Labsky ou huskador: tudo sobre essa raça

Do cruzamento entre um labrador com um husky siberiano nasce a raça híbrida conhecida como labsky ou huskador. Você quer conhecer as características que definem esse cão? Continue lendo!
Labsky ou huskador: tudo sobre essa raça

Última atualização: 16 Novembro, 2021

As últimas décadas viram o nascimento de muitas raças de cães híbridos. Um deles é o do labsky ou huskador, um cão que nasce do cruzamento entre o labrador e o husky siberiano.

Ao observar de perto esse cão, é possível diferenciar as características de cada uma das raças de que provém, embora o normal seja que os traços de um dos pais sempre se destaquem. Você quer conhecê-lo melhor? Venha descobrir mais sobre essa mistura junto com a gente!

A origem do cão labsky ou huskador

Os Estados Unidos são o local de origem dessa raça, ainda na década de noventa do século passado. No entanto, sabe-se que em outras partes do mundo o labsky também começou a ser criado de forma independente anos atrás.

O nome do primeiro huskador registrado foi Runnie, um dos primeiros espécimes a surgir nos Estados Unidos. Falando em nomes, o labsky ou huskador também é conhecido como siberian retriever ou husky lab mix.

O maior reconhecimento desse cruzamento começou em 2009, mas já em 2006 foi criado um clube específico para exaltar esse cão na Alemanha. Nele, ao longo de vários encontros, foi estabelecido o padrão da raça. No entanto, foi difícil chegar a um consenso entre os criadores. O motivo se deveu ao fato de haver uma diferença considerável de tamanho e peso entre os espécimes existentes naquela época.

Características físicas de labsky

Uma curiosidade do labsky ou huskador é que existem três tamanhos diferentes:

  • Tamanho do toy, que permite até 35 centímetros de altura na cernelha.
  • Tamanho miniatura, que mede entre 35 e 40 centímetros.
  • Finalmente, o labsky ou huskador padrão, que mede entre 40 e 45 centímetros na cernelha.

Em ambos os casos, o corpo desse cão é compacto, forte e equilibrado, pesando entre 18 e 28 quilos. Além disso, possui uma cabeça larga, coroada pelas orelhas de origem alta, mais retangulares do que triangulares.

Dependendo dos genes dominantes, essas orelhas podem ser um pouco caídas (já que as do labrador são completamente caídas) ou eretas (como as do husky). Logo após o nascimento, nunca se sabe como eles serão, sendo necessário esperar o cão crescer para descobrir.

O labsky tem um focinho longo e seus olhos são pequenos, ovais e marrons, azuis ou heterocromáticos (cada um de uma cor). Por fim, vale destacar a cauda, que é longa e permanece um pouco enrolada para trás.

Pelagem do labsky ou huskador

Esse cão tem uma dupla camada de pelo sedoso que lhe permite resistir a temperaturas muito baixas, como acontece com o husky siberiano. Quanto às cores da pelagem, pode ter vários tons: preto, branco, marrom, creme, cinza ou combinação de duas ou mais.

Alguns espécimes apresentam um tipo de máscara preta na face, mas isso não acontece em todos os casos. Portanto, não é uma característica estrita do padrão.

Comportamento de cão husky

Se algo faz do huskador ou labsky um animal de estimação fabuloso, é seu caráter fiel e afetuoso com aqueles que o acolhem em sua família. Além disso, como são cães um tanto territoriais, eles também agem de forma protetora em casa.

Os huskadores são animais muito ativos e com grande energia. Por isso são perfeitos para fazer companhia a esportistas que desejam que a seu animalzinho os acompanhe em determinadas atividades. Eles também são ótimos cães de trabalho.

Claro, embora essas sejam características bastante comuns em todos os espécimes, é necessário levar em consideração o caráter de seus pais e se um ou outro prevalece mais. Por exemplo, os huskies são um pouco mais nervosos e latem mais do que os labradores, que são mais calmos.

