Triops: cuidados e dicas para o seu desenvolvimento

Os triops são animais pouco exigentes. Porém, eles têm certas necessidades específicas que devem ser levadas em consideração.
Triops: cuidados e dicas para o seu desenvolvimento

Última atualização: 30 Janeiro, 2021

Os triops são um gênero de animais pertencentes à classe Branchiopoda. Estamos diante de seres realmente pré-históricos, já que surgiram no Triássico, há cerca de 220 milhões de anos, e conseguiram chegar aos nossos dias. Os triops não exigem muitos cuidados, mas, se você quiser que sobrevivam por bastante tempo, precisará de algumas dicas.

Historicamente, os triops eram comprados como ovos, eclodiam em um aquário pequeno e, ao final de um ou dois meses, todos os animais morriam. Embora seja verdade que seu ciclo de vida é curto, você pode montar um aquário para que os triops durem muito mais ao seguir as orientações que vamos mostrar a seguir.

Considerações antes da criação dos triops

Atualmente, existem sete espécies diferentes de triops e todas elas podem ser mantidas como animais de estimação. No entanto, ao comprar ovos de triops, você deve se certificar de que eles tenham sido criados em cativeiro, e não extraídos do seu ambiente natural. Algumas espécies de triops estão ameaçadas, como a espécie Triops australiensis.

Os triops sempre são criados a partir dos ovos, que devem ser adquiridos em lojas especializadas ou através da Internet. Eles geralmente são vendidos em kits que incluem cerca de 20 ovos, comida para triops e instruções para a criação.

Outros kits também incluem um aquário e acessórios diversos. Infelizmente, em muitos casos, as instalações que acompanham esses animais deixam muito a desejar. Portanto, o melhor é criar o seu próprio aquário para triops, que você pode naturalizar e até mesmo fazer com que os seus animais de estimação ponham ovos.

Triops: cuidados e chaves para o seu desenvolvimento

Cuidados com os triops em um aquário

Os triops são animais de estimação muito simples, pois, com o mínimo de cuidado, você poderá obter um aquário resplandecente. Além disso, a criação desses animais permite a observação de todo o seu ciclo biológico, desde os ovos até a fase adulta.

Sua expectativa de vida é curta, não ultrapassando quatro meses nas espécies que atingem um tamanho maior. Os indivíduos da espécie Triops cancriformis podem crescer até cerca de 10 centímetros e, antes de morrer, deixarão tantos filhotes quanto possível. A seguir, vamos mostrar como montar um aquário para os triops e como criá-los.

O aquário para os triops e a decoração

Algumas pessoas decidem manter os seus triops em um aquário padrão sem qualquer decoração, substrato ou controle de variáveis ​​da água. Não há nenhum problema nisso se a ideia for ver o ciclo de vida do animal apenas uma vez. Porém, se você quiser mantê-los como animais de estimação durante mais tempo e desejar que os espécimes permaneçam saudáveis, precisará de mais recursos.

No mínimo, o aquário deve ter capacidade para quatro litros, já que, quando os triops se tornam adultos, a densidade populacional ideal é de um triops para cada litro de água. A água pode ser da torneira, mas deve ser tratada previamente para eliminar o cloro e as cloraminas, pois são substâncias tóxicas para esses animais.

O substrato ideal para os triops é a areia grossa. Nela, eles vão colocar os seus ovos quando chegarem à fase adulta, o que acontece antes de completarem um mês de vida. Esse substrato deve ter uma profundidade de cerca de três centímetros.

Por outro lado, também é possível colocar plantas naturais e pedras dentro do aquário, mas elas devem ser adquiridas em estabelecimentos especializados para que os animais não sejam intoxicados. Nenhum desses itens decorativos é obrigatório, mas eles vão adicionar um belo visual ao aquário.

Conforme veremos mais adiante, os ovos dos triops eclodem na água destilada. No entanto, após 10 dias, os animais devem ser transferidos para um tipo mais mineralizado de água. Isso vai produzir mudanças nas características do seu ambiente, que devem ser controladas.

Fatores físico-químicos do aquário

Para manter os triops no aquário, o recipiente deve ser mantido a uma temperatura constante de cerca de 25 °C, pois, se esse valor mudar muito, os triops vão morrer. Portanto, certifique-se de ter um aquecedor de água e um termômetro para monitorá-la.

Outro fator crucial para o cuidado e o desenvolvimento dos triops no aquário é o pH, que vai mudar de acordo com as espécies que nele habitam. Algumas espécies de triops habitam apenas águas altamente alcalinas, enquanto outras preferem ambientes ácidos. No entanto, a faixa de pH ideal geralmente fica entre sete e nove.

