O que são os lêmures

· julho 5, 2018
Esses primatas são curiosos não só por seu físico, que pode ir dos 30 gramas do lêmure rato até os 200 quilos do Archaeonindris fontoynonti. Contam com um repertório variado de vocalizações para se comunicar e também podem hibernar.

O lêmure pertence a um dos grupos de primatas mais curiosos do planeta. Algumas pessoas acreditam que só existem uma ou duas espécies, que apareceram em alguns filmes de animação, mas na verdade os lêmures englobam mais de 100 espécies que habitam em todos os ecossistemas de Madagascar. 

O que significa a palavra lêmure

Para os romanos, os lêmures eram os diferentes espíritos da morte e, em geral, esse termo foi associado a espíritos malignos dos quais era preciso se proteger através de almas protetoras.

Foi Lineu quem propôs esse nome para esses primatas singulares, pois nas primeiras visitas do homem ocidental a Madagascar, à noite, a floresta se enchia de uivos estridentes e olhos brilhantes misteriosos desses primatas.

lêmures

Algumas pessoas acreditam que só existem uma ou duas espécies, que apareceram em alguns filmes de animação, mas na verdade os lêmures englobam mais de 100 espécies que habitam em todos os ecossistemas de Madagascar.

Principais características dos lêmures

Os lêmures são da subordem Strepsirrhini, ou seja, primatas de nariz úmido pertencentes à África e à Ásia. Esses animais, assim como o resto dos primatas, possuem pés e mãos com cinco dedos, polegar oposto e unhas ao invés de garras.

No entanto, também possuem características diferenciadoras, como uma proporção entre o cérebro e a massa corporal menor do que a do resto dos primatas, a presença de um rinário desenvolvido e um metabolismo baixo. Isso determina características muito raras entre os primatas, como a reprodução estacional ou a hibernação.

Devido a seu focinho comprido, o olfato é muito importante para os lêmures e eles possuem um órgão nasal muito desenvolvido, especializado na detecção de feromônios. Assim, os lêmures marcam território com urina ou com glândulas odoríferas que têm no pescoço, na axila e outras partes do corpo.

Outra de suas formas de comunicação mais importantes é a auditiva: a maioria possui um amplo leque de vocalizações, que vão desde os uivos dos lêmures de rabo anilado – sem dúvida, a espécie mais conhecida – aos latidos estridentes dos lêmures rufos.

Os lêmures são animais grupais que vivem em manada de pelo menos 15 membros. Uma de suas características comportamentais mais importantes é que alguns são bons exemplos de espécies onde as fêmeas mandam.

lêmure na natureza

Devido a seu focinho comprido ou rinário, o olfato é muito importante para os lêmures e eles possuem um órgão nasal muito desenvolvido, especializado na detecção de feromônios. Assim, marcam território com urina ou com glândulas odoríferas que têm no pescoço, na axila e outras partes do corpo.

Madagascar: o reino dos lêmures

Uma das maiores curiosidades dos lêmures, como já adiantamos, é que eles habitam a ilha de Madagascar. Apesar desse território poder parecer limitado, a verdade é que a superfície de Madagascar é maior do que muito países, como por exemplo a Espanha.

Os lêmures têm se adaptado a diferentes nichos ecológicos da ilha, o que produziu uma variabilidade alta entre esses primatas, fazendo com que eles se diferenciem muito do resto dos primatas do planeta.

Neste grupo, podemos encontrar os primatas de maior tamanho do mundo, e também os menores do planeta. Exemplos disso são o lêmure rato, de 30 gramas, e o Archaeoindris fontoynonti (já extinto), uma espécie de lêmure gigante de 200 quilos.

Madagascar é um grande exemplo de como as espécies invasoras afetam os ecossistemas. Há 500 anos, o ser humano começou a deixar gatos e outras espécies em seus diversos habitats, o que já causou a extinção de dezenas de espécies de aves.