Quantos dias o seu gato pode ficar sozinho?

· julho 18, 2018
Embora seja possível ficar vários dias sem companhia, enquanto se tem comida e água, a verdade é que, apesar da natureza independente dos felinos, seu bem-estar mental pode ser afetado pela solidão.

Os gatos têm uma personalidade independente e muitos proprietários acreditam que podem deixá-los sozinhos por vários dias, sem que isso afete seu bem-estar. Mas por quanto tempo seu gato pode ficar sozinho?

Na prática, os gatos também precisam de atenção e a solidão pode ser muito prejudicial à saúde deles. A seguir, analisaremos quanto tempo um gato pode ficar sozinho com total segurança.

Por quanto tempo um gato pode ficar sozinho?

Como cada gato é um ser único, com uma personalidade e um organismo próprio, não há resposta universal para essa questão. Embora existam cuidados essenciais que todo gatinho precisa, as necessidades específicas de cada gato devem ser consideradas no momento de deixá-lo sozinho.

Os veterinários costumam mencionar um “máximo saudável” de um a dois dias. Mas o tempo que um gato pode ficar sozinho depende de muitas variáveis, como idade, estado de saúde, tamanho ou raça, educação, etc. Além disso, o ambiente deve estar preparado para atender às necessidades de cada animal durante a ausência de seu dono.

Por exemplo: um filhote ou um gato idoso precisam de cuidados constantes e não devem ficar sozinhos por muitas horas. A saúde deles é muito delicada e a atenção de seus donos é fundamental para o seu bem-estar. Por outro lado, todo gatinho precisa ser educado para aprender a administrar sua solidão e evitar problemas comportamentais ficando sozinho.

Há uma necessidade de entender que o tempo que se deixa um gato sozinho não é necessariamente saudável e ideal. Biologicamente, um felino pode sobreviver vários dias sem a presença de seus donos, desde que tenha bastante água e comida. Isso não significa que esse estado seja positivo para sua saúde e seu comportamento.

Ao adotar um gatinho, assumimos a responsabilidade de fornecer as condições ideais para o seu desenvolvimento físico e mental. Os gatos são seres inteligentes e sociáveis que precisam muito mais do que comida e água para viverem bem.

gato preto

Todos os gatos adultos podem ficar sozinhos em casa?

Na verdade, a personalidade do gatinho é tão importante ou mais importante do que a sua idade. Alguns gatos são mais reservados e independentes, então eles canalizam facilmente sua energia durante a ausência de seus donos.

Outros gatos são tão afetuosos e sociáveis ​​que se tornam muito ligados aos seus donos. Quando são deixados sozinhos por muitas horas, eles podem se sentir estressados, nervosos, tristes ou ansiosos.

Esses sentimentos negativos tendem a favorecer o desenvolvimento de comportamentos agressivos ou destrutivos, como é o caso de alterar o apetite e os hábitos de nossos gatos.

Por outro lado, é importante notar que deixar um gato sozinho não deve se tornar um hábito em sua criação. Filhotes que permanecem muitas horas sozinhos tendem a experimentar uma vida sedentária que é prejudicial à sua saúde física e mental. Uma rotina de inatividade ou de atividades pouco interessantes favorece o excesso de peso e numerosas doenças associadas.

Se os gatos não tiverem um ambiente enriquecido, sua mente também não será estimulada adequadamente. Como resultado, desvios de comportamento relacionados ao acúmulo de estresse e tédio podem aparecer.

Gato brincando

Dicas para deixar seu gato sozinho em segurança

  1. Educação inicial: todo gato pode aprender a canalizar sua energia positivamente e administrar sua solidão, mas deve ter a paciência de seus donos e a sabedoria deles para aplicar um reforço positivo em sua aprendizagem. Portanto, você tem que investir na educação do seu gatinho desde seus primeiros dias em sua nova casa.
  2. Enriqueça o ambiente: enriquecimento ambiental é essencial para o seu gato exercitar a mente e o corpo, manter um peso saudável e um comportamento estável.
  3. Como muitos filhotes não saem de casa, precisam gastar sua energia dentro dela. Eles devem ter arranhadores, brinquedos, jogos interativos e outros acessórios para mantê-los ativos e entretidos.
  4. Adaptação da casa: se eventualmente tivermos que deixar nosso gatinho sozinho por um ou dois dias, é essencial adaptar a casa. Para garantir sua segurança e bem-estar, recomenda-se deixar vários bebedores e comedouros com comida.
  5. Um dispensador automático também pode ser uma grande ajuda, mas precisaremos ensinar nosso gatinho a usá-lo. Deixar mais de uma caixa de areia à sua disposição evitará que o gato faça suas necessidades fora do lugar.
  6. Cuidadores felinos: se pretendemos viajar e não podemos levar nossos gatinhos, o ideal é deixá-lo sob os cuidados de pessoas de confiança. Além de recorrer à nossa família e amigos, também é possível contratar os serviços de pessoas especializadas.