O perigo de pintar os animais

Talvez você já tenha visto coelhos ou periquitos de cores estranhas à venda em parques ou lojas. Ou até vídeos e imagens na internet sobre cães e gatos com penteados “divertidos e coloridos”. Mesmo que pareça engraçado e chamativo, a verdade é que pintar os animais de estimação – e qualquer animal – pode ter riscos para a saúde deles. Saiba por que no texto a seguir.

Pode-se levar o animal, inclusive, à morte, pois os produtos são feitos para humanos e são tóxicos para os bichos. Também provoca alergias, sofrimento, mudanças de comportamento e problemas de socialização com outros de sua espécie.

A tendência de pintar os animais

Essa moda começou em Tóquio e se expandiu em Pequim. Não demorou muito para migrar para algumas capitais, como Paris, Londres e Nova York. Os cães pintados saíam à rua e seus donos aproveitavam essa maneira de chamar a atenção.

Não importa quais são os motivos que levam uma pessoa a pintar seu animal ou até a comprar um animal cujo pelo tenha sido “trocado”. O que deve nos interessar são as consequências negativas para eles.

  1. Intoxicação

As tintas usadas para mudar a cor do pelo dos animais são aptas para seres humanos e não para animais, já que contêm certas substâncias nocivas que podem trazer problemas irreversíveis.

Para começar, os produtos entram em contato com a pele e atravessam a derme até o interior do corpo. Além disso, fecham os poros e não permitem que as toxinas sejam eliminadas. Como se tudo isso não fosse suficiente, os tóxicos provocam irritação, coceira, queimaduras, edemas e outros problemas na pele.

Poodle pintado de rosa

Mesmo assim, há outro fator que deve ser levado em conta. Caso os cães e gatos se lambam para tirar a coceira ou para aliviar o incômodo que a tinta provoca… Os tóxicos podem chegar ao sistema digestivo! Isso pode causar vômitos, diarreia e muitas vezes a morte.

  1. Causam alergia

Mesmo que, recentemente, tenham sido criadas algumas tintas para animais, o certo é que elas não garantem que o animal “aceite” o tratamento estético. Muitos animais são alérgicos aos ingredientes do produto e sofrem da mesma forma, como se tivesse sido usada uma tinta para humanos.

Não esqueça que a pele do seu cão ou gato é muito delicada, por isso você também não pode lavá-lo com o mesmo xampu que você usa.

  1. Causam estresse

Se você quer pintar um animal, deve saber que o processo é muito mais estressante que o banho – caso ele não goste de tomar banho – e isso pode causar sofrimento e angústia no animal. Molhar o pelo, passar a tinta, deixar que faça efeito, enxaguar e secar pode levar até uma hora… Durante todo esse tempo o animal estará assustado, nervoso e pode até tentar lhe morder.

  1. Alteram o comportamento do animal

Pintar os animais é algo completamente antinatural. Eles já têm o pelo de certa cor e não têm porque mudá-la. Essa mudança pode alterar a conduta do animal quando ele sai na rua: muitos deles não vão querer sequer passear ou se levantar da cama (algo parecido acontece quando corta-se o pelo deles no verão).

Cachorro tosado e com pelos tingidos

Se um cão não entra em contato com outros de sua mesma espécie, pode se estressar, ficar muito ansioso ou ter problemas de conduta. Não esqueça que a socialização é muito importante, até para os filhotes.

  1. Mudam o cheiro do animal

Além da toxicidade da tinta, como já dissemos, ser algo muito perigoso, você deve levar em conta que seu cheiro particular vai camuflar o cheiro do animal. E ele não poderá se comunicar.

Por isso, mesmo que um cão verde chame a atenção das pessoas na rua, os outros animais o rejeitarão e não chegarão perto dele. E não é justo que isso aconteça por um capricho do dono!

  1. Humanizam o animal

É outra das tendências que infelizmente podem ser ruins para seu amiguinho. Ainda que você goste muito dele, seja seu companheiro fiel e esteja sempre a seu lado, você deve entender que ele não é uma pessoa, nem muito menos seu bebê.

O fato de “humanizar” cães e gatos é prejudicial para os animais: eles ficam sem limites, não cumprem regras, não se relacionam com outros animais, entre outros problemas.

Recomendados para você