Gripe em cães: sintomas e tratamento

· agosto 31, 2018

Essa doença contagiosa é comum em abrigos de animais ou canis, já que se propaga por via aérea. Seu tratamento é muito semelhante ao dos seres humanos. O bicho de estimação deve beber muito líquido e ficar bem agasalhado, enquanto que a prescrição de antibiótico é tarefa do veterinário.

A gripe é uma doença muito comum, tanto em humanos quanto em animais. A gripe em cães tem a particularidade de ser muito contagiosa entre os indivíduos dessa espécie, assim, vamos mostrar como tratá-la com eficácia.

Uma doença viral

A gripe é uma doença transmitida por via aérea de indivíduo para indivíduo, muito comum durante mudanças de estação. A doença não é mortal, mas pode se agravar e resultar em algo mais grave, como acontece com a gripe humana.

Caracteriza-se por espirros, tosse e secreções, tanto nasais quanto bucais, que podem chegam a obstruir as narinas do animal. Embora se propague pela via aérea, o vírus pode ficar ativo nas superfícies de objetos, e, inclusive, de algumas pessoas que tenham tido contato com animais infectados.

gripe nos cães

No entanto, isso não quer dizer que os cães contraiam a doença de humanos e vice-versa. Na verdade, cada vírus tem uma genética similar, com diferenças sutis, que fazem com que cada espécie seja afetada de forma individual.

A gripe nos cães é muito comum em abrigos e canis onde não exista controle sanitário ou onde a higiene é precária. O clima exerce influência na proliferação do vírus, sendo os meses mais frios a temporada em que população mais apresenta resfriados.

Os parques para cães e outras áreas públicas apresentam também alto percentual de contágio, graças à grande quantidade de pessoas que passa por esses lugares. A melhor estratégia na hora de passear é não percorrer os locais onde outros donos passeiam com seus bichinhos.

Sintomas da gripe em cães

Existem raças mais vulneráveis a sofrer dessa doença, graças à forma do seu crânio. As espécies braquicefálicas costumam ser as mais afetadas durante surtos de contágio. De qualquer forma, os sintomas da gripe em cães são as seguintes:

  • Espirros constantes
  • Fadiga
  • Secreção das mucosas
  • Desidratação por causa da secreção das mucosas
  • Febre
  • Tosse
cão resfriado

Possíveis tratamentos

Tratar a gripe em cães é muito simples de fazer. O tratamento não é complexo, mas é preciso ficar de olho no animal. Devemos nos lembrar de que essa doença, se não for tratada corretamente, pode acabar como uma das mais mortais, como a pneumonia e, inclusive, a cinomose.

O principal seria visitar o veterinário para descartar essas doenças, cujos sintomas são parecidos. Após as opções mais graves serem descartadas e, se o veterinário verificar que se trata apenas de uma gripe, é hora de dar início ao tratamento.

Lembre-se de que a fisiologia dos humanos é muito diferente da dos animais. Portanto, não deve passar pela sua cabeça ministrar qualquer antibiótico ou antigripal comprado na farmácia.

Quando já tiver em mãos o antibiótico prescrito para o seu bicho de estimação, o melhor é seguir as indicações que o veterinário der a respeito. Um erro na dose pode ser mortal.

Da mesma maneira, lembre-se de dar líquidos ao seu bicho de estimação para mantê-lo hidratado e forte. A doença faz com que ele perca líquidos e fique com a mucosa desidratada, o que faz com que a pele fique irritada.

cão bebendo água

Mantenha seu bicho de estimação abrigado, o animal sentirá um frio inclemente devido à febre, então cobri-lo com uma manta para se aquecer é uma boa ideia. Ele vai agradecê-lo.

Como prevenir a gripe em cães

Para essa doença existe cura, como na variante humana. Mesmo assim, podemos evitar o mal-estar pondo em prática algumas atividades simples.

Por exemplo: uma alimentação balanceada fará com que nosso companheiro aumente suas defesas e possa combater o vírus por conta própria e não adoecer. Da mesma forma, o exercício físico constante é uma boa ideia para reforçar suas defesas.

Trate de limpar as superfícies por onde passa seu cão, assim, você vai eliminar as bactérias e deixará limpo o ambiente onde ele vive. Da mesma forma, você não deve deixar que ele se aproxime das correntes de ar. A doença se transmite principalmente pelo ar, e não queremos que fique resfriado por acidente. Certo?

Da mesma forma, evite parques e praças; opte por praias e, inclusive, por áreas no campo, se for possível. Nesses lugares, o bichinho desfrutará ao máximo e sabemos que você também. Além disso, nesses lugares é possível fazer brincadeiras onde em outros lugares não seria possível.