5 animais endêmicos da Austrália

março 26, 2019

Estas espécies só vivem neste país da Oceania porque a Austrália faz parte de um continente que, sendo uma ilha, foi separado do resto do planeta há milhares de anos.

A Austrália tem dentro de suas fronteiras algumas das espécies mais incríveis e únicas de todo a Terra: a biodiversidade deste lugar é incomparável. Portanto, convidamos você a descobrir cinco animais endêmicos do país.

Por que há tantos animais endêmicos na Austrália?

A Austrália é um território único, onde convergem muitos fatores que poderiam explicar a fauna variada e única que vive nela: quase 85% dos mamíferos ou 90% dos répteis encontrados neste país são endêmicos. Ou seja, eles não existem em nenhum outro lugar do planeta.

Para começar, a Austrália ocupa um território muito grande que, como é uma ilha, foi separado dos outros continentes há milhares de anos.

Desta forma, os animais e plantas que vivem nele se reproduziram e evoluíram sