Três filhotes sobreviveram a soterramento de hotel na Itália

· maio 30, 2017

A imprensa noticiou a avalanche que aconteceu na Itália. As equipes de resgate buscaram os desaparecidos nas ruínas do hotel Rigopiano, soterrado por uma avalanche na região central do país. Lá, eles encontraram três filhotes sobreviventes. Neste artigo, conheça a história deles.

A notícia foi dada pelos jornais locais. Os carabineiros (polícia militarizada) localizaram três filhotes de mastim na sala de caldeiras do estabelecimento hoteleiro. Foram resgatadas onze pessoas, enquanto outras nove foram encontradas sem vida e 21 continuam desaparecidas.

Para salvar os pequenos cãezinhos sobreviventes, os especialistas derrubaram o muro que os cobria. Os cães estão em ótimas condições de saúde e serão atendidos por veterinários. Os peludinhos são filhos de Nuvola e Lupo, dois cães da raça mastim de propriedade do gerente do hotel.

Uma investigação sobre os cães que sobreviveram

A promotora que está encarregada do caso, Cristina Tedeschini, informou a imprensa que foi aberta uma investigação que abrange todos os aspectos do evento, inclusive a construção do hotel.

O edifício estava situado há 1300 metros de altitude. Não se conhecem as causas que levaram ao soterramento do hotel pela intensa nevasca que caía há uma semana na região.

A descoberta dos filhotes que sobreviveram foi comemorada como uma confirmação de que ainda poderia haver vida entre as ruínas do hotel cinco dias depois da avalanche.

O momento do resgate dos filhotes

Um membro da equipe de emergência relatou o momento do resgate, dizendo que os pequenos cães apenas ladravam suavemente. De acordo com suas palavras: “Era difícil encontrar os animais porque estavam escondidos. Então ouvimos esses latidos baixos e os vimos a partir de um pequeno buraco que os bombeiros abriram na parede. Em seguida, aumentamos a abertura e retiramos os filhotes”.

Cães que sobreviveram a muitas situações

Os cães de rua são abundantes em todos os países. Geralmente graças à irresponsabilidade de seus antigos donos. Também é certo que é cada vez maior o número de pessoas e grupos que se organizam para ajudar a combater esse problema.

Em nosso dia a dia encontramos histórias muito tristes e desagradáveis que acontecem com cães. O caso mais frequente é o abandono.

Para se aproximar de cães que foram abandonados, siga estes conselhos

filhotes-que-sobreviveram

  • Uma coleira, cobertor e alimento atrativo a eles serão de grande ajuda para nosso primeiro contato com o animal.
  • O primeiro passo será deixar o alimento a uma distância segura do cão e nos afastarmos.
  • Sentaremos próximo a ele, mas sem que ele se sinta oprimido ou assustado com nossa presença.
  • Com muita paciência, vamos aproximando cada vez mais o alimento, até que o cão confie totalmente em nós.
  • Ganhar sua confiança é muito importante. Com certeza um cão de rua não está acostumado a carinho ou carícias. Muito pelo contrário, ele está sempre à espera de abusos porque essa é a sua experiência. Por isso, vamos esperar pacientemente que ele permita o contato físico.
  • Quando formos capazes de colocar a coleira, já terá sido dado um passo muito importante. Continuaremos oferecendo carinho e alimento.
  • No momento em que for possível, o levaremos a um veículo e o transportaremos para casa ou a outro lugar. Se o animal estiver com a pele muito lesada, com algum tipo de infecção ou enfermidade, cobriremos com o cobertor para não machucar.
  • Uma vez em casa, é importante alimentá-lo inicialmente com comida caseira. A dieta dos cães de rua geralmente é composta de sobras e uma mudança brusca para a ração pode causar indigestão.
  • Depois que ele chegar em casa e se alimentar, vamos preparar uma cama bem confortável.
  • É fundamental levá-lo ao veterinário no dia seguinte para que seja desparasitado e coloque a vacinação em dia. A falta de dinheiro não é desculpa. Sempre existe a opção de pedir auxílio às organizações de proteção de animais de sua cidade, publicar posts com fotos nas redes sociais para os amantes dos animais ajudem etc.
  • Se não formos ficar com o animal abandonado, o melhor é entrar em contato com alguma associação protetora de animais para que nos auxilie na busca de um lar responsável. Outra boa ideia é publicar nas redes sociais.

Fonte das imagens: www.milenio.com