Neonatologia veterinária: o que é isso?

A neonatologia veterinária cuida da mãe e observa o comportamento da ninhada a fim de reduzir a mortalidade de recém-nascidos.

Como no nascimento de crianças humanas, a neonatologia veterinária cuida dos filhotes dos animais. Nos primeiros dias de vida deles, essa especialidade médica trata dos cuidados básicos.

Um filhote recém-nascido requer atenção específica para sua sobrevivência. A neonatologia se encarrega do cuidado dos primeiros quinze dias de vida do filhote.

Além disso, também cuida da mãe e observa o comportamento da ninhada, a fim de reduzir a mortalidade.

Quais são as funções da neonatologia veterinária?

  1. A observação. Observar é a primeira função que um especialista dessa área cumpre. Nem todos os filhotes se comportam da mesma maneira, apesar de terem os mesmos instintos.

O processo de independência de um filhote leva aproximadamente um mês. Após catorze dias do nascimento, eles começam a abrir os olhos e a desenvolver sua audição.

Filhotes de cachorro mamando

Na terceira semana, começam a dar seus primeiros passos e a seguir sua mãe. Também vão copiando todos os seus atos e aprendendo com ela.

O comportamento da mãe influencia decisivamente na condição dos filhotes. Uma mãe nervosa pode transmitir seu nervosismo para seus filhotes. Essa condição também pode ser um sintoma de algum problema  com o recém-nascido.

  1. Controle de peso e tamanho. Existem medidas universais que indicam o crescimento regular dos animais. O especialista irá controlar esses fatores para que o desenvolvimento dos filhotes seja normal.

O neonatologista controla o peso para garantir que o desenvolvimento do animal se desenvolva de acordo com sua raça. Os recém-nascidos devem dobrar seu peso após duas semanas do nascimento.

Caso contrário, é importante avaliar a alimentação, a periodicidade e a hidratação. É possível que o filhote tenha problemas com o refluxo do leite. Além disso, é possível que seus irmãos não deixem espaço para ele comer.

Higiene e espaço

  1. Entre os cuidados oferecidos pela neonatologia veterinária está a higiene do filhote. Isso inclui a limpeza de fezes e da área onde eles ficam.

É importante manter os filhotes em áreas limpas para evitar infecções e doençasEm relação à higiene do filhote, a mãe é a primeira a se encarregar dessa tarefa. Se a mãe não estiver presente, o filhote pode ser limpo com um pano úmido e muita delicadeza.

  1. O lugar onde os filhotes são mantidos nessa fase inicial da vida é muito importante. Não deve ser muito úmido, para evitar gripe ou resfriados. Entretanto, também não pode ser tão seco, para não ficarem desidratados.
Filhote de cachorro brincando na grama

A temperatura ideal para o local onde os recém-nascidos ficam é entre 27 e 32 ºC. Isso garante uma temperatura corporal nos filhotes de 34 a 36 ºC. Outro aspecto importante é que estejam em um local ventilado, para evitar infecções prematuras.

Doenças que a neonatologia veterinária previne

  1. Hipoxia neonatal. Acontece quando o filhote suga líquido amniótico durante o parto. Pode causar o colapso do trato respiratório.

Uma forma de prevenção é a assistência à mãe durante o parto.

Se ocorrer um caso de hipoxia, o neonatologista é responsável por limpar as vias respiratórias do filhote. Com o uso de uma seringa, ele aspira a área da faringe e da laringe.

  1. A hipotermia do filhote. Ocorre frequentemente em ninhadas pequenas, nas quais os filhotes não conseguem gerar calor entre si.

Para recuperar o recém-nascido, ele é colocado sob um cobertor térmico. Também podemos aconchegá-lo entre duas garrafas de água quente. A recuperação da temperatura corporal deve ser progressiva. Do contrário, podemos causar um choque térmico violento no filhote.

  1. Desidratação. Esse problema pode ser gerado por um ambiente muito seco. Também pode ocorrer caso o filhote não esteja se alimentando corretamente.

A forma mais efetiva de identificar a desidratação é através do peso. Dependendo da raça, um filhote deve engordar de dois a três quilos por dia. Em caso de desidratação aguda, o especialista deve alimentá-lo com complementos lácteos ou água com açúcar.

  1. A hipoglicemia (ou diminuição da glicose no sangue). Os sintomas são fraqueza, tontura, falta de ar, entre outros.

A principal causa pode ser um problema na mãe. Pouca produção de leite, mastite, estresse. Para recuperar rapidamente o recém-nascido, é necessário iniciar a alimentação suplementar.

Existem outras doenças que podem ser herdadas da mãe. A maioria delas está relacionada ao déficit de vitaminas e nutrientes, assim como a infecções bacterianas.

Recomendados para você