11 razões para ter um porquinho-da-índia como animal de estimação

O porquinho-da-índia é um roedor que vai alegrar seus dias se você decidir adotá-lo. Se você ainda tem dúvidas sobre isso, aqui nós o convencemos.
11 razões para ter um porquinho-da-índia como animal de estimação

Última atualização: 08 setembro, 2022

Cada vez mais pessoas o adotam um porquinho-da-índia como membro da família, e não é de surpreender, pois são animais inteligentes, sociáveis, limpos e, acima de tudo, fáceis de amar loucamente.

Portanto, se você está pensando em expandir sua família, um porquinho-da-índia é uma boa escolha por vários motivos. Certamente alguns vêm à mente, mas não se esqueça de dar uma olhada nos que propomos para completar o desejo de abrigar um desses maravilhosos animais.

Motivos para adotar um porquinho-da-índia

Esses roedores delicados são frequentemente associados a ratos e camundongos por causa de seus dentes característicos, e é por isso que algumas pessoas sentem aversão por eles. Embora todos os roedores possam ser uma companhia magnífica para a nossa espécie, nas secções seguintes você encontrará razões mais do que suficientes para escolher um porquinho-da-índia.

cobaia em sua gaiola

1. São pequenos

Os porquinho-da-índia não ocupam muito espaço. Você não precisa comprar uma gaiola grande, pois eles podem viver soltos em casa e usar a gaiola como quarto ou para alimentação. Eles podem viver em pequenos apartamentos, desde que atendam às suas necessidades.

2. São muito limpos

É muito fácil ver um porquinho-da-índia se arrumando durante o dia. Não é necessário dar banho neles, suas fezes são compactas e fáceis de varrer e o cheiro que exalam não é desagradável. Se você mantiver seu espaço devidamente higienizado, haverá algum odor, mas não será um problema.

3. São animais crepusculares

Ao contrário de outros roedores, como ratos ou hamsters, os porquinhos-da-índia são crepusculares, não noturnos. Ou seja, você poderá desfrutar da companhia dele enquanto também estiver acordado e ele não o incomodará à noite com barulho e atividade (se você levar uma vida diurna também).

4. A comida deles é barata

Sendo animais estritamente herbívoros, sua alimentação em cativeiro consistirá em uma mistura bem proporcionada de feno, vegetais e ração especializada. Você não precisará matar outros animais para dar de comer a eles, o que é um bônus adicional para pessoas que seguem um estilo de vida em prol dos animais.

5. Os veterinários estão aprendendo cada vez mais sobre eles

Muitas pessoas relutam em adotar animais exóticos, pois o conhecimento veterinário geral sobre eles é menor do que no caso de cães e gatos. No entanto, por ser um animal tão comum nos lares há muito tempo, o conhecimento sobre ele está aumentando e as doenças básicas têm sido bem estudadas.

6. São muito expressivos

Os porquinhos-da-índia têm um repertório de mais de 30 vocalizações diferentes. Com elas, eles indicam diferentes estados de espírito e intenções, por isso é muito conveniente que você aprenda a linguagem deles para interpretá-los adequadamente.

Se você vai adotar mais de um, tenha em mente que eles adaptam seus sons para fazer uma espécie de linguagem conjunta, então você terá que observá-los cuidadosamente para interpretar o que eles querem comunicar.

7. São dóceis

Não é, de forma alguma, um animal agressivo ou difícil de lidar. Claro, lembre-se de que é uma presa e que desconfia dos humanos por natureza. Por isso, para acostumar seu porquinho-da-índia ao manuseio e à sua presença, você deve ter uma abordagem cautelosa e calma quando ele chegar em sua casa.

8. São animais gregários

Na natureza, os porquinhos-da-índia vivem em grupos. É por isso que será sociável com você e você poderá interagir com ele de muitas maneiras diferentes, como mimá-lo, brincar com ele, alimentá-lo etc. Eles podem conviver com outros herbívoros, mas lembre-se de que a introdução de novos membros da família deve ser feita com um protocolo delicado para evitar conflitos.

9. São fáceis de transportar

Se não for muito estressante para ele, você pode levar seu porquinho-da-índia para onde quiser. A menos que seja necessário, não é um animal que deve ser deixado com parentes ou locais especializados quando você for passar dias fora de casa. Claro, certifique-se de que, onde quer que vá, o animal poderá se sentir confortável e receber toda a atenção de que precisa.

10. São muito inteligentes

Não se deixe enganar por sua aparência adorável e seu caráter tímido, os porquinhos-da-índia são animais mais inteligente do que a maioria das pessoas acredita. Eles reconhecem o nome que você lhes dá, são capazes de aprender comandos simples e conseguirão resolver sozinhos pequenos problemas que aparecem no dia a dia.

Dois porquinhos-da-índia desfrutando de sua companhia.

11. Você ajudará um animal abandonado

Sempre que você adota um animal, você está ajudando dois seres, aquele que você tira do abrigo e outro que vai entrar no seu lugar. Há muitas pessoas que adotam cães ou gatos, mas não são tantas as que escolhem animais exóticos.

O abandono também atinge outras espécies e, no caso dos porquinhos-da-índia, são adquiridos exemplares que adoecem por maus cuidados, ou que já não parecem mais tão adoráveis quando atingem a idade adulta. Portanto, se você decidiu adotar um porquinho-da-índia, sinta-se orgulhoso, pois esses animais também precisam de um lugar para chamar de lar.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Hess, T. (2022, 8 mayo). Introductory Care For Cavies (Guinea Pigs). The Open Sanctuary Project. Recuperado 8 de junio de 2022, de https://opensanctuary.org/introductory-care-for-cavies-guinea-pigs/
  • Grimsley, J. M., Shanbhag, S. J., Palmer, A. R., & Wallace, M. N. (2012). Processing of communication calls in Guinea pig auditory cortex. PloS one7(12), e51646.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.