O óleo de fígado de bacalhau é benéfico para os cães?

fevereiro 25, 2020
As doenças do sistema cardiovascular são mais comuns em cães idosos e de raças pequenas.

As doenças do sistema cardiovascular dos cães incluem a insuficiência cardíaca congestiva (ICC), que pode ser controlada com o óleo de fígado de bacalhau. Essa doença é uma consequência da incapacidade do coração de bombear o sangue corretamente para o resto do corpo.

Assim, na ICC, o sangue basicamente “recua” dentro do sistema circulatório, fazendo com que o líquido “vaze” para fora dos vasos. À medida que os fluidos se acumulam, ocorre a obstrução progressiva dos pulmões e do coração. Como o processo de respiração é dificultado, a oxigenação do sangue diminui.

Por essa razão, você pode notar que um cachorro afetado por esta doença faz respirações rápidas e superficiais para obter ar suficiente. Além disso, um cão com líquido nos pulmões pode não ser capaz de se exercitar, pode desenvolver uma tosse persistente e parecer fraco.

A insuficiência cardíaca congestiva é mais uma condição do que uma doença, e ocorre nos estágios terminais em casos de distúrbios cardíacos graves.

Qual é a prevalência de doenças do sistema cardiovascular em cães?

As doenças cardíacas, em geral, abrangem várias doenças bastante comuns em cães. Começaremos mostrando as três anormalidades cardíacas adquiridas mais comuns:

  • Doença valvar crônica. É, de longe, a anomalia cardíaca mais comum em cães. A prevalência e a gravidade dessa condição aumentam nos animais idosos. Assim, cães mais velhos de raças pequenas são mais propensos a desenvolverem a doença da válvula mitral. Os cães machos têm probabilidades ligeiramente mais elevadas do que as fêmeas de apresentarem essa condição.
  • Cardiomiopatia dilatada. Provoca o enfraquecimento do músculo cardíaco; assim, o órgão bombeia com menos força e regularidade. Esta condição é mais comum em cães de raças grandes, como o dogue alemão e algumas raças de spaniel.
  • Derrame pericárdico. Ocorre quando o líquido se acumula no saco ao redor do coração. É outra condição cardíaca canina comum. Na maioria das vezes, afeta cães mais velhos.

Em alguns casos, a doença da válvula mitral e o derrame pericárdico podem causar insuficiência cardíaca congestiva.

Cão doente no veterinário

A dieta influencia a progressão das doenças no sistema circulatório de cães?

Os detalhes do tratamento da ICC dependem de dois fatores: o tipo primário de doença cardíaca envolvida e quão avançada está a condição. No entanto, a dieta sempre é importante.

Cães com ICC tendem a perder peso. Especificamente, eles podem apresentar um processo chamado de caquexia cardíaca, durante o qual as reservas musculares e de gordura são consumidas.

A caquexia cardíaca costuma ter várias causas, incluindo falta de apetite, má absorção de alimentos e os efeitos dos medicamentos que muitos cães tomam para tratar a ICC. Portanto, a primeira coisa a fazer é definir uma dieta apropriada para o animal.

Se o cachorro não gosta de comer, é improvável que ele coma o suficiente para evitar a caquexia cardíaca.

Embora as pessoas não gostem do sabor do óleo de fígado de bacalhau, os cães o adoram.

Cachorro se lambendo

Quais nutrientes são importantes na dieta de cães com doenças cardíacas?

Existem vários nutrientes que são considerados importantes em dietas focadas em melhorar o sistema cardiovascular dos cães. Entre eles, podemos citar o sódio, a taurina, a L-carnitina, ácidos graxos e antioxidantes.

Ácidos graxos ômega-3 e o óleo de fígado de bacalhau

O ômega 3 é apenas um dos tipos de ácido graxo essencial. Essas substâncias são chamadas de essenciais pois não podem ser sintetizadas no corpo e devem ser obtidas através da dieta. Cães e gatos precisam de vários tipos de ômega, incluindo o 6 e o 3.

