Por que o dodô desapareceu?

dezembro 24, 2018
O dodô era uma ave que não voava, da qual, além dos restos (ossos) encontrados, há desenhos que mostram sua aparência. 

Quando o dodô desapareceu, em meados do século 17, poucos imaginavam que se tornaria um dos maiores emblemas do processo de extinção. Um único pássaro foi extinto há mais de 400 anos e a causa, claro, era o homem.

O que é um dodô?

Antes de falar sobre o motivo pelo qual o dodô desapareceu, devemos falar sobre esta espécie, também chamada dronte (Raphus cucullatus). Esta ave, parente direta dos pombos, era uma ave que não voava e vivia nas ilhas Maurícias.

Embora não seja fácil ter uma descrição precisa do animal, é claro que temos detalhes muito mais precisos do que outras espécies extintas. O dodô era um pássaro que não voava e que mal tinha cauda, além disso, alcançava aproximadamente um metro de altura.

A plumagem do dodô era cinza e seu peso estava em torno de 10 quilos, embora alguns acreditem que pudesse chegar a 17 quilos. Curiosamente, seu grande bico em forma de gancho e suas pernas amareladas e resistentes era o que mais se destacava.

dodô pássaro

Como o dodô se comportava?

De forma imprecisa é possível dizer que sua aparência era roliça e que era um pássaro desajeitado, já que a maioria dos desenhos existentes são baseados em animais em cativeiro e possivelmente superalimentados. De fato, o termo dodô se refere em português àquela suposta falta de jeito.

Sem dúvida, embora o dodô possa não ser tão desajeitado, um pássaro desse tamanho e sem a capacidade de voar pode nos fazer suspeitar da razão pela qual esse pássaro desapareceu.

Deve ser dito que este animal evoluiu sem conhecer o ser humano, por isso não apresentava medo de nós e era, portanto, fácil de ser capturado.

Quanto à sua alimentação, supõe-se que a árvore conhecida como tambalacoque tenha sido um dos seus principais alimentos.

Curiosamente, acredita-se que suas sementes só germinavam depois de passar pelo trato digestivo de pássaros como este, então quando o dodô desapareceu a árvore teria ficado sem o seu principal meio de dispersão.

dodô ave

Por que o dodô desapareceu?

Acredita-se que a ave foi descoberta no final do século 16, porque em 1581 um conquistador espanhol teria levado tal pássaro para a Europa. Enquanto na ilha apareceram novas espécies exóticas invasoras, como cães, gatos, ratos, porcos e a Macaca fascicularis, que, sem dúvida, influenciaram a extinção da espécie, já que a introdução destes animais em ecossistemas insulares e é uma das principais causas de extinção de aves.

A derrubada da madeira também poderia influenciar o desaparecimento do dodô, um pássaro que se aninha no chão e que tanto humanos quanto novas espécies poderiam facilmente caçar ou até mesmo atacar seus ovos.

O último exemplar visto foi em 1662, embora se calcule que existam espécimes vivos até o final do mesmo século. Há, de maneira semelhante ao arau-gigante, vários restos de ossos e ovos em museus, embora não tão bem preservados. Em várias expedições nos últimos 20 anos, os melhores restos deste animal foram obtidos.

É provável que outras espécies tenham desaparecido das Ilhas Maurício, como é o caso do solitário-de-rodrigues, um pássaro da família do dodô que se assemelhava mais a um peru e que era a principal presa do, então introduzido no ecossistema, gato.

Quando o dodô desapareceu, foi uma das primeiras ocasiões em que o homem percebeu que a passagem de animais na Terra não era eterna, especialmente quando eles encontraram um primata muito especial conhecido como ser humano.

Assim, o dodô tornou-se um dos maiores exemplos de animais extintos e emblemas para a proteção das espécies ameaçadas de extinção.