6 dinossauros da Europa

A Europa tem uma tradição paleontológica prolífica, por meio da qual inúmeras espécies de dinossauros foram descobertas. Por conta disso, muitas das descobertas modernas vêm de outras regiões que ainda não foram tão exploradas.
6 dinossauros da Europa

Última atualização: 01 Maio, 2021

A paleontologia, o estudo científico das formas de vida passadas, começou no continente europeu. Como berço dessa ciência, a Europa possui uma rica tradição paleontológica que se estende até o presente. Muitas das grandes descobertas nessa área do conhecimento ocorreram na Europa, incluindo várias espécies de dinossauros.

É importante destacar que, quando essas enormes criaturas dominavam o planeta, os continentes não tinham a forma que têm hoje. Na verdade, eles estavam unidos em maior ou menor extensão – dependendo da época – e formavam supercontinentes.

Embora a Europa como tal não existisse, inúmeras espécies de dinossauros habitaram as terras que hoje pertencem a esse continente e, por isso, deixaram vestígios fósseis que comprovam isso. Neste espaço, vamos contar sobre algumas dessas espécies.

Os dinossauros mais incríveis da Europa

De grandes carnívoros a quadrúpedes encouraçados, os paleontólogos encontraram uma enorme variedade de dinossauros europeus. Nas linhas a seguir, vamos falar sobre eles.

1. Baryonyx

Esse temível terópode se destaca por suas enormes garras e sua cabeça alongada, semelhante à de um crocodilo. Como sua aparência indica, é um parente próximo do famoso Spinosaurus. Contudo, ao contrário dele, Baryonyx não tinha crista e não contava com adaptações tão drásticas à vida semiaquática.

Apesar disso, esse dinossauro também vivia perto da água e se alimentava principalmente de peixes e outras criaturas aquáticas. É possível que esse modo de vida fosse comum entre os espinossaurídeos.

Os restos mortais do Baryonyx foram encontrados nos territórios atuais da Espanha e do Reino Unido. Além disso, esse animal viveu durante o início do Cretáceo, 125 milhões de anos atrás.

 

Um exemplo de fósseis.

2. Archaeopteryx

Esse pequeno dinossauro emplumado habitou a atual Alemanha há 147 milhões de anos, durante o final do Jurássico. Era do tamanho de um corvo e sua descoberta foi uma das mais importantes da história da paleontologia.

Esse animal apresentava claramente características próprias das aves e outras típicas dos dinossauros. Portanto, ele foi crucial para determinar a conexão entre ambos. Depois do Archaeopteryx, muitas outras descobertas subsequentes confirmaram definitivamente que as aves são realmente pequenos dinossauros voadores que nunca foram extintos.

 

Um Archaeopteryx com fundo branco

3. Iguanodon

O grande Iguanodon foi o segundo dinossauro descrito pela ciência, atrás apenas do Megalosaurus. Portanto, sua interpretação mudou radicalmente ao longo dos anos, conforme melhorava a percepção científica sobre os dinossauros.

O Iguanodon pertencia à ordem dos ornitísquios. Como tal, sua alimentação era principalmente herbívora e sua marcha era geralmente quadrúpede, embora talvez esses répteis pudessem se erguer sobre 2 patas para correr.

Esse dinossauro podia estar amplamente distribuído, pois foi encontrado na Espanha, na Bélgica, na Inglaterra, na França e em outros países fora da Europa.

 

Um grupo de iguanodontes, dinossauros da Europa.

4. Plateosaurus

Esse é outro dinossauro herbívoro que estava amplamente distribuído pela Europa. Fósseis atribuídos a esse animal foram encontrados na França, na Alemanha, na Suíça, na Noruega e na Groenlândia. O Plateosaurus percorreu esses países em busca de plantas para devorar durante o final do Triássico, cerca de 214 milhões de anos atrás.

O Plateosaurus é um dos ancestrais de outro importante grupo de dinossauros herbívoros, os saurópodes, que alcançaram os maiores tamanhos de qualquer animal terrestre. Embora o Plateosaurus fosse bípede, sua relação com os saurópodes pode ser percebida graças ao seu pescoço anormalmente longo e à sua pequena cabeça.

 

O plateossauro é um dos animais da Europa.

5. Europelta

O Europelta habitou a atual Espanha há 112 milhões de anos, durante o início do Cretáceo. Foi descoberto na província de Teruel, pertencente a Aragão, em 2011. Esse animal é o anquilossauro mais completo já encontrado em toda a Europa.

Como o resto dos anquilossauros, o Europelta era um réptil robusto, quadrúpede e herbívoro. Não possuía a maça na ponta da cauda que caracteriza alguns de seus parentes, mas era fortemente encouraçado. O comprimento estimado desse animal é de 5 metros e o peso de cerca de 2 toneladas.

 

Um dos dinossauros da Europa.

6. Compsognathus

Esse pequeno terópode foi considerado o menor dinossauro por muitos anos, até que descobertas posteriores tiraram seu título. Seu peso aproximado é de 3 quilos e seu comprimento entre 89 e 125 centímetros.

A dieta do Compsognathus é conhecida com precisão, graças ao fato de que restos de pequenos lagartos foram encontrados no estômago de vários espécimes. Essa é uma descoberta rara, pois a dieta dos dinossauros geralmente só pode ser estimada pela análise da dentição ou outras adaptações.

Um Compsognathus em fundo branco.

 

Embora os dinossauros possam ter se originado no hemisfério sul, eles rapidamente colonizaram o resto do mundo e deram origem a uma infinidade de espécies. Os dinossauros da Europa tiveram um papel muito importante na paleontologia, pois muitos deles foram os primeiros a serem estudados.

Pode interessar a você...
Argentinossauro: o maior dinossauro que já existiu
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Argentinossauro: o maior dinossauro que já existiu

O Argentinosaurus huinculensis foi um dos maiores animais terrestres que já existiu. Era um titanossauro, um clado de saurópodes.