O treinamento do labsky ou huskador

Outra característica distintiva desse cão é sua grande inteligência. Graças a isso, a educação desse cão não costuma ser complicada, pois ele aprende rápido e isso favorece a convivência com a família.

O treinamento, é claro, deve sempre ser baseado em reforço positivo. Além disso, deve começar desde que o cão ainda é filhote e continuar ao longo dos meses, estabelecendo uma rotina diária de 15 a 30 minutos.

Além disso, os períodos de brincadeiras são igualmente importantes. Isso ocorre porque o animal também precisa de estímulo e motivação mental. Se não contar com isso, pode se tornar um tanto preguiçoso e teimoso.

Os cuidados mais importantes com o labsky ou huskador

Entre os cuidados mais importantes que devem ser prestados ao labsky estão aqueles relacionados à sua higiene. Para começar, por possuir duas camadas de pelo denso, sua queda é bastante constante e abundante.

Portanto, escovar o cão diariamente irá facilitar a remoção desses pelos e deixará sua pelagem mais saudável. Além disso, é importante checar os ouvidos e limpá-los caso seja detectada sujeira interna, bem como realizar uma boa higiene dental.

Seguir o esquema de vacinação e desparasitação interna e externa evitará que o animal enfrente muitas doenças.

A grande necessidade de exercícios que o huskador exige também não pode ser esquecida, pois, como já foi dito, é um animal muito ativo. Além da corrida, uma das atividades de que mais gosta é a natação, por isso, sempre que possível, deve ter essa possibilidade.

Precisamente por causa do seu alto nível de energia, esse cão tende a se entediar facilmente se não receber estímulos. Portanto, além do exercício físico, precisará ter brinquedos para se divertir sempre.

Por fim, outro dos cuidados mais importantes para esse e qualquer cão é a dieta. Nesse caso, você deve escolher uma ração destinada a raças de porte médio que pratica muito exercício físico.

Saúde dos labsky

Embora sejam cães de aparência forte que podem viver entre 10 e 13 anos, esses animais são propensos a algumas das doenças mais comuns das duas raças que o originam. Entre elas, as patologias oculares são especialmente relevantes.

Por exemplo, o glaucoma é comum tanto no labrador quanto no husky, mas esse último também pode apresentar conjuntivite, catarata, distrofia corneana e atrofia retiniana progressiva com relativa frequência. Além disso, existem outros tipos de doenças que podem aparecer no labsky ou no huskador se determinados genes ou outros predominarem. Entre eles estão:

  • Displasia de cotovelo e quadril.
  • Hemofilia.
  • Epilepsia.
  • Artrose.
  • Problemas de tireoide
  • Mielopatia degenerativa.
  • Displasia folicular.
  • Problemas dentários.

Por fim, a obesidade também deve ser destacada como um dos problemas que mais podem afetar o huskador. Nesse caso, costuma-se falar de uma certa predisposição genética por parte do labrador, mas o estilo de vida do cão também tem muito a ver com isso.

As visitas ao veterinário, além do cumprimento da vacinação, devem servir como avaliações de rotina para detectar qualquer problema de saúde do animal.

O labsky ou huskador na família

Esse cão socializa muito bem e pode ter um relacionamento muito bom com as crianças, principalmente quando filhote. À medida que cresce, pode ficar um pouco mais confuso com as brincadeiras dos pequenos, por isso ficará mais na defensiva em certas situações se se sentir incomodado.

No entanto, não é de forma alguma um cão agressivo por natureza, por isso não deve ter conflitos com nenhum dos membros da família. Contudo, como em todo o caso, a educação ministrada será essencial para a convivência.

Por fim, devemos lembrar que é um animal muito atlético e enérgico, por isso é adequado para tutores que podem ajudá-lo a satisfazer essa necessidade. Não é adequado para famílias com pouco tempo que não podem levar o cão várias vezes ao dia para fazer exercício.

Pode interessar a você...
A artrite no labrador retriever
Meus Animais
Leia em Meus Animais
A artrite no labrador retriever

Existem patologias associadas a certas raças de cães, como a artrite no labrador retriever. A corpulência desses animais é um dos fatores desencade...