Pega-azul: características, comportamento e habitat

· outubro 15, 2018
Peculiar pela combinação de cores em sua plumagem, esta ave inteligente é capaz de atacar em grupo seus predadores. Também podem distribuir alimentos para outras aves de sua espécie, apenas por altruísmo.

O pega-azul é uma ave que pertence aos corvídeos e, embora seja pouco conhecida dos leitores de algumas localidades, é bastante comum no centro e no sul da península ibérica.

Com seus tons azuis característicos, o pega-azul é uma ave que se assemelha ao gaioNormalmente, enquanto o pega-rabuda é encontrada em áreas rurais ou mesmo urbanas, o pega-azul geralmente domina as áreas mais selvagens.

Características do pega-azul

Esta ave é inconfundível: de anatomia semelhante à pega-rabuda, destaca-se por sua máscara preta em plumagem branca, ao lado de seu corpo creme e asas azuis metálicas. 

Este pássaro, com apenas 35 centímetros de altura, vive em bandos e come vários alimentos de origem vegetal e animal, pois é um animal muito adaptável. Isso permite que ele sobreviva e tire proveito dos restos humanos, em aterros, bem como de carniça; de fato, esta ave é uma das protagonistas dos lixões e, também, é encontrada em monoculturas de árvores frutíferas em busca de frutas doces como figos e uvas.

A reprodução do pega-azul começa em abril, quando o casal é formado e o ninho é construído. Os ninhos do pega-azul são muito artesanais e têm cobertura de musgo e reforços de lama, e geralmente estão próximos uns dos outros. Assim, os casais procuram ter vizinhos para enfrentar ameaças comuns.

pega-azul

Comportamento do pega-azul

Esta ave tem um comportamento semelhante ao de outras corvídeos: é bastante sedentária e se move em grupos muito agitados e ruidosos, em constante comunicação entre seus membros. À noite, mais de 100 animais podem se reunir nos poleiros.

Como os corvos e outras aves deste grupo, o pega-azul é uma ave muito agressiva com predadores, o que faz com que ela se atreva a atacar aves de rapina e outros carnívoros, especialmente na época de reprodução.

Esta é uma vantagem para outros animais da floresta: pegas-azuis e outros corvídeos agem como alarmes naturais, então eles cercam o predador e começam a gritar enquanto o seguem continuamente, o que arruína sua camuflagem e furtividade.

Além disso, como outros corvídeosé uma ave extremamente inteligente, que até apresenta algum altruísmo, porque essas aves são capazes de distribuir alimentos entre os membros de sua espécie, ainda que eles não peçam.

pássaros pegas-azuis

Habitat do pega-azul

O Pega-azul vive em florestas mediterrâneas e áreas de pastagens, especialmente no sudoeste da Península Ibérica, onde é comum ver estas aves voarem em áreas de piqueniques e florestas.

Há algo de muito curioso sobre o pega-azul, e é o fato de que existem apenas duas populações dessa ave no mundo: as populações ibérica e asiática, que estão separadas por milhares de quilômetros.

É que, fora do território ibérico, não há nenhum pega-azul em toda a Europa, o que fez com que biólogos e outros profissionais suspeitassem que a população dessa ave poderia ter sido introduzida e, então, constituiu uma espécie invasora.

Uma das teorias mais difundidas é que os pegas-azuis da Espanha chegaram da Ásia no século 16, através de intercâmbios com marinheiros portugueses.

Os corvídeos têm sido usados ​​como pássaros ornamentais e animais de estimação durante séculos, porque são fáceis de treinar e de ter confiança.

No entanto, esse fato foi descartado há alguns anos: restos do pega-azul ibérico foram encontrados em Gibraltar. Estes restos fossilizados, com mais de 40.000 anos, mostram que as espécies ibéricas se separaram das espécies asiáticas após as últimas eras glaciais que ocorreram no território euroasiático.