Rato como animal de estimação: todos os cuidados

Os ratos domésticos têm a peculiaridade de exibir personalidades diferentes. Isso significa que cada exemplar é único e com gostos bem definidos.
Rato como animal de estimação: todos os cuidados

Última atualização: 19 abril, 2022

O rato pode não parecer bonito aos olhos, mas, fique tranquilo, é um ótimo animal de estimação. Caracteriza-se por ter um caráter gentil e sociável, razão pela qual se dá bem com seus tutores e quase qualquer animal. Claro, ele precisa de cuidados adequados para manter sua personalidade amigável.

O nome científico desse roedor é Rattus norvegicus. No entanto, os espécimes domésticos são na verdade uma linhagem especial que foi criada para uso humano. Isso significa que eles estão bem adaptados ao ambiente cativo e são perfeitos como animais de estimação. Continue lendo aqui para saber tudo sobre os cuidados com esse animal.

Características do rato

O rato é um pequeno roedor que tem entre 17 e 27 centímetros de comprimento (sem a cauda). Seu peso varia entre 280 e 520 gramas, então sua aparência é um pouco robusta quando atinge a idade adulta. Além disso, ele tem 5 dedos em cada extremidade, mas os polegares da mão são muito discretos. A expectativa média de vida é de 3 anos, embora dependa muito dos cuidados recebidos.

A cauda desse organismo é sua característica mais importante, pois seu equilíbrio e a regulação de sua temperatura corporal dependem dessa estrutura. Pode atingir 22 centímetros de comprimento e é uma característica fácil de reconhecer na espécie. Também possui vários “bigodes” que servem como sensores para explorar o ambiente.

Como outros roedores, o rato tem 4 dentes incisivos que nunca param de crescer. Por esse motivo, costuma mastigar objetos diferentes para desgastá-los e controlar seu crescimento. Você precisa ter muito cuidado com esse aspecto, pois a alimentação também é um componente fundamental na saúde bucal do animal.

Comportamento

Os ratos são caracterizados por terem um comportamento sociável e amoroso. Isso significa que eles formam fortes laços emocionais com seus tutores e com outros animais. Graças a isso, são fáceis de cuidar e manusear, pois se adaptaram à convivência com os seres humanos e não mordem com tanta frequência quanto alguns outros roedores.

Esses pequeninos adoram brincar e receber carinho de seus tutores. Na verdade, eles até emitem risadas ultrassônicas de felicidade que refletem o quanto eles gostam de passar tempo com sua família. Embora não consigam pronunciar uma palavra, esses lindos bichinhos demonstram afeto por meio de seu comportamento.

Um dos ratos da casa.

Habitat ideal para um rato de estimação

O habitat ideal para ratos deve ter pelo menos 0,3 metros quadrados de base. No entanto, é recomendável ter um segundo nível que eles possam acessar apenas escalando. Tenha em mente que essas são as medidas adequadas para dois exemplares, mas é melhor optar por ampliar ainda mais o tamanho para que possam aproveitar bem o espaço.

A gaiola de metal é geralmente um dos habitats que é usado com frequência. No entanto, você também pode construir uma gaiola com materiais como plástico ou vidro, embora deva garantir que o espaço tenha as medidas mínimas e uma excelente ventilação. Evite a todo custo que o piso tenha irregularidades que afetem as pernas do rato (barras de metal ou farpas), então cubra-o com um material confortável, como papelão.

A nova casa do seu animal de estimação não deve ser do lado de fora, pois o rato é propenso a doenças respiratórias. Sempre ofereça a ele um espaço dentro de casa, onde a temperatura não fique abaixo de 15 graus Celsius e não ultrapasse 28 graus Celsius.

Preparação do habitat

Um erro comum na hora de preparar a casa para os roedores é acreditar que usar lascas de madeira é o ideal. No entanto, produtos derivados de pinho ou cedro podem liberar componentes tóxicos em contato com a urina desse animal. Isso significa que substratos do tipo serragem devem ser evitados a todo custo.

Entre as melhores alternativas estão os pellets naturais (à base de milho) e substratos de papel (comerciais ou caseiros). Ambos são eficientes na absorção de odores, mas devem ser trocados pelo menos uma vez por semana. Também é aconselhável colocar uma boa quantidade de substrato desde que o habitat permita.

Tenha em mente que o ambiente deve conter brinquedos e decorações que estimulem o rato. Por exemplo, rodas de exercícios, túneis, redes aéreas, plataformas e papelão para roer. Tudo isso permitirá que seu animal de estimação permaneça ativo e distraído. Além disso, lembre-se de que o exercício é essencial para esses animais, caso contrário eles podem começar a apresentar problemas de obesidade.

