Quanto o cigarro afeta os animais de estimação?

· maio 12, 2018
De maneira semelhante ao que ocorre com os seres humanos, embora o risco de sofrer doenças dependa da espécie e da raça, até as pontas de cigarro que caem no chão podem ter efeitos negativos nos animais

Muito tem se falado sobre o efeito dos cigarros no organismo humano, mas a verdade é que ele afeta os animais de estimação tanto quanto aos humanos. Animais, assim como os seres humanos, estão propensos a sofrer de várias doenças que o cigarro e o fumo passivo trazem.

Mas, para nossa surpresa, poucas pessoas sabem sobre quanto o cigarro afeta os animais e os prejudica. É por isso que queremos informá-lo sobre os efeitos que o tabaco tem na saúde de nossos animais de estimação.

Cigarro e nicotina

Essas palavras parecem andar de mãos dadas quando falamos desse assunto, algo que é de se esperar. A nicotina é um dos principais compostos que resultam da combustão do tabaco, que entra no corpo através dos pulmões para, então, o resto do corpo a assimilar.

A verdade é que a nicotina em pequenas doses é inofensiva, mas os efeitos negativos se proliferam ao aumentar a quantidade. Em humanos, é recorrente observar ataques de ansiedade e pânico, dores de cabeça e doenças crônicas, como diferentes tipos de câncer.

E os animais? Mesmo que eles não sejam fumantes, como é o caso dos seres humanos, o cigarro também afeta os animais de estimação, assim como acontece conosco. Dependendo da raça e da espécie, os animais podem sofrer muito por causa de nosso vício.

A maioria das doenças é recorrente em humanos e animais de estimação, porque os organismos não têm muitas diferenças. O que realmente varia é o risco de sofrer algumas doenças dependendo do animal afetado.

Por exemplo, cães com focinho curto ou braquicefalicos têm maior probabilidade de sofrer de sinusite e de câncer das vias respiratórias. A fumaça se concentra em maior volume nessas áreas, o que causa um grande problema para o olfato do animal.

Como o cigarro afeta os animais de estimação

Já falamos sobre algumas das doenças que a fumaça do cigarro traz consigo, mas isso não para por aí. Em cães e gatos as doenças variam e até têm diferentes graus de aparência, isto é, uma raça está mais propensa a sofrer de uma determinada doença do que outra.

O fumo e os cães

O olfato é talvez o sentido mais sensível que os cães têm à disposição, o que os torna muito vulneráveis a doenças respiratórias associadas à fumaça do cigarro.

Há estudos que revelam que os cães, cujos os donos são fumantes ativos, têm uma probabilidade extra de 40% de desenvolver algum tipo de câncer.

Além disso, o tabaco pode criar alergias de todos os tipos no corpo do animal, especialmente na área facial, como o nariz e os olhos, regiões mais propensas de sofrer alergias.

Os cães podem até manifestar falta de apetite por não serem capazes de sentir o cheiro do ambiente circundante.

Outros problemas comuns são a asfixia e o desmaio por causa disso. Se você é um fumante compulsivo em sua casa e não há ar fresco ou correntes de ar no ambiente, seu pet tem uma grande chance de se asfixiar.

O fumo e os gatos

Os gatos são muito sensíveis à fumaça do cigarro, porque estão constantemente se limpando. As partículas de fumaça permanecem em sua pelagem e o gato as absorve enquanto se lambe. Entre as doenças a que estão expostos, estão os diferentes tipos de câncer por via oral e respiratória.

Em alguns casos, os gatos podem sofrer algum tipo de reação alérgica nos olhos por causa da fumaça do cigarro. As partículas reagem com o muco do olho, o que faz com que o animal passe a pata pela área por um longo tempo e logo começa a se coçar excessivamente.

As pontas de cigarro também influenciam no aparecimento de doenças, por conterem resíduos que são liberados no meio ambiente. A coisa mais aconselhável é eliminar as pontas de cigarro imediatamente, ou melhor ainda, parar de fumar para o seu bem-estar, bem como para o de seus animais de estimação.

Não há remédios caseiros quando o cigarro afeta os animais de estimação, por isso é aconselhável visitar o veterinário se você suspeitar que este é o caso. Lembre-se que fumar não se trata apenas de colocar o seu corpo em risco de desenvolver doençasmas que isso coloca em risco também todos aqueles que estão ao seu redor.