O que saber antes de dar previcox a cães?

Na farmacopeia veterinária existem muitos medicamentos com propriedades anti-inflamatórias. Um dos mais famosos é o previcox.
O que saber antes de dar previcox a cães?

Última atualização: 15 março, 2022

Como a espuma na cerveja, em qualquer armário de remédios não pode faltar um anti-inflamatório, pois esse tipo de medicamento é útil no tratamento de uma ampla variedade de doenças e processos patológicos. Esses medicamentos também são aplicados em cães, uma vez que não estão isentos de acidentes.

Como nossos leitores saberão, os anti-inflamatórios mais comumente usados na medicina humana, como o ibuprofeno ou o paracetamol, são tóxicos para os cães. Portanto, eles têm alguns medicamentos próprios como o previcox.

O que é o previcox e para que é usado?

Para diversas patologias de natureza veterinária, os cães têm seus próprios medicamentos com atividade anti-inflamatória, como o previcox já citado acima.

No entanto, embora esses medicamentos tenham sido formulados especialmente para esses animais, isso não significa que eles não tenham efeitos colaterais ou contraindicações e que certos aspectos devem ser levados em consideração antes de administrar o medicamento ao animal.

O previcox é o nome comercial de um medicamento denominado firocoxib. Esse medicamento, como já mencionamos, possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antipiréticas. É usado para aliviar a dor e a inflamação de intensidade leve a média. Na clínica, é usado para tratar:

  • Processos osteoarticulares, como osteoartrite ou artrite.
  • Edema muscular, por exemplo, após uma pancada.
  • Tratamento sintomático da dor associada a uma intervenção cirúrgica.
Previcox em cães.

Mecanismo de ação

O firocoxib é um composto ativo que pertence à família dos anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs). É capaz de inibir a produção da ciclooxigenase, molécula essencial na produção das prostaglandinas. Isso evita a contração muscular, a inflamação e a dor generalizada causada por traumatismos ou outras condições.

Como o previcox é administrado

Esse medicamento é administrado apenas uma vez ao dia, pois sua administração com maior frequência é contraindicada. A duração do tratamento é sempre determinada de acordo com as necessidades do cão ou a critério do veterinário.

A dose recomendada é de cinco miligramas para cada quilo de peso do animal. Como existem duas formas de apresentação (comprimidos de 57 miligramas e 227 miligramas), estas serão divididas para ajuste da dose correspondente.

Em casos de cães muito grandes, podem ser administrados dois comprimidos, mas devem ser na mesma dose, como se se tratasse de um único comprimido.

Os comprimidos são revestidos com um sabor palatável, de modo que os cães vão ingeri-lo facilmente. No entanto, para os cães mais exigentes, pode ser necessário enganá-los envolvendo o comprimido em algum alimento.

A administração desse medicamento com outros alimentos não é contraindicada, sendo sua ingestão com alimentos perfeitamente compatível.

Avisos e contraindicações

Como no caso de absolutamente qualquer medicamento, o previcox apresenta várias contraindicações e advertências. Esse medicamento não deve ser administrado a cadelas gestantes ou com suspeita de gestação, nem durante o período de amamentação.

Também não deve ser usado em filhotes com menos de 10 semanas de idade, pois podem aparecer reações adversas anormais.

Devido ao seu metabolismo hepático, não deve ser utilizado em animais que tenham ou tenham tido recentemente qualquer tipo de doença hepática.

O uso do fármaco nesses casos pode causar recidiva ou recorrência da doença. Da mesma forma, não deve ser prescrito a animais que sofrem de insuficiência renal ou cardíaca.

Como muitos anti-inflamatórios, o previcox pode causar danos ao trato gastrointestinal, como úlceras ou gastrite. Em casos de animais sensíveis, sua administração em conjunto com protetores gástricos pode ser necessária para minimizar os efeitos deletérios na mucosa gastrointestinal.

Em relação às interações com outros medicamentos, é fundamental evitar sua administração conjunta com qualquer outro anti-inflamatório ou corticosteroide.

A combinação desses fármacos pode aumentar o risco de efeitos colaterais. Além disso, seu efeito sinérgico com diuréticos e medicamentos para o tratamento da hipertensão deve ser devidamente avaliado e supervisionado por um veterinário.

Obviamente, nesse ponto, temos que deixar claro que todas as informações coletadas são para fins informativos e não constituem aconselhamento veterinário ou substituto de uma visita à clínica.

O previcox, como qualquer outro medicamento, deve ser prescrito e recomendado por um profissional veterinário, após avaliação do animal e de seu histórico médico.

Um cachorro tomando um comprimido.

Medicamentos com reservas

Como você pôde ler, existem várias contraindicações e advertências a considerar antes de tomar esse medicamento. Assim como no caso do ser humano, não vale tudo na hora de enfrentar uma doença.

Por isso, administrar esse ou qualquer outro medicamento a um animal de estimação sem conhecer os riscos pode agravar o quadro clínico. É preciso ter cuidado e, acima de tudo, sempre seguir os passos indicados por um especialista.

Pode interessar a você...
Venenos como medicamentos: poder peçonhento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Venenos como medicamentos: poder peçonhento

Os venenos apresentam uma variedade incrivelmente complexa de compostos desenvolvidos ao longo de vários milênios de evolução.



  • Joubert, K. E. (2009). The effects of firocoxib (Previcox) in geriatric dogs over a period of 90 days. Journal of the South African Veterinary Association80(3), 179-184.
  • de Salazar Alcalá, A. G., Gioda, L., Dehman, A., & Beugnet, F. (2019). Assessment of the efficacy of firocoxib (Previcox®) and grapiprant (Galliprant®) in an induced model of acute arthritis in dogs. BMC veterinary research15(1), 309.