Verdadeiro "irmão urso", Joaquin Phoenix defende os ursos em um show itinerante

Em mais um novo episódio de sua atuação como ativista, Joaquin Phoenix defende os ursos que inspiraram um dos personagens que ele dá voz em filmes de animação.
Verdadeiro "irmão urso", Joaquin Phoenix defende os ursos em um show itinerante

Última atualização: 19 Setembro, 2021

Muitas celebridades usam sua fama para o ativismo. Nesse novo caso, Joaquin Phoenix defende os ursos que deram vida aos protagonistas do filme da Disney, Irmão Urso, pois atualmente vivem em um zoológico e são explorados para o espetáculo.

O famoso ator dirigiu uma carta à proprietária do centro e manifestou sua intenção de ajudar no transporte dos ursos para um santuário. Se você deseja conhecer melhor esse caso, aqui contaremos em detalhes.

Joaquin Phoenix e sua carreira como ativista

Joaquin Phoenix é conhecido por seus papéis diversos e atípicos nos filmes de Hollywood, com personagens tão variados como o Coringa ou o protagonista de Her. Outra de suas características mais conhecidas é seu compromisso com a luta pela libertação animal.

Em 2005, o ator dublou o documentário Earthlings, dirigido por Shaun Monson. No longa-metragem, as práticas cotidianas da indústria de exploração animal são mostradas por meio de gravações ocultas.

Vegano declarado há muitos anos, Joaquin sempre impôs como condição para aceitar um papel que nenhum animal ou parte dele fosse usado no filme. Na verdade, na cerimônia do Oscar de 2020, ele conseguiu garantir que o cardápio não contivesse nenhum produto de origem animal.

Nessa mesma cerimônia, ao ganhar o Oscar de melhor ator por seu papel no filme Coringa, usou seu discurso para transmitir uma mensagem sobre o problema da exploração animal no mundo. Além disso, também destacou a necessidade da igualdade entre etnias, gêneros e a urgência da preservação do meio ambiente.

“Quando falamos de justiça, falamos de lutar contra a crença de que uma pessoa, uma nação, um povo, uma raça, um gênero ou uma espécie, tem o direito de dominar e controlar o resto”, disse o ator na ocasião.

Dessa vez, Joaquin Phoenix defende os ursos

Na ocasião, chegou aos ouvidos do ator, por meio de uma declaração da organização PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), que os ursos que serviam de modelo para os protagonistas do filme Irmão Urso estavam sendo explorados para o entretenimento. Diante disso, Joaquin decidiu se posicionar a esse respeito, pois ele mesmo dera voz a um personagem da obra (Kenai).

Esses dois ursídeos, Bruno e Bambi, vivem atualmente no Bearadise Ranch, na Flórida. O site do local afirma que a instalação foi fundada para “educar e aumentar a conscientização para a preservação do habitat e a conservação de todas as espécies de ursos”. No entanto, várias organizações de direitos dos animais afirmam que essa premissa não se encaixa em suas práticas.

Bruno e Bambi viajam em uma gaiola de um evento para o outro e são exibidos fazendo truques perigosos tanto para eles quanto para seus cuidadores, como subir uma escada para estourar um balão. Joaquin Phoenix defende os ursos com uma reclamação e uma carta dirigida diretamente à diretora do centro. Nenhuma resposta foi divulgada ainda.

“Esses ursos merecem mais do que uma vida na estrada, onde tudo o que é natural e importante para eles lhes é roubado. Se você se colocar no lugar deles, tenho certeza de que também enxergará isso”, escreve.

O problema dos núcleos zoológicos

Embora a legislação obrigue os zoológicos a participarem de programas de conservação e educação ambiental, muitas vezes não é possível que os animais que ali estão retornem à natureza. As pessoas que se posicionam contra esses locais afirmam que eles se destinam a negócios de lazer, e não a espaços de preservação.

Algumas iniciativas já estão tentando implementar um modelo de zoológico que atenda às premissas da conservação compassiva. Essa ideia é baseada em 4 princípios inalienáveis:

  1. Não causar danos: priorizar abordagens não invasivas na pesquisa e na prática da conservação. Reconhecer que as intervenções invasivas podem prejudicar pessoas, populações e ecossistemas.
  2. Os indivíduos importam: os animais não são simples unidades de espécies e populações, pois têm valor intrínseco e interesses próprios. Eles devem ser tratados com compaixão, tanto na selva quanto em cativeiro.
  3. Valorize todos os animais selvagens: e faça isso independentemente do seu valor para os humanos.
  4. Coexistência pacífica com a vida selvagem: esse é o objetivo final da conservação compassiva.

Por outro lado, o fato de utilizar animais supostamente protegidos para se divertir é outra questão polêmica. Um grupo defende seu valor educativo e de conscientização e o outro afirma que colocar um golfinho para pular por um arco não reflete sua verdadeira natureza e leva a pensar que sua vida e liberdade podem ser usadas para a diversão.

 

Joaquin Phoenix não é a única celebridade que defende os animais. Miley Cyrus, Cameron Diaz, Alice Walker ou Jane Goodall são apenas alguns exemplos de pessoas que usam sua fama para ajudá-los. Suas ações e palavras incentivam milhares de pessoas a cada ano a ter um modo de vida mais compassivo com os outros, sejam humanos ou não.

Pode interessar a você...
O comportamento das baleias
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O comportamento das baleias

O comportamento das baleias é gregário. Elas fazem grandes migrações para se reproduzir e sua comunicação é altamente complexa. Confira!