Salmonelose em gatos: sintomas e tratamento

É raro encontrar salmonelose em gatos, mas é conveniente saber quais são os sintomas desse quadro para levar o animal ao veterinário quando necessário, pois se trata de uma doença que pode ser fatal.
Salmonelose em gatos: sintomas e tratamento

Última atualização: 22 Dezembro, 2021

A salmonelose em gatos tem uma incidência bastante baixa. Mesmo produzindo sintomas semelhantes aos que um humano teria, nos felinos é fácil confundir essa condição com outras doenças digestivas. No entanto, em quase todos os casos essa doença tem um desfecho fatal se não for tratada a tempo.

Neste artigo, vamos fornecer todas as informações de que você precisa para reconhecer a salmonelose em seu animal de estimação e procurar o veterinário a tempo, incluindo diagnóstico, sinais patológicos, tratamento e muito mais. Você verá que a prevenção alimentar é a melhor arma para acabar com essa patologia.

O que é a salmonelose em gatos?

A salmonelose em gatos é uma doença bacteriana produzida por qualquer microrganismo do complexo Salmonella spp., Pertencente à família Enterobacteriaceae. Essas bactérias estão presentes no trato intestinal do gato naturalmente (até cerca de 2000 tipos). Durante a infecção, elas são responsáveis pela colonização do intestino delgado e dos nódulos mesentéricos.

Se a doença não for tratada, a bactéria acaba se propagando para o sangue (uma condição conhecida como bacteremia), causando sepse e, por fim, a morte do animal. Esses microrganismos são resistentes aos sucos gástricos, sais biliares e evacuações (peristaltismo).

O complexo Salmonella inclui 6 subespécies, que reúnem mais de 2500 sorotipos.

Um gato que quer comer carne crua.

Causas da doença

O principal foco de infecção por salmonelose são os locais onde vivem animais considerados animais de criação, como galinhas, vacas e porcos, sendo especialmente conflituosas as espécies pertencentes ao grupo das aves. Além disso, as bactérias podem se espalhar por qualquer meio: água contaminada por seus resíduos, carne, ovos, leite e um longo etc.

Quando a água contaminada dessas fazendas chega a rios e outras fontes de água, as frutas e verduras que são regadas com ela também são fontes de contágio.

Um gato que vive próximo a um reservatório desse tipo de enterobactérias pode ser infectado de várias maneiras. A mais comum é o consumo de produtos crus e contaminados (leite e carne), mas também se pode contrair a doença bebendo água suja ou com alimentos crus e estragados, nos quais a bactéria tem a oportunidade de se proliferar.

Por outro lado, deve-se observar que um gato pode ser portador da bactéria e ser assintomático. Se a infecção atingir seus pulmões, o animal poderá transmiti-la por meio de aerossóis ou durante o contato com a saliva. Os felinos ao seu redor (especialmente espécimes imunossuprimidos e jovens) podem contrair salmonelose por essa via.

Os gatos são muito propensos a lamber uns aos outros. Por esse motivo, um portador assintomático pode infectar uma população inteira em um curto espaço de tempo.

Sintomas de salmonelose em gatos

Os sintomas da salmonelose aparecem 12 horas após a ingestão da bactéria e podem levar até 3 dias para reduzir sua força. Os sinais mais frequentes são os seguintes:

  • Vômitos.
  • Diarreia: às vezes com sangue. Tende a ser crônica e intermitente.
  • Febre.
  • Perda de peso.
  • Dor abdominal.
  • Desidratação.
  • Apatia.
  • Estado de choque.

Diagnóstico

Como você deve ter notado, os sintomas da salmonelose em gatos podem ser confundidos com os de muitas outras doenças, como gastroenterite, doenças metabólicas, neoplasias e um longo etc. Portanto, é necessário fazer um diagnóstico diferencial para descartar o resto das doenças.

Isso é feito por meio de uma cultura de fezes, na qual se deixa a bactéria proliferar em busca da  Salmonella. No entanto, esses exames demoram a apresentar resultados (mínimo uma semana), então outras técnicas complementares são realizadas ao mesmo tempo. Estas são as seguintes:

  1. Anamnese: por meio de uma entrevista completa com o tutor é possível saber se o gato vive em ambiente contaminado com a bactéria, está em contato com outros felinos infectados ou se ingere alimentos crus e suspeitos.
  2. Exame físico: detecta inflamação do abdômen e nódulos adjacentes.
  3. PCR: oferece resultados relativamente rápidos (cerca de 3 dias). Geralmente, é encaminhado para laboratórios externos devido à dificuldade de sua correta interpretação.
  4. Citologia fecal: esse exame é usado para observar diretamente as células presentes nas fezes e no muco fecal. Na presença de infecções bacterianas, como a salmonelose, o número de leucócitos observado será alto.

Tratamento da salmonelose em gatos

O principal tratamento será com antibióticos para combater a bactéria. Durante o período de antibioticoterapia, também será necessário tratar os sintomas com fluidoterapia, antipiréticos, anti-inflamatórios, probióticos e outros métodos que o paciente possa necessitar.

Os glicocorticoides podem ajudar a diminuir o risco em gatos em estado de choque por causa da infecção.

Prevenção da doença

Gatos que vivem em áreas rurais e em contato com animais de outras espécies correm maior risco de contrair salmonelose. É sempre recomendável não deixar os felinos terem livre acesso ao exterior, pois são muitos os perigos aos quais ficam expostos sem supervisão.

Além disso, um gato pode ser um portador assintomático da doença e transmiti-la a outros animais da casa, incluindo humanos.

Por outro lado, é recomendável não alimentar os gatos domésticos com comida crua. Qualquer alimento fresco que seja oferecido ao felino deve ser devidamente refrigerado, em boas condições e idealmente ter sido fervido em altas temperaturas. Lembre-se também de lavar as mãos depois de no tocar no seu felino, principalmente ao cozinhar.

O que é prolapso retal em gatos?

Uma doença de difícil diagnóstico

Nesse sentido, você pôde perceber que a salmonelose em gatos é uma doença impossível de diagnosticar através da simples observação. Sua baixa incidência em felinos é um acréscimo a essa dificuldade, já que outras doenças costumam ser pensadas antes.

Portanto, se o seu gato apresentar sintomas gastrointestinais, consulte o veterinário imediatamente. Dessa forma, as doenças mais graves terão um diagnóstico precoce, enquanto as mais brandas serão lembradas como um pequeno susto. Na saúde animal, prevenir é sempre melhor do que remediar.

Pode interessar a você...
A salmonelose e os répteis
Meus Animais
Leia em Meus Animais
A salmonelose e os répteis

A salmonelose e os répteis estão intimamente relacionados. A bactéria Salmonela está presente em muitos desses animais saudáveis e pode infectar hu...