Queimaduras em cães: como tratar?

As queimaduras em cães podem ocorrer em muitas situações. Descubra como reagir a eles e quais são os primeiros passos que você deve tomar para minimizar os danos.
Queimaduras em cães: como tratar?

Última atualização: 19 outubro, 2022

As queimaduras em cães podem ocorrer mesmo nas situações mais simples em casa. Se você tem cachorros, sabe que muitos adoram ficar na cozinha enquanto seus tutores cozinham.

Embora muitos achem esse hábito adorável, na verdade pode ser muito perigoso. Em uma cozinha, existem inúmeros riscos para um cachorro, entre eles água fervente ou óleo quente.

Um cão pode sofrer queimaduras de primeiro, segundo ou terceiro grau por calor, fogo, líquidos escaldantes, produtos químicos ou até eletricidade. Dependendo de sua gravidade, as queimaduras em cães podem deixar consequências de longo prazo e até causar a morte.

Todas as queimaduras são incrivelmente dolorosas e nossos animais de estimação não entendem o que está acontecendo. No caso de queimaduras superficiais, suas consequências não são muito graves. No entanto, mesmo nessas situações, os primeiros socorros são necessários para evitar maiores complicações.

O cuidado de um cão esterilizado é múltiplo.

Como reagir a queimaduras em cães

As queimaduras superficiais podem ser facilmente tratadas em casa, pois os danos que causam são pequenos. No entanto, queimaduras de segundo e terceiro ano devem sempre ser analisadas por um veterinário.

Um cão com queimaduras de primeiro grau apresentará os sinais habituais de dor e inchaço, mas a pele estará intacta. No caso de queimaduras de segundo ou terceiro grau, a pele ficará parcial ou totalmente queimada.

Queimaduras de segundo e terceiro graus em cães podem causar danos profundos e até choque, muitas vezes dias após o incidente. Em muitos casos, o tecido aparece preto e carbonizado ou branco, mostrando as camadas mais profundas da pele.

Ao levar seu cão ao veterinário, você deve informar a causa da queimadura. Um veterinário deve avaliar seu cão o mais rápido possível para determinar o tratamento a seguir. Isso dependerá da área afetada, da quantidade de pele queimada e da gravidade das queimaduras.

A pele exposta após uma queimadura pode desenvolver infecções. Além disso, nos mais graves pode até causar desidratação e insuficiência renal.

Se houver possibilidade de insuficiência renal, seu veterinário solicitará exames de sangue para avaliar a situação. O mais importante é que você não perca a calma. Lembre-se de que seu cão depende de você para sobreviver, então você deve ser um pilar e lidar com a situação com integridade.

Tratamento de queimaduras de primeiro grau em cães

Elas são causadas principalmente por produtos químicos, líquidos ou objetos quentes. Antes de prestar os primeiros socorros, você deve se certificar de qual é a causa da queimadura.

A regra principal dos primeiros socorros é nunca passar pomadas ou cremes na área afetada. Também não use margarina ou manteiga, pois só deixarão a pele mais sensível e podem infectar a área.

Aqui estão algumas dicas de primeiros socorros para tratar queimaduras de primeiro grau. Lembre-se de que, se forem um pouco mais graves, você deve consultar o veterinário imediatamente.

1. Queimaduras por objetos ou líquidos quentes

No caso de líquidos e objetos quentes, os primeiros socorros são bastante semelhantes. O primeiro passo é conter o cão e esfriar a área afetada o mais rápido possível.

Para resfriar a área queimada, aplique jatos de água fria. Lembre-se de que quanto mais rápido você esfriar a área, menos danos haverá.

2. Queimaduras químicas

Use luvas de borracha para evitar queimaduras nas mãos, remova coleiras, arreios ou roupas que seu cão estiver usando. Lave a área afetada com água por 20 minutos, tomando cuidado para não espalhar os produtos químicos pelo resto do corpo do animal.

Se a queimadura ocorreu na boca, deite o cão de lado e lave a boca com bastante água. Depois, enfaixe a área afetada com um curativo não adesivo e leve o animal a um veterinário.

Cuidados veterinários

Um cão doente na clínica com um veterinário.

Em caso de queimaduras leves, um veterinário poderá orientar suas ações por meio de um telefonema. No entanto, em caso de queimaduras de segundo ou terceiro grau, a visita ao veterinário é sempre recomendada.

Se você não consultar o especialista, a situação pode piorar rapidamente. Além das consequências da queimadura, como bolhas, sangramentos e dores locais, seu cão pode facilmente entrar em choque.

Um médico veterinário poderá sugerir diferentes maneiras pelas quais seu cão pode se recuperar mais rapidamente. Esse profissional poderá dar orientações sobre a frequência que você deve lavar a ferida ou trocar o curativo.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Markley, K., Carrasco, M. B., Bazán, A., Temple, R., Chiappori, M., Morales, G., & Carrión, A. (1955). La evaluación clínica de la terapia salina en el shock por quemaduras. In Anales de la Facultad de Medicina (Vol. 38, No. 4, pp. 1182-1194). Universidad Nacional Mayor de San Marcos.
  • Albernaz, V. G. P., Ferreira, A. A., & Castro, J. L. C. (2015). Quemaduras térmicas en perros y gatos. zootec, 22(3), 322-334.
  • Aranda, M. P., Blanco, B., & Ginel, P. J. (2013). Quemaduras: Asociadas al tratamiento y prevención de hipotermia. Consulta de difusión veterinaria, 21(198), 55-60.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.