Tipos de ratos

O rato foi criado por muito tempo para ser usado na ciência e na recreação (animal de estimação). Por esse motivo, existem algumas variantes que podem ser atraentes para diferentes pessoas. A classificação dos diferentes tipos de ratos domésticos é a seguinte:

  • Rato comum: tem uma cor marrom homogênea em todo o corpo
  • Rato-preto: tem uma cor preta com certas áreas cinzentas em todo o corpo. Esse espécime pertence a uma espécie diferente chamada Rattus rattus.
  • Rato manx: a coloração pode variar e sua principal característica é não possuir cauda. Devido a isso, é necessário ter muito cuidado com a temperatura do habitat desses espécimes.
  • Rato de laboratório: é identificado pela cor branca e pelos olhos vermelhos. Eles geralmente são os mais comuns em lojas de animais.
  • Rato rex : é uma variedade que tem pelos mais abundantes e um corpo mais robusto.
  • Rato dumbo: esses espécimes se caracterizam por serem um pouco menores que a média e por terem orelhas muito destacadas.
  • Rato careca: como o próprio nome diz, é uma variedade que não possui pelos, por isso precisa de cuidados especiais com a pele.

Adestramento

Os ratos possuem alta inteligência, o que lhes permite aprender vários truques complexos. Isso muitas vezes é facilmente realizado através do reforço positivo, que é orientar seu amiguinho e recompensá-lo apenas quando ele faz as coisas certas. Com perseverança e paciência ele aprenderá a seguir suas ordens. No entanto, tente evitar dar a ele guloseimas em excesso.

Alimentação

Esses roedores são considerados onívoros. Portanto, sua dieta deve consistir em uma grande variedade de alimentos. Uma forma de conseguir isso de forma simples é por meio de rações comerciais que contenham pedaços de legumes ou frutas. Algumas opções para isso são as seguintes:

  • Brócolis.
  • Cenoura.
  • Abóbora.
  • Pepino.
  • Couve.
  • Milho.
  • Couve-flor.
  • Banana (não deve estar verde).
  • Maçã (sem sementes).
  • Pera.
  • Uva.
  • Melancia.
  • Kiwi.
  • Morango.

A melhor recomendação é que você varie sua alimentação entre frutas, verduras e ração. Dessa forma, o animal não se cansará da mesma coisa e poderá desfrutar de uma dieta equilibrada. Não há necessidade de pesar ou controlar a quantidade de porções, pois o rato come até ficar saciado. Isso significa que ela regula sua alimentação e devora sua comida ao longo do dia.

Por outro lado, a água deve estar sempre disponível em bebedouro para roedores, pois é a forma mais eficiente de oferecê-la. O animal pode não saber como usá-lo no início, mas uma demonstração com o dedo será suficiente para que ele entenda. Claro, lembre-se de que o recipiente também precisa ser limpo e desinfetado uma vez por semana.

Reprodução

Os ratos se reproduzem facilmente, então você deve evitar manter um macho e uma fêmea no mesmo habitat. A melhor opção para manter vários espécimes no mesmo local é que sejam do mesmo sexo (de preferência feminino), embora também se possa optar pela esterilização. Dessa forma, você evita que seus animais de estimação se reproduzam sem controle.

O acasalamento e a reprodução desgastam muito a fêmea, de modo que sua expectativa de vida diminui. A gestação dura cerca de 21 dias e a ninhada é composta por 6 a 10 filhotes. Antes de a mãe dar à luz, você deve separá-la de seu parceiro para evitar conflitos e acasalamentos sucessivos.

Como se isso não bastasse, os filhotes crescem rapidamente e são capazes de se reproduzir com 6 ou 7 semanas de idade. Isso torna necessário separar cada prole por sexo antes de que amadureçam. A reprodução do rato deve ser feita com muito cuidado e cautela, pois qualquer descuido pode levar ao sofrimento do animal.

Como você pode ver, o rato é um animal de estimação bastante simples de manter. Ele se encaixa em quase todos os estilos de vida e orçamento, tornando-se uma ótima opção para a família. É claro que ele precisa de certos cuidados essenciais para ter uma boa qualidade de vida, mas seu caráter gentil e seu comportamento amoroso compensam todos os esforços.

Pode interessar a você...
Doenças que os ratos transmitem aos gatos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Doenças que os ratos transmitem aos gatos

Os ratos são grandes reservatórios de doenças, então os gatos podem se contaminar com algumas delas se você não tomar cuidado. Confira!