Periquito-arco-íris: o pássaro que parece de brinquedo

· setembro 5, 2018
De cores chamativas, este animal pertence à família dos psitacídeos. Habita a Oceania e o sudeste asiático, vivendo em pares. Como uma de suas maiores características, apresenta uma língua muito longa, o que lhe permite consumir pólen de coqueiros e eucaliptos.

O periquito-arco-íris (Trichoglossus haematodus) é uma ave pertencente à família dos psitacídeos. São aves que vivem no sudeste asiático e na Austrália, de pequeno tamanho e com características muito particulares.

Características dos periquitos

Quando falamos de periquitos, estamos nos referindo a um grupo de aves entre os psitacídeos que vivem na Oceania e em parte da Ásia. Eles são pássaros de pequeno tamanho e que apresentam uma característica única e singular: ao contrário da maioria dos psitacídeos, a língua dos periquitos tem a forma de um pincel. Dessa maneira, são capazes de se alimentar de pólen e néctar.

Existem dezenas de espécies de periquitos, cada um com uma combinação de cores diferente. Essa característica confere a esses pássaros uma beleza sem igual. E, entre todos eles, uma espécie se destaca: o periquito-arco-íris.

Características do periquito-arco-íris

O periquito-arco-íris é um pássaro de pequeno tamanho, que junto com a cauda alcança apenas entre 25 e 30 centímetros, pesando cerca de 130 gramas. Sua plumagem é bastante característica: possui uma cabeça azul, com pescoço amarelo, costas verdes e detalhes vermelhos. Grande parte do corpo, principalmente cauda, asas e parte das costas, é de cor verde.

O bico é quase negro em animais jovens, mas muda para tons avermelhados em aves mais velhas. Além disso, apresentam olho roxo e negro. Todas as cores do periquito-arco-íris, tanto no bico como na plumagem, permitem diferenciá-lo de outras espécies.

periquito-arco-íris

É impossível distinguir machos de fêmeas. Para diferenciar dois animais, é realizado um exame de DNA a partir de penas ou sangue. A única maneira de distinguir os sexos sem realizar o exame é analisando o comportamento da ave. Mas isso exige um profundo conhecimento da espécie, já que os machos apresentam comportamentos mais agressivos.

Comportamento do periquito-arco-íris

O periquito-arco-íris costuma viver em pares, embora seja até comum se juntar em bandos durante determinados períodos. São aves territoriais, que defendem a área de forrageamento e nidificação de outras aves.

Alimentam-se principalmente de frutas, pólen e néctar, graças à língua com papilas especializadas e com grande comprimento. Esse órgão permite às aves consumir o pólen de 5 mil espécies diferentes de flores. No habitat natural, uma das principais fontes de alimento são os coqueiros e eucaliptos.

São pássaros muito confiantes e amigáveis. Na Austrália, costumam interagir com humanos para conseguir comida. Eles também são aves muito ativas, com pernas fortes, com as quais se prendem em galhos de árvores como trapezistas para alcançar as flores.

Na Austrália, o filhote normalmente nasce durante a primavera, embora isso dependa das condições climáticas e ambientais. Normalmente, a fêmea põe de um a três ovos, que são incubados por menos de um mês pela mãe. Igual a outros periquitos, essas aves são um exemplo de monogamia no reino animal e permanecem com o mesmo parceiro por toda a vida.

periquito-arco-íris

Habitat do periquito-arco-íris

Essas aves vivem em regiões subtropicais, normalmente em selvas e bosques, já que dependem das árvores. Normalmente, usam buracos em árvores altas, como em eucaliptos, para se proteger. Entretanto, em regiões sem predadores, eles não tenham problema em cavar o solo.

A espécie é bastante comum e chega a ser a ave mais observada na Austrália, não estando em perigo de extinçãoAinda assim, existem algumas subespécies cujas populações estão diminuindo por causa da perda do habitat e do tráfico ilegal.

Como já foi mencionado, habitam a Oceania e o sudeste asiático. Entretanto, foram introduzidos em regiões onde não viviam naturalmente, como Tasmânia, Nova Zelândia e Hong Kong.

Nestas regiões, é considerado uma espécie invasora. Por causa disso, representa uma ameaça para a fauna nativa, especialmente para às aves melifagídeas, que competem com o periquito-arco-íris pela mesma fonte de alimento.