Por fim, existem dois elementos que nunca podem faltar na água dos triops: oxigênio e cálcio. Para que os animais se desenvolvam corretamente, a água deve estar bem oxigenada. Usar borbulhadores é uma boa maneira de fazer isso.

No que diz respeito ao cálcio, esses animais precisam dele para a realização das suas mudas sucessivas. Portanto, é aconselhável o uso regular de comprimidos de cálcio, que podem ser encontrados em lojas de aquarismo.

Por fim, é importante colocar um filtro no aquário, pois isso evitará que a amônia e outras substâncias tóxicas se acumulem na água por causa da atividade digestiva dos animais.

Cuidados com os triops durante a eclosão

Os ovos de triops não devem eclodir diretamente no aquário onde os animais vão passar o resto de suas vidas. O ideal é planejar a eclosão em um prato com cerca de dois centímetros de profundidade e sempre com água destilada.

Antes de colocar os ovos na água, é necessário se certificar de que ela esteja a 25 °C e, além disso, antes de colocá-la no prato, é preciso agitá-la para que se oxigene. Depois disso, basta adicionar cerca de 20 ovos e, em 24 horas, eles vão eclodir.

Os kits de triops geralmente contêm comida para os primeiros estágios de desenvolvimento. Você deve seguir as instruções, mas é melhor não alimentar as larvas excessivamente, pois algas e bactérias podem crescer no prato e matar os animais de estimação.

Quando adultos, eles comem quase qualquer coisa. Por essa razão, você pode usar o típico alimento em flocos para peixes ou até mesmo alimentos vivos, por exemplo, as dáfnias, como a base da sua alimentação.

Depois de oito a dez dias, você pode colocar os triops no aquário definitivo, onde eles vão viver pelo resto do seu ciclo de vida. Isso deve ser feito aos poucos para evitar um choque: o ideal é colocar a água do aquário no prato aos poucos e misturá-la. Além disso, ambas devem estar na mesma temperatura.

Cuidados durante a reprodução dos triops

Conforme já dissemos várias vezes, esses animais têm uma vida curta, mas muito plena. Se você quiser que o seu aquário abrigue os triops durante mais tempo do que o ciclo de vida normal desses animais, precisará propiciar o ambiente adequado para a eclosão de novos ovos de tempos em tempos.

Quando as fêmeas atingem a idade adulta, elas começam a botar ovos. Esses animais realizam tanto a reprodução sexuada quanto a assexuada e, portanto, os machos nem sempre são necessários. Esse número abundante de estratégias reprodutivas faz com que as populações de triops cresçam muito rapidamente.

Assim que as fêmeas depositarem os ovos, você poderá extraí-los juntamente com o substrato. Para que os ovos possam eclodir, eles devem passar por um período de secagem. Por isso, você deve permitir que eles se sequem completamente antes de começar novamente com a eclosão da próxima geração.

Triops: cuidados e chaves para o seu desenvolvimento

Ter triops como animais de estimação é muito simples. No entanto, não podemos nos esquecer de que eles são seres vivos e, embora sejam vistos como bons animais de estimação para as crianças, certamente têm necessidades exigentes. Assim, as crianças podem se divertir ao ver os triops crescendo e se desenvolvendo, mas os cuidados devem ser responsabilidade de um adulto.

Pode interessar a você...
O fascinante mundo dos amonoides
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
O fascinante mundo dos amonoides

Os amonoides são os cefalópodes fósseis mais abundantes do planeta. Com mais de 1.500 gêneros descritos, eles despertam o interesse geral



  • Boix, D., Sala, J., & Moreno-Amich, R. (2002). Population dynamics of Triops cancriformis (Crustacea: Branchiopoda: Notostraca) of the Espolla temporary pond in the northeastern Iberian peninsula. Hydrobiologia, 486(1), 175-183.
  • Sean B. (2020). Triops Aquarium Care: Hatching, Tank Setup & Diet. The aquarium adviser. Disponible en: https://theaquariumadviser.com/triops-care-hatching-feed-preparing-the-tank/#How_to_Feed_Your_Triops_and_Watch_Them_Grow
  • Seaman, M. T., Kok, D. J., Von Schlichting, B. J., & Kruger, A. J. (1991). Natural growth and reproduction in Triops granarius (Lucas)(Crustacea: Notostraca). In Studies on Large Branchiopod Biology and Aquaculture (pp. 87-94). Springer, Dordrecht.