Proteção de recursos: conheça esse comportamento

junho 16, 2018
Esse comportamento é evidenciado quando um cão rosna, late e até morde para proteger o que considera seu. Existem soluções através do treinamento por um adestrador, pois enfrentar o problema sozinho pode causar acidentes.

Definição de proteção de recursos em cães

Como o próprio nome diz, a proteção de recursos em cães é um comportamento que os animais exibem em relação aos objetos. Dessa forma, desejam proteger, salvar ou impedir que algo que consideram importante desapareça. Eles podem proteger coisas muito variadas. As mais frequentes são comida, brinquedos ou o local de descanso. Ou seja, esse comportamento pode ocorrer em relação a muitos objetos e situações diferentes.

Para protegerem seus recursos, os cães geralmente rosnam, latem ou usam seus próprios corpos. Em casos extremos, os cães podem morder o ar e até mesmo morder de verdade. Isso ocorre quando não é detectado que o cão está inseguro ou que tem medo de perder algo valioso para ele.

A proteção de recursos em cães se torna um problema quando a família humana se sente ameaçada. Até certo ponto, todos os animais têm uma certa relutância em verem seus objetos sendo retirados deles. Isso vira um problema quando essa relutância dificulta a convivência. Em alguns casos, ela é tão presente que o cão não consegue comer, dormir ou brincar com tranquilidade.

Causas da proteção de recursos em cães

Há muitas causas possíveis pelas quais um cão pode começar a proteger seus recursos. Assim, não é preciso que o animal tenha sido abandonado, maltratado ou que tenha tido algum trauma no passado para se sentir inseguro hoje. Da mesma forma, ter demonstrado um comportamento negativo não significa que o cão irá desenvolver o problema.

Cão protegendo sua comida

Apesar disso, em geral, podemos dizer que há uma maior prevalência desse comportamento em cães inseguros. Afinal, eles têm pouca confiança em sua família humana ou são altamente estressados.

Em qualquer caso, ao procurar soluções para a proteção de recursos em cães, sua causa não importa. Na verdade, buscam-se soluções para o comportamento atual e a raiz do problema de acordo com o caso de cada cão.

Como os casos são muito diferentes, alguns cães superam facilmente a proteção de recursos. Por outro lado, outros custam um pouco mais para a conseguirem. Como acontece com qualquer problema comportamental, vale sempre lembrar a regra de ouro. A escolha de um educador canino positivo e o envolvimento da família são fundamentais para a solução do problema.

Exemplos de proteção de recursos em cães

O exemplo típico que geralmente ilustra a proteção de recursos em cães é o mesmo. Um cão que rosna e não deixa ninguém chegar perto de sua tigela de comida. Ele pode fazer isso em relação a todos os humanos, diante de alguns ou com outros cães. Ou seja, pode apresentar esse comportamento em relação a quase qualquer um.

Mas também é considerada proteção de recursos quando o cão não permite que outros animais se aproximem de seu dono. Nesse caso, o recurso seria o próprio dono. Um lugar também pode se tornar um recurso. A área de descanso, a casa do animal ou um sofá podem se tornar objetos da proteção de recursos.

No entanto, é importante entender que os cães não apenas rosnam devido à proteção de recursos. Por exemplo, ele só rosna quando está dormindo no sofá e o acordamos. Então, não é uma proteção de recursos, mas sim uma necessidade de descansar.

Conselhos e solução

A solução da proteção de recursos em cães é diferente em cada caso. Encontrar a causa e resolver o comportamento deve ser responsabilidade de um educador positivo experiente. Os treinadores que se baseiam em métodos tradicionais, que utilizam metodologias de domínio, aumentam a insegurança do cão. Dessa forma, podem acabar agravando o problema.

Cão dormindo em sua almofada

Entrar em contato com um educador experiente é necessário. Entretanto, também existem outras medidas que podem ser tomadas em casa. Como sabemos que a insegurança de perder um recurso valioso geralmente causa esse comportamento, devemos permitir que o cão aproveite esse recurso sem limites.

Isto é, se o cão protege a comida, seria uma boa ideia deixar que a comida fique sempre disponível. Se o cão também não gosta que mexam em suas tigelas, elas devem ser limpas ou recarregadas quando ele estiver dormindo ou passeando. Da mesma forma, se o animal proteger a cama, ela deve estar sempre disponível. Além disso, o animal nunca deve ser perturbado quando ele estiver nela.

O conselho que geralmente é dado para colocar a mão na tigela para mostrar quem está no comando é ruim. A tendência é que isso acabe agravando o problema. No pior dos casos, esse conselho acaba com uma mordida profunda.

A proteção dos recursos é um problema comum e preocupa muito os proprietários. Pode aparecer por muitas causas diferentes, mas essas não são as que mais importam. Deixe o seu cão desfrutar dos recursos sem retirá-los de e contacte um educador canino. Um bom profissional irá encontrar uma solução personalizada e adequada.