O que são os crustáceos?

· julho 18, 2018
Alguns deles são parte de um menu delicioso de restaurante. Mas além de estarem no cardápio, cada espécie apresenta particularidades em seu comportamento e morfologia.

No total, existem nada menos do que 67 mil espécies de crustáceos, a maioria deles aquáticos e habitantes das profundezas dos mares, rios e lagos. Pode-se dizer que são os donos e senhores das águas, assim como os insetos são da terra. Saiba mais sobre eles neste texto.

Principais características dos crustáceos

Os crustáceos podem ser de tamanhos diferentes… Desde 100 mícrons até quatro metros de envergadura. Em qualquer um dos casos, seus corpos são formados por “segmentos” e divididos em três regiões: cabeça, tórax e abdômen.

Os cientistas tiveram que trabalhar muito para poder classificar essa grande família. Por fim, foram determinadas seis classes: Branchiopoda, Remipedia, Cephalocarida, Maxillopoda, Ostracoda y Malacostraca, com suas respectivas subclasses (13 no total).

Exemplos de crustáceos

A maioria dos crustáceos que conhecemos pertencem à classe dos Malacostraca e à subclasse dos Eumalacostraca. Vamos falar sobre eles para que você possa compreender melhor as características deste gênero:

crustáceos: camarão

Fonte: Øystein Paulsen

  1. Caranguejo

Entre suas particularidades, podemos destacar que o caranguejo tem cinco pares de patas e que as dianteiras se tornaram pinças para capturar alimento ou cortejar, na reprodução. Não é um grande nadador, e mesmo vivendo no fundo dos mares, pode transitar fora d’água. Tem um exoesqueleto que serve de carcaça, que é trocado em certos momentos de sua vida.

  1. Camarão (langostino)

Esses crustáceos nadadores têm cor rosada com marcas marrons, uma carcaça semidura e seus olhos são grandes em comparação ao corpo. Têm uma vida tranquila e se reproduzem na primavera, verão e outono. Podem medir entre 12 e 15 centímetros, e vivem nos mares de todo o mundo, sobretudo no Atlântico e no Mediterrâneo. 

  1. Tatuzinhos de jardim

Vive em zonas escuras e úmidas, como por exemplo debaixo de pedras e madeira podre. Alimenta-se de restos vegetais e animais e para se reproduzir tem um saco abdominal, onde incuba os ovos.

Além disso, conta com um exoesqueleto rígido e sete pares de patas. Uma de suas características mais destacadas é que pode “enrolar-se” sobre si mesmo, quando presencia algum perigo, ou caso seu habitat seja pequeno, parecendo um tatu-bola.

  1. Krill

Seu nome científico é eufasiáceo e pode ser encontrado em todos os oceanos do mundo. Ficam na base da cadeia alimentar e são a comida favorita das baleias, focas, pinguins, peixes e lulas.

Realizam migrações em grupo diariamente e à noite ficam mais perto da superfície da água. Assim como os outros crustáceos, contam com um exoesqueleto composto por três partes. Também apresentam olhos compostos, dois pares de antenas e vários pares de patas.

  1. Percebes

Trata-se de um crustáceo filtrador que vive em superfícies duras, como por exemplo rochas submarinas, e também pode ficar em objetos flutuantes. Dependem do movimento das água para se transportar.

crustáceos

Fonte: Michael Wolf.

  1. Lagostas

Esses crustáceos são conhecidos na gastronomia e, assim como os camarões e outras espécies comestíveis, não apresentam pinças, mas sim antenas compridas e espinhosas. Vivem em rochas no fundo do mar e utilizam qualquer pedra para se esconder. Movem-se através de seus pares de patas, ou nadando graças a uma contração do abdômen.

As larvas de lagostas são translúcidas e se deixam levar pelas correntes marítimas. À medida que crescem, mudam seu exoesqueleto, algo muito comum na família.

  1. Camarão

Faz parte da ordem dos crustáceos decápodes marinhos, e mesmo que, em geral, vivam na água doce – rios, lagos e lagoas – também podem ser encontrados na água salgada. É menor que o camarão langostino: seu corpo tem no máximo 35 milímetros, patas pequenas, torso cilíndrico, rabo comprido, peitoral pouco resistente, cor variável semitransparente e mandíbulas com bordas fibrosas.