O kiwi foi salvo da extinção

· agosto 11, 2018
A ave nacional da Nova Zelândia, uma das espécies que não voam, estava prestes a desaparecer com a chegada dos ingleses à ilha.

O kiwi é uma das aves mais originais do nosso planeta, por várias razões. Ao mesmo tempo, é muito simpática, e tem uma aparência única. É lamentável que este animal tenha sido caçado como troféu ao longo dos séculos 19 e 20 por colonos ingleses; mas hoje podemos dizer que o kiwi foi salvo da extinção iminente.

Símbolo de uma ilha particular

Como o título indica, esta ave é um dos símbolos da Nova Zelândia; um pequeno país da Oceania. O país se tornou mundialmente conhecido porque muitas das filmagens de “O Senhor dos Anéis” aconteceram lá.

Mas as curiosidades não param aí. Estima-se que há mais ovelhas do que pessoas em suas terras. No entanto, não há nada que se destaque mais neste país do que sua fauna particular.

Como o país está isolado de grande parte do mundo, muitos dos animais que encontramos aqui são incríveis; seja por causa da forma que têm, ou porque muitos não mudaram ao longo dos milênios.

Tal é o caso do kiwi; uma ave de tamanho médio com uma forma muito particular: corpo oval, bico alongado, sem asas visíveis, pernas grandes, sem cauda e penas semelhantes a pelos. Em seus vestígios de asas, podemos encontrar algo muito peculiar: uma espécie de garra atrofiada.

Ave kiwi

A ave nacional da Nova Zelândia

Existem cinco espécies de kiwis que habitam a ilha, em diferentes partes: marrom, rowi, tokoeka, roroa e anão malhado. Cada uma dessas espécies está em perigo, já que estão perdendo seus espaços naturais. Porém, não é apenas isso que acontece; porque os predadores e a caça reduziram o número dessas aves.

Kiwis são animais noturnos e onívoros. Insetos são sua comida favorita. De dia, estão muitas vezes escondidos de seus predadores naturais – como o arminho – em tocas subterrâneas. Um fato é que os kiwis têm um dos olfatos mais desenvolvidos dentre todas as aves.

Além disso, têm a particularidade de incubar ovos tão grandes quanto seus corpos. Às vezes, o ovo é tão grande dentro da fêmea que não permite que ela se alimente; porque ocupa todo o espaço de seu pequeno corpo.

Mas há mais: os kiwis precisam de mais tempo para chocar seus ovos. Esta é uma vantagem e uma desvantagem ao mesmo tempo. É verdade que a população não aumentou muito; mas o pintinho será capaz de se defender mais rápido no ambiente quando sair da casca um pouco mais maduro.

A situação dos kiwis é tão séria que nos anos 90 havia apenas 200 aves de qualquer das subespécies mencionadas. Atualmente, estima-se que existam cerca de 68 mil aves vivendo na ilha, monitoradas ou não. É lamentável dizer que 2% dessas aves estão sendo perdidas a cada ano, cerca de 20 aves por semana, em média.

Pássaro kiwi

Apesar da situação atual com seu habitat, existem várias organizações na Nova Zelândia que afirmam que o kiwi foi salvo da extinção. Tudo graças à educação em torno dessas aves e ao apoio do governo.

Como o kiwi foi salvo da extinção

Sendo a ave nacional do país, muitas pessoas estão preocupadas com essa população. A caça é punível e os números de indivíduos da espécie são monitorados constantemente. Até mesmo a população indígena – os maori – consideram este animal sagrado e protegido pelo deus da floresta.

A fim de divulgar mais informações sobre seus cuidados; grupos de conservação e educação sobre essas aves apareceram. “Otorohanga kiwi house” e “Kiwis for kiwi” são algumas das organizações dedicadas à preservação destas aves.

O Departamento de Conservação da Nova Zelândia -DOC- também tem um programa em andamento para resgatar os kiwis. Seu objetivo é controlar o número de predadores em seus habitats e monitorar indivíduos; eles também procuram aumentar a quantidade de genes disponíveis.

Kiwi Nova Zelândia

Programas para o cuidado dos kiwis

Desde 2000, o DOC determinou várias áreas como ‘santuários’; nas quais os kiwis podem viver em paz. Existem três na ilha norte e outros dois na ilha sul:

  • Santuário Kiwi Whangarei;
  • Santuário de Kiwi Moehau;
  • Santuário de Quivi da Floresta de Tongariro;
  • Santuário de Kiwi Okarito;
  • Santuário de Kiwi Haast Tokoeka.

Esses santuários, além de preservar a vida desses animais; destinam-se à execução de outros programas que o DOC controla em conjunto com várias organizações.

Tal é o caso da operação “Nest Egg“; um programa em que os ovos dessas aves são recuperados para serem criados em cativeiro até uma certa idade. Uma vez que o filhote pode se defender por conta própria; ele é libertado em um desses santuários.

Graças a isso, pode-se dizer que o kiwi foi resgatado da extinção; ou que pelo menos está em processo de recuperação. Nós apenas temos que fazer a nossa parte para evitar que ele volte a estar em perigo.