Raças de cães com a língua azul: conheça algumas

Há um mito segundo o qual a língua azul é uma maldição dos deuses, enquanto que a ciência estabelece que se trata de uma mutação genética. Há outras teorias que apontam que trata-se do excesso ou deficiência na produção de melanina. Conheça a seguir algumas raças de cães com a língua azul.
Há muitas teorias — bastante contraditórias entre si — sobre as origens das raças de cães com a língua azul. De lendas seculares a hipóteses científicas, a explicação para este peculiar gene é mais complexa do que parece.

Raças de cães com a língua azul: o que a ciência diz

A estrutura da língua possui minúsculas terminações de vasos sanguíneos que formam uma única camada. O sangue que circula na língua é carregado de oxigênio. Por isso, na maioria dos cães e demais animais, este órgão possui uma cor rosa.

Especialistas afirmam que as raças de cães com a língua azul se originam a partir de uma mutação genética natural. Isto explicaria por que esse gene raro está presente em poucas raças de cães sem interferir na saúde dos animais.

O que ainda não foi comprovado é se a mutação genética de algumas espécies foi uma evolução adaptativa. Ou se sua estrutura genética foi alterada acidentalmente em algum momento de sua árvore genealógica.

Teorias sobre a melanina

Uma primeira teoria afirma que algumas raças caninas e outras espécies de animais produzem uma quantidade maior de melanina. Esta famosa substância é responsável pela pigmentação da pele e dos pelos dos mamíferos. Sua produção excessiva geraria uma pigmentação mais intensa na língua do animal.

Cachorrinha com laço

No entanto, outra teoria diz que as raças de cães com a língua azul apresentam uma deficiência de tirosina. Como consequência, seu organismo não produziria a quantidade suficiente de melanina para pigmentar corretamente seu corpo.

A mitologia chinesa tem sua própria explicação

Se entrarmos no aspecto mitológico, há uma lenda chinesa que fala sobre o nascimento do Chow chow. De acordo com a lenda, este seria um cão dragão que amava os dias, mas odiava as noites. Uma noite, cansado de tanta escuridão, resolveu lamber todo o céu para que o dia fosse eternamente claro.

Sua atitude irritou os deuses, que resolveram castigá-lo com uma língua azul ou negra para toda a eternidade. Desta forma, o Chow chow lembraria de sua vergonha toda vez que visse sua própria fisionomia. E todos poderiam identificar o cão que tentou contradizer os deuses.

Quais as raças de cães com língua azul

O Shar pei e o Chow chow são as duas raças de cães com a língua azul. Em ambas, o gene da língua azul é dominante. Este “gene azul” é tão marcado entre os Chow chow que alguns cães da raça mostram uma língua de tonalidades roxas ou quase negras.

 O Chow Chow: um antigo guardião dos templos sagrados

“Chow chow” significa literalmente “leão inchado”. Embora possam parecer ursos de pelúcia, os Chow chow são verdadeiros herdeiros dos lobos asiáticos. No entanto, sua charmosa e abundante pelagem, sua grande cabeça e sua língua azul lhe dão um aspecto realmente encantador.

Chow chow

Na China, foram historicamente utilizados para proteger os lares, campos férteis e templos sagrados. Também costumavam acompanhar os homens durante as jornadas de caça. Hoje em dia, podem ser encontrados em todo o mundo como animais de estimação.

Seu corpo é perfeitamente adaptado para resistir ao frio e às variações climáticas do território chinês. Compacto, robusto, com uma camada de gordura que envolve todo seu corpo e uma abundante pelagem ruiva.

O Shar pei e as suas famosas rugas

O Shar pei e o Chow chow compartilham tantas semelhanças que algumas teorias genéticas afirmam que podem ser parentes. Além da língua azul, possuem corpos muito semelhantes, apesar da diferença em suas pelagens. Assemelham-se em alguns traços e expressões faciais e também em suas habilidades para caça e guarda.

As muitas dobrinhas do Shar pei

O Shar pei possui uma pelagem curta e exibe abundantes rugas em seu corpo. Nos filhotes, as rugas são mais notáveis, pois sua pele deve estar preparada para estirar-se enquanto o pelo cresce e engorda.

Atualmente, sabe-se que os Shar pei já acompanhavam os seres humanos no século 3 a.C. Este cálculo foi possível graças ao descobrimento de objetos de cerâmica que retratavam antepassados do Shar pei. Isto nos permite presumir a importância que tinham esses cães e como estavam presentes na cultura ancestral chinesa.

Desde suas origens, os Shar pei foram utilizados em tarefas como guarda, caça e pastoreio. Os fazendeiros chineses encontravam nessa raça de cães com a língua azul seus melhores aliados para defender suas terras de possíveis predadores.

Recomendados para você