Quati: características, comportamento e habitat

julho 17, 2018

O quati é um mamífero americano muito marcante por causa de sua anatomia única. Este procionídeo (primo do guaxinim), membro do gênero Nasua tem muitos nomes, mas quati significa nariz alongado, na língua local de onde ele foi visto pela primeira vez. Os espanhóis chegaram a confundi-lo com um texugo quando o viram.

Existem apenas duas espécies de quati: o quati de nariz branco e o quati de cauda anelada. Ambos compartilham muito do mesmo habitat, eles vivem em várias regiões da América Central.

Características do quati

O quati é um animal semelhante a um guaxinim, mas de cores castanhas, com um focinho alongado e uma cauda estilizada em faixas, semelhante à de um lêmure, e já foi até mesmo confundido com esses primatasPossui garras e tornozelos potentes, com articulação dupla, o que o permite andar de quatro em superfícies verticais sem qualquer problema, além de descer das árvores de cabeça para baixo.

Quati
Fonte: qfwfq78

Esta espécie de procionídeo pode atingir 1,4 metros de comprimento, embora sua altura seja diminuta. Quanto ao seu pelo, este pode ir de marrom claro a preto escuro, ou mesmo de vermelho a branco. Por outro lado, o quati se move facilmente através das árvores graças aos tornozelos, mas também se move como um plantígrado no chão.

Quanto à sua dieta, os quatis são animais onívoros e basicamente comem de tudo, o que o permitiu dominar a selva e os ecossistemas urbanos. Ele pode comer frutas, insetos, ovos ou pequenos pássaros. 

Comportamento do quati

Esta é uma espécie muito sociável e que vive em grupos de até 25 indivíduos. A maioria do grupo será de fêmeas aparentadas, enquanto os machos permanecerão no grupo durante a juventude e, no estágio adulto, eles só voltarão para se reproduzirem. Após o período de cio, a fêmea tem uma gestação de mais de dois meses, após os quais ela fará um ninho dentro das árvores, algo muito estranho em mamíferos. Dá de dois a seis filhotes por cria.

Normalmente, há vigias no grupo que patrulham o território em busca de predadores como a onça, e se descobrirem algum perigo, alertarão o resto do grupo. São animais que são guiados principalmente pelo olfato e que rastejam o tempo todo, graças ao focinho alongado que possuem.

Quati
Fonte: Michael Keen

Após o período de cio, a fêmea tem uma gestação de mais de dois meses, após os quais ela fará um ninho dentro das árvores, algo muito estranho em mamíferos. Dá de dois a seis filhotes por cria.

Habitat do quati

Os quatis vivem na América e podem ser encontrados da Argentina ao Uruguai e podem, até mesmo, chegar ao Sul dos Estados Unidos. Eles vivem em áreas arborizadas e florestas tropicais, embora existam algumas populações em áreas mais desérticas, como o Arizona.

Infelizmente, em alguns países eles se tornaram uma espécie invasora. Após a proibição do guaxinim em países como a Espanha pela mesma razão, um novo animal de estimação da moda foi introduzido: o quati. Esta espécie trouxe os mesmos problemas que o guaxinim, já que são animais de estimação exóticos, com garras e mandíbulas fortes, que tendem a morder e arranhar. Além disso, sua vida intrínseca em grupo faz com que eles sejam bastante afetados ao passarem a viver em uma casa.

O problema mais perigoso que o quati traz é a transmissão da raiva. Ele age como um vetor selvagem, assim como a raposa vermelha, por isso ele espalha essa doença que é uma das mais infecciosas e perigosas do mundo. Atualmente, a raiva está bastante controlada, mas pode ser trazida de volta por espécies invasoras como esta.

Além disso, o quati ataca os ovos de várias espécies de aves ameaçadas, o que afeta a conservação dessas aves. Hoje existem várias colônias selvagens na Espanha, especialmente em Maiorca, onde a administração geralmente sacrifica esses animais na ausência de centros de acomodação. Portanto, maior responsabilidade é necessária na posse desses animais.

O problema mais perigoso que o quati traz é a transmissão da raiva. Ele age como um vetor selvagem, assim como a raposa vermelha, por isso ele espalha essa doença que é uma das mais infecciosas e perigosas do mundo. Atualmente, a raiva está bastante controlada, mas pode ser trazida de volta por espécies invasoras como esta.

 

Recomendados para você