Reabilitação do seu animal de estimação: dicas

· agosto 8, 2018
Nesta fase delicada pela qual passa seu melhor amigo, é fundamental estar com ele e apoiá-lo durante o processo. Independentemente das indicações técnicas do veterinário, isso vai ajudá-lo a ter uma rápida recuperação. As técnicas podem ser passivas - aplicadas pelo fisioterapeuta - ou ativas.

Em algum momento da vida, os animais podem sofrer acidentes ou eventos que comprometem a saúde. Dependendo da gravidade, a reabilitação do seu pet pode depender de sessões de fisioterapia. É preciso estar atento e seguir as indicações dadas pelo veterinário.

A reabilitação do seu animal de estimação será mais eficaz se você souber todos os detalhes sobre esse tipo de tratamento. Abaixo, mostraremos algumas diretrizes para levar em consideração:

Por que a reabilitação do seu animal de estimação é necessária

reabilitação ou fisioterapia é indicada com diferentes finalidades. Tudo depende da condição e situação do animal. Em seguida, veremos os casos mais frequentes:

  • Recuperação completa de uma lesão causada por um acidente ou ferimento.
  • Recuperação após grande cirurgia ou aceleração do processo, com alívio da dor ou inflamação.
  • Causas neurológicas ou ortopédicas.
  • Prevenção de outros danos à fisiologia do animal, como atrofia devido a períodos de imobilidade.
  • Reduzir ou eliminar a possibilidade de permanecer com uma incapacidade permanente.
  • Eliminar ou aliviar sequelas de doenças.
  • Necessidade de fortalecimento devido à perda de massa muscular.
  • Garantir a qualidade de vida do animal de estimação.

Como é feita a reabilitação do seu animal de estimação?

A reabilitação inclui um número de sessões realizadas com a periodicidade indicada pelo especialista. Sessões entre uma hora e uma hora e meia, várias vezes por semana, podem ser indicadas.

Cachorro fazendo fisioterapia na água

Algumas técnicas são passivas, isto é, são recebidas pelo animal através do fisioterapeuta.  Outras são ativas, em que o animal de estimação deve realizar determinadas ações.

Diferentes exercícios são realizados em sessões de fisioterapia. Por exemplo:

  • Exercício ativo e passivo. Envolve vários tipos de exercícios para condicionar músculos, tendões ou ossos.
  • Frio e calor. Algumas terapias direcionadas às doenças que afetam os músculos consistem na aplicação de frio ou calor, colocando compressas ou através de banhos.
  • Massagens. Os mesmos benefícios terapêuticos da massagem em humanos se aplicam aos animais. Entretanto, devemos levar em conta as diferenças fisiológicas ou constitutivas de cada animal.
  • Hidroterapia. A pressão exercida pela água, seja aplicada diretamente ou por imersão, oferece benefícios para a restituição da saúde em casos específicos.
  • Outras terapias. Certas tecnologias encontraram aplicação para reabilitação, tanto em humanos como em animais. Por exemplo, lasers (terapia a laser), ultrassom (ondas curtas) e eletricidade (eletroterapia).

Dicas para a reabilitação do seu animal de estimação

As sugestões, a seguir, são um guia a ser seguido pelos proprietários. Assim, eles podem ajudar os animais de estimação que estão em um programa de fisioterapia. Essas recomendações são importantes para que o processo seja bem-sucedido. Dessa forma, será possível recuperar a saúde do animal.

Educador de cães agressivos
Fonte: www.4patas.com.co
  • Acompanhe o animal de estimação nas sessões. O animal se sentirá mais seguro, menos estressado e afetivamente acompanhado. Assim, será possível melhorar a fluidez do processo.
  • Vá em todas as sessões de reabilitação agendadas. Perder algumas das sessões pode fazer com que o animal perca todo o trabalho anterior. E, portanto, tenha que recomeçar do zero. Isso também fará com que o processo de recuperação demore mais do que o necessário.
  • Execute as técnicas que são recomendadas para fazer em casa. Além disso, tome as medidas relacionadas ao estilo de vida do animal. Especialmente, leve em conta as recomendações sobre a mobilidade física.
  • Cumpra o programa de medicação. Caso o animal tenha sido medicado, isso faz parte do protocolo de recuperação. Não obedecer pode prejudicar a recuperação.
  • É necessário levar em conta as ações contraindicadas e respeitar as proibições. Afinal, elas estão alinhadas com o mesmo programa de reabilitação.

Mais dicas para a reabilitação

  • Tire todas as dúvidas que surgirem sobre a fisioterapia. Inclusive, você pode até mesmo anotá-las. Afinal, qualquer dúvida pode significar a diferença entre uma recuperação rápida ou lenta do animal.
  • Certifique-se de que o animal está totalmente curado ou que os objetivos do programa de reabilitação foram cumpridos. Para isso, é necessário comparecer à última consulta de controle veterinário. Nela, o médico dará os resultados e a confirmação da condição do animal.
  • Forneça o máximo de carinho e atenção possível. A segurança que o animal sente será diretamente relacionada ao seu desejo de melhorar. Isso afetará diretamento o progresso do tratamento. É importante proporcionar conforto, higiene e ventilação ao animal. Além disso, também é necessário reduzir os fatores que podem causar estresse.
  • Enquanto o processo durar, devemos observar se todos os aspectos de sua saúde estão bem. Entre eles, alimetação, micção, evacuações e ânimo, entre outros.

Seguir estas recomendações aumenta as chances de que a reabilitação de seu animal leve a uma recuperação completa.