Megalodon: um dos terríveis predadores do passado

· abril 11, 2019
O megalodon era um tubarão gigante que os cientistas supõem que tinha mais de 16 metros de comprimento. Acredita-se também que sua mordida era 10 vezes mais poderosa do que a do tubarão branco.

Entre todos os animais extintos que povoaram nosso planeta, o temido megalodon (Carcharodon megalodon) é uma das espécies mais notáveis, sendo um dos mais terríveis predadores que povoaram nossos mares.

Descoberta do megalodon

O megalodon é um parente extinto do tubarão branco que viveu durante o Cenozoico. Ele provavelmente viveu mais de 12 milhões de anos em muitos dos oceanos do planeta.

Acredita-se que alguns exemplares deste animal possam ter atingido 18 metros de comprimento. O megalodon viveu na maior parte dos mares do mundo e é provavelmente uma das espécies-chave nos ecossistemas que habitava.

Curiosamente, encontrar dentes de megalodon era bastante comum e, no Renascimento, pensava-se que eram línguas de dragão fossilizadas.

Foi apenas no século XVII que um naturalista dinamarquês reconheceu-os como dentes de antigos tubarões.

Tamanho do dente do megalodon

Qual era seu tamanho?

Apenas no século XIX esta espécie recebeu seu nome. É difícil de imaginar como era esse animal, já que por ser um peixe cartilaginoso, assim como outros tubarões, dificilmente poderia se fossilizar.

Apenas dentes fossilizados e vértebras foram encontrados, os quais tornaram possível estimar o tamanho do megalodon.

É difícil estimar o tamanho de um animal extinto com tão poucos registros fósseis. A reconstrução de sua mandíbula foi complicada, e muitos cientistas tentaram estimar seu comprimento, porém a maioria concorda que pode ter ultrapassado os 16 metros.

Acredita-se, da mesma forma, que o animal pode facilmente ter excedido 60 toneladas; por isso falamos de um tubarão colossal muito maior que o tubarão branco, um animal que mal chega a sete metros e pesa quase duas toneladas.

Acredita-se que o megalodon tenha cinco vezes a força da mordida de um tiranossauro e até 10 vezes a do tubarão branco; por isso também acredita-se que ele poderia caçar a maior baleia do mundo.

É possível que ele conseguisse cortar e quebrar ossos, de modo que todos os mamíferos marinhos eram presas desse animal.

Megalodon

Estima-se que os jovens megalodons tivessem preferência por caçar pequenos cetáceos, como golfinhos e leões marinhos; porém, quando adultos, seriam capazes de caçar cachalotes.

Acredita-se que ele poderia facilmente fraturar a caixa torácica de sua presa, o que causaria uma morte bastante rápida.

Por que o megalodon desapareceu?

Existem muitas teorias sobre o fim desses tubarões. Fala-se principalmente da queda dos níveis do mar e do resfriamento oceânico, por se tratar de uma espécie ligada a águas mornas.

O declínio em suas presas também é outra possível causa de seu desaparecimento, porque enquanto os golfinhos e orcas prosperavam, caçando presas menores, o megalodon ficava sem comida.

Como na maioria das extinções, é provável que a soma de diversas causas tenha sido o que levou o megalodon à extinção.

Há muitos que dizem que o desaparecimento desta espécie trouxe enormes consequências para a evolução da fauna marinha e especialmente aos cetáceos, que puderam prosperar sem um tubarão que os caçasse.

Lembre-se de que, atualmente, as orcas atacam os tubarões na África do Sul, mas é provável que quando o megalodon nadava pelos mares do mundo, os cetáceos temessem este predador formidável.

  • Pimiento, C., Ehret, D. J., MacFadden, B. J., & Hubbell, G. (2010). Ancient nursery area for the extinct giant shark Megalodon from the Miocene of Panama. PLoS one5(5), e10552.