O que acontece se a humanidade parar de comer carne?

março 9, 2019
Se a maioria da população parar de comer carne, ocorrerá um impacto ecológico significativo, mas a verdade é que apenas uma pequena porção da Terra é cultivável.

Na era do antropoceno, onde a mudança climática se tornou uma das grandes preocupações da humanidade, muitos dizem que, se a humanidade parar de comer carne, esse problema acaba. Esta declaração faz sentido?

Carros ou vacas? O que polui mais

A alimentação da humanidade, sem dúvida, causa um tremendo impacto nos ecossistemas da Terra. Há muitos ativistas que afirmam que, se a humanidade deixasse de comer carne e passasse a ter uma dieta vegana, esse impacto seria reduzido. Isso porque a criação de gado emite um enorme volume de gases de efeito estufa.

No entanto, parece que a realidade é diferente. Existem análises que asseguram que as emissões de gases de efeito estufa causadas pelo setor de carnes excedem mais da metade do total.

Mas a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos afirma que essa taxa é de apenas 3,9%, o que a tornaria amplamente superada pela produção de energia, transporte e outras indústrias.

impacto ambiental do gado

O erro é encontrado em um relatório da FAO em 2006, no qual eles afirmaram que a produção de carne era mais prejudicial às mudanças climáticas do que o setor de transporte.

A verdade é que a própria FAO admitiu o erro, e isso porque, enquanto em relação ao gado era levado em conta todo o processo de processamento, transporte, infraestrutura e alimentação, o mesmo não acontecia com o transporte.

Parar de comer carne é a solução?

É claro que, em condições iguais, a produção de carne pode ser significativamente mais prejudicial ao meio ambiente do que a produção de vegetais. 

Isso não significa que, se você parar de comer carne, o efeito será notável, e há até estudos que dizem que, se toda a população dos Estados Unidos deixasse de comer carne, suas emissões seriam reduzidas em apenas 2,6%.

Embora seja verdade que geralmente podemos obter um consumo de proteínas semelhante com muito menos impacto sobre a agricultura, devemos lembrar que uma grande porcentagem das terras aráveis ​​do mundo não é adequada para consumo humano.

De fato, a FAO adverte que 70% delas são dehesas que são adequadas apenas para pastagem.

vegetarianismo

Estes campos são difíceis de explorar através de outras atividades que não o gado e, de fato, isso pode ser feito de forma sustentável através de pecuária extensiva.

No entanto, torna-se impossível transformar muitas dessas terras em cultiváveis ​​sem causar um sério impacto ecológico.

No final, devemos lembrar que, para saber qual dieta é melhor para o ambiente, devemos analisar se consumimos produtos sazonais, cultivados próximos de onde habitamos e que respeitam a natureza.

  • Uma dieta mediterrânea é mais sustentável com base no consumo ocasional de carne local?
  • Uma dieta vegana baseada em produtos como abacate ou soja trazidos de milhares de quilômetros de distância seria mais saudável que a anterior?

Sem dúvida, dietas baseadas em grande parte no consumo de produtos de origem animal são as mais danosas à natureza.

Mas não pensemos que, se a humanidade parar de comer carne, teremos a solução: o problema ambiental que enfrentamos é muito mais complexo.