Pastor dos Pirenéus: conheça essa divertida raça

· maio 26, 2018

O Pastor dos Pirenéus é um dos menores de seu grupo. Sua personalidade e energia o tornam o cão ideal para a vida no campo. Saiba mais sobre ele a seguir.

História do Pastor dos Pirenéus

Como podemos imaginar, essa raça é nativa da França, mais especificamente, dos Pirenéus franceses. É uma das raças mais antigas do país e, embora se acredite ter ascendência asiática, sua origem exata é desconhecida.

Sua perspicácia e seu caráter protetor lhe concederam o papel de cão mensageiro das tropas francesas durante a Primeira Guerra Mundial. A raça começou a ser valorizada no mercado entre 1920 e 1925. Foi nessa época em que começaram a encontrar locais de reprodução para promover e manter suas características.

Até hoje, o senso de orientação e o instinto protetor do Pastor dos Pirenéus fazem dele um excelente guia e defensor de rebanhos.

Morfologia e características

A principal característica distintiva dessa raça é sua pelagem, que varia de acordo com o local de nascimento. Podemos encontrar duas variedades, o Pastor dos Pirenéus de pelo comprido e o de face rasa.

Seu porte atlético e seu tamanho reduzido permitem que alcance altas velocidades, gastando muita energia. O Pastor dos Pirenéus é inquieto e necessita de lugares espaçosos para correr e esbanjar toda sua vitalidade.

Em casas pequenas, como apartamentos, é provável que tenha um comportamento nervoso e não lide bem com a solidão. Não é necessário ter uma casa nos Alpes para poder fazer esse cão feliz, mas espaços verdes e amplos são altamente recomendados.

Sua figura esbelta, especialmente apta para a corrida, faz com que ele se assemelhe a um cão de caça. Também podemos relacionar seu temperamento e sua aparência com os do Pastor Australiano. Ambos compartilham a mesma construção atlética e características da pelagem. De tamanho médio, sua altura nunca excederá os 48 cm.

Exercício e cuidado

Todo cão saudável precisa fazer exercícios diariamente. Essa raça, concebida para conduzir rebanhos e protegê-los de animais selvagens, especialmente lobos, precisa de estimulação física e mental constantes.

Saiba mais sobre o pastor dos pirinéus

O conhecimento prévio de suas características e alguma experiência como dono são recomendáveis antes de pensar em ter esse cão. Aulas de adestramento e a prática de esportes caninos, como o frisbee e o cabo de guerra, podem nos ajudar a manter o animal feliz e relaxado.

O Pastor dos Pirenéus tem uma tendência ao excesso de peso ligado a um estilo de vida sedentário. É aconselhável deixá-lo correr livremente durante, pelo menos, uma hora por dia.

Além disso, uma dieta equilibrada que possua todos os grupos de nutrientes é essencial para mantê-lo em forma. Mesmo assim, também é recomendado exercitá-lo com esportes caninos. Muitos pensam que um método econômico e eficaz de alimentação são as sobras, mas isso pode afetar a saúde e o rendimento do cão.

Hábitos de higiene

O cão é um possível transmissor de doenças e portador de parasitas, sobretudo, se vive em meio rural. Para obter informações mais detalhadas sobre o estado de saúde do seu cão, é aconselhável sempre ir a um veterinário.

Contudo, seguir uma série de instruções para garantir que nosso Pastor dos Pirenéus esteja sempre saudável é a melhor medida de prevenção possível.

Para obter informações mais detalhadas sobre o estado de saúde do seu cão, é aconselhável sempre ir a um veterinário.

A seguir, daremos algumas dicas para donos do Pastor que vivem em áreas rurais:

  • Desparasitação regular por meio de pílulas específicas a cada mês e meio ou 2 meses.
  • Colar antiparasitário ou uso de produtos similares para cães.
  • Limpeza: os cães brincam, rolam, pulam e nadam. No caso do pastor dos Pirenéus, seu pelo pode ser bastante difícil de limpar e manejar. Se deixarmos ramificações de plantas, espinhos e lama se acumularem, seu pelo pode se tornar o refúgio ideal para parasitas.
  • Escovação: é necessária regularmente. Um corte de cabelo sazonal é ótimo para o cão, especialmente no verão.

Com estas dicas e um pouco de paciência e confiança, teremos um Pastor dos Pirenéus saudável e feliz.