Os 5 menores primatas

· outubro 20, 2018
Não apenas se destacam pelo tamanho diminuto, mas pela originalidade nas formas e cores de suas pelagens; alguns têm cerca de 20 centímetros de altura.

De um lado estão os grandes símios, como o gorila ou o orangotango, e, de outro, os menores primatas que também pertencem à mesma família. Eles não foram dotados de uma altura impressionante, mas sim de muita personalidade. Você gostaria de saber quais são eles? Então continue lendo este artigo.

Quais são os menores primatas?

Dentro da grande família de primatas – onde os humanos também estão – há espécies de diferentes tamanhos, pesos e hábitos.

Embora o chimpanzé, o gorila e o orangotango sejam mais conhecidos, há outros que são muito pequenos e ao mesmo tempo bonitos.

Você gostaria de conhecê-los?

  1. Sagui-pigmeu

Um dos menores primatas também é conhecido como ‘macaco de bolso’ ou de pele vermelha – foto que abre este artigo – é a menor espécie de primata da qual se tem conhecimento. 

Vive nas florestas e selvas tropicais do centro e norte da América do Sul, concretamente naqueles locais próximos aos cursos de água da Amazônia.

Mede não mais do que 18 centímetros de altura e sua cauda não é preênsil como a de vários de seus parentes.

A pelagem do sagui-pigmeu é fina, mas densa, e as cores variam de cinza a marrom ou de amarelo a preto.

É onívoro (alimenta-se de frutos e insetos em árvores e absorve a seiva e a goma dos troncos), vivem em grupos de até a oito indivíduos – a família é liderada por um casal de adultos, súditos e infantes – costumam estar mais despertos pela manhã e antes do pôr do sol.

  1. Sagui-comum

Seu nome científico é Callithrix jacchus, mas todo mundo o conhece como “sagui” e é outro dos menores primatas que existem.

É uma espécie endêmica da floresta brasileira que mede entre 18 e 25 centímetros de comprimento e sua cauda pode ser mais longa que o corpo: até 35 centímetros.

Além disso, apresenta pelagem acinzentadas e negra como ‘cabelo’ e tanto a testa como a mandíbula estão cobertas com pelos brancos.

sagui-comum

Esta espécie forma grupos de até 20 indivíduos – que são muito territoriais – e, ao contrário de outros em sua família, eles formam casais monogâmicos.

Além disso, a fêmea pode procriar até duas vezes por ano e com ninhadas de até três filhotes.

  1. Mico-leão-dourado

O mico-leão-dourado é outra das menores espécies de primatas do mundo e vive no Brasil, especificamente no sudoeste do Rio de Janeiro.

A maioria dos espécimes está em reserva e o restante – cerca de 500 indivíduos – está em cativeiro.

Mico-leão-dourado

É do tamanho de um esquilo: mede entre 34 e 40 centímetros e sua cauda é do mesmo tamanho.

Deve o seu nome de ‘leão’ à juba que cresce ao lado da face – que não apresenta pelos – e ‘dourado’, em virtude de o pelo ser de um tom amarelo e laranja muito marcante.

Esse mico se alimenta de frutas, sapos, flores, lagartos, insetos, néctar e moluscos.

Ademais, é monogâmico, forma grupos territoriais de até 14 indivíduos com um casal dominante e, embora as fêmeas cuidem da prole ao nascer, os machos a ajudam nessa tarefa.

  1. Társio-espectro

Dentro da família do Társio, todos os seus membros são pequenos.

O ‘espectro’ não mede mais de 26 centímetros e sua cauda preênsil é muito longa.

Ele tem hábitos noturnos, vive em pequenos grupos de até seis indivíduos e pode ser monogâmico e polígamo.

Társio-espectro

O társio-espectro habita florestas, mangues, jardins florestais e qualquer lugar tropical com muitas árvores, já que raramente desce ao chão.

Além disso, alimenta-se de insetos, roedores e pequenos répteis e é o mamífero com os maiores olhos em relação ao seu tamanho.

  1. Macaco-prego-de-crista

A família dos ‘macacos’ é uma das mais extensas entre os primatas e, no caso do macaco-prego-de-crista, está entre os menores.

Ele vive nas selvas da Indonésia e está em perigo crítico de extinção.

Macaco-prego-de-crista

Mede no máximo 50 centímetros e é completamente preto. Tem pelos longos como se fosse uma ‘crista’ e tem um focinho muito comprido.

Além disso, é diurno e se alimenta principalmente de frutas.