Quando e como os dinossauros apareceram?

Os dinossauros fazem parte da cultura, apesar de nenhum ser humano ter encontrado um exemplar em vida. Compreender sua origem fornece muitas pistas para a biologia moderna.
Quando e como os dinossauros apareceram?

Última atualização: 07 Junho, 2021

A origem dos dinossauros situa-se no período Triássico, o mais antigo da Era Mesozoica, que começou há 230 milhões de anos e durou 50 milhões de anos. Nesse período, tanto a flora quanto a fauna começaram a se diversificar em relação à Era anterior. Foi assim que apareceram esses répteis gigantes que conhecemos hoje como ‘dinossauros’.

Esses titãs, tanto tanto terrestres quanto marinhos e alados, surgiram de seus ancestrais, os arcossauros, que já começavam a apresentar características dos répteis atuais e de algumas aves. Se você quiser saber mais sobre esse tópico, continue lendo.

Como os dinossauros apareceram?

Durante o Triássico, entre a fauna menor, começaram a se tornar abundantes insetos, escorpiões e crustáceos de água doce. No mar, muitos novos gêneros de invertebrados estavam aparecendo. Contudo, ao mesmo tempo, muitos grupos de animais foram desaparecendo, como aconteceu com muitos anfíbios.

Esse período também marcou o início da invasão das águas pelos répteis. Por exemplo, os fitossauros. Embora seu nome faça referência a plantas, eles eram animais predadores.

Outro grupo aquático foram os placodontes, encontrados apenas em depósitos do final do Triássico. Eles eram bastante volumosos, com corpos enormes e membros modificados em forma de pá. Alguns placodontes eram dotados de placas ósseas no dorso, semelhantes a uma carapaça parecida com a das tartarugas, embora o número de placas fosse muito maior.

 

Exemplo dos dinossauros mais antigos.

As mudanças na fauna terrestre durante o Triássico

Em terra, as rochas fósseis do Triássico contêm vestígios dos arcossauros mais primitivos, considerados antepassados dos dinossauros e pterossauros. Os arquossauros eram inicialmente carnívoros, coexistindo com seus vizinhos herbívoros, os lepidossauros ou rincossauros. Como alguns lagartos modernos, eles usavam suas caudas para se equilibrar ao correr sobre os membros posteriores.

À medida que evoluíram, essa postura bípede se tornou permanente em algumas espécies e, por isso, as mãos se adaptaram para outras finalidades, como agarrar objetos ou voar. Os paleontólogos acreditam que o Eoraptor parece ser o ancestral comum de todos os dinossauros. Nesse caso, os primeiros dinossauros teriam sido pequenos animais predadores e bípedes.

O aparecimento dos gigantes

Os dinossauros mais primitivos apareceram no final do Triássico, cerca de 180 milhões de anos atrás. Entre eles estavam, por exemplo, os seguintes espécimes:

  • Procompsognatus: um réptil bípede muito veloz, que devia pesar aproximadamente um quilo.
  • Plateosaurus: o dinossauro gigante da época. Era herbívoro, com cerca de 7 metros de comprimento e vivia na Europa. Foi um dos primeiros répteis dessas dimensões que experimentou a posição bípede.

O império dos gigantes em terra

Com os dinossauros, vem o período Jurássico, que durou cerca de 50 milhões de anos. Durante a maior parte desse período, os animais eram representados especialmente pelos répteis. Em terra, os dinossauros eram os mais abundantes. Dentre eles, destacavam-se os seguintes:

  • Allosaurus, um carnívoro gigantesco.
  • Diplodocus, um herbívoro de 25 metros de altura.
  • Stegosaurus, também era grande.

No entanto, nem todos os dinossauros tinham proporções colossais, pois havia alguns que mediam poucos metros. Como também acontece hoje em dia, as imposições ambientais modulam o tamanho e a forma dos seres vivos além da média.

Dinossauros aquáticos

Os répteis também invadiram os mares. O Ictiosaurus e o Pleiosaurus  atingiram sua maior difusão durante esse período. Ao mesmo tempo, apareceram as primeiras tartarugas e emidosauros, répteis marinhos semelhantes aos crocodilos de hoje.

Dinossauros voadores

Finalmente, os dinossauros começaram a voar alto. O pequeno Rhamphorhynchus, por exemplo, já era capaz de voar. Os pterossauros, com dimensões que variavam entre alguns centímetros e 9 metros de envergadura, também dominavam o ambiente aéreo.

Suas asas eram coriáceas como as do morcego e não tinham quilha (um osso presente nas aves modernas) então não eram bons voadores. Eles se contentavam em planar, como albatrozes.

 

Uma luta entre dinossauros.

Quais fontes posso consultar para aprender mais sobre os dinossauros?

Os animais extintos não devem ser esquecidos. A única maneira de fazer os humanos se lembrarem desses gigantes é conhecer seu legado a partir da leitura e preservação de sua memória.

A bibliografia sobre esses animais é extensa, pois eles despertam o interesse de crianças e adultos igualmente. Livros como o Atlas de Aventuras com os Dinossauros de Emily Hawkins são ótimos para os jovens. The Complete Illustrated Encyclopedia of Dinosaurs and Prehistoric Creatures, de Dixon D. et al, também é recomendado para todas as idades.

A filmografia também pode ser interessante para lembrarmos dos dinossauros, mesmo que seja fantástica. Por fim, também pode ser uma boa ideia visitar parques temáticos que existem sobre os dinossauros.

Pode interessar a você...
Titanoboa: a maior cobra do mundo
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Titanoboa: a maior cobra do mundo

Titanoboa cerrejonensis é parente das atuais sucuris. Habitava as primeiras florestas tropicais e atingia tamanhos impressionantes.