Os ácidos graxos ômega-3 são recomendados para doenças cardíacas por várias razões. Primeiro, eles reduzem proteínas inflamatórias chamadas citocinas. Além disso, uma dieta complementada com ácidos graxos ômega-3 melhora o apetite e reduz a perda muscular em cães com insuficiência cardíaca.

Outros estudos têm mostrado que os ácidos graxos ômega-3 parecem suprimir ritmos cardíacos anormais (efeito antiarrítmico).

As melhores fontes de ácidos graxos ômega-3 são óleos de peixe, algas e mariscos, como os mexilhões de lábios verdes. O óleo de salmão é, muitas vezes, a fonte preferencial de ácidos graxos em vez do óleo de fígado de bacalhau.

Antioxidantes

Normalmente, os radicais livres são responsáveis pelo metabolismo celular e pelo processo de envelhecimento. Quando os radicais livres são produzidos em excesso, eles também podem causar doenças.

Os antioxidantes, incluindo as vitaminas C e E, ajudam a neutralizar os radicais livres e, portanto, reduzem a destruição causada por eles.

Cães com cardiomiopatia dilatada ou doença da válvula mitral têm um excesso na produção de radicais livres. Portanto, recomenda-se que a dieta de um cão com doença cardíaca seja complementada com antioxidantes, como as vitaminas C e E.

No entanto, é importante notar que o excesso de vitaminas que se acumulam no fígado pode ser contraproducente. Assim, a dosagem de qualquer suplemento deve ser rigorosamente monitorada pelo seu veterinário.

Propriedades do óleo de fígado de bacalhau

O óleo de fígado de bacalhau é a fonte de vitamina A mais concentrada em alimentos do mundo. Cada grama contém 1000 unidades de vitamina A. Isso equivale a mais de quatro vezes a vitamina A do fígado de boi, a segunda fonte natural mais concentrada.

Óleo de fígado de bacalhau para cães

Ele também contém ácidos graxos essenciais, como ômega-3. A suplementação com ácidos graxos ômega-3 em cães — na forma de óleo de fígado de bacalhau — diminui a produção de citocinas inflamatórias. Ele também pode melhorar o apetite, o que pode ajudar a minimizar a perda de massa corporal em animais com insuficiência cardíaca.

O primeiro passo para determinar a dieta ideal para implementar quando o sistema cardiocirculatório dos cães falha deve ser estabelecido em conjunto com o veterinário. Assim, é possível determinar quais outras condições médicas podem estar presentes em seu cão.

Os ácidos graxos ômega-3 parecem ter muitos benefícios potenciais para cães com doenças cardíacas. Se os ácidos graxos ômega-3 forem usados, os médicos devem ter o cuidado de fornecer recomendações específicas para seus pacientes.

Pesquisas adicionais são necessárias para determinar indicações ideais, dosagens e formulações para a grande população canina com doenças cardíacas.

  • Case, L. P., Daristotle, L., Hayek, M. G., & Raasch, M. F. (2011). Common Nutrition Myths and Feeding Practices. Canine and Feline Nutrition, 277–294. doi:10.1016/b978-0-323-06619-8.10026-x
  • Detweiler, D. K., & Patterson, D. F. (1965). The prevalence and types of cardiovascular disease in dogs. Annals of the New York Academy of Sciences, 127(1), 481-516.
  • Freeman, L. M., Rush, J. E., Kehayias, J. J., Ross Jr, J. N., Meydani, S. N., Brown, D. J., … & Roubenoff, R. (1998). Nutritional alterations and the effect of fish oil supplementation in dogs with heart failure. Journal of Veterinary Internal Medicine, 12(6), 440-448.
  • Freeman, L. M. (2010). Beneficial effects of omega-3 fatty acids in cardiovascular disease. Journal of Small Animal Practice, 51(9), 462–470. doi:10.1111/j.1748-5827.2010.00968.x
  • Suzuki Y, Kamikawa T, Yamazaki N. (1981) Effects of L-carnitine on ventricular arrhythmias in dogs with acute myocardial ischemia and a supplement of excess free fatty acids. Jpn Circ J. 45(5):552-9. PubMed PMID: 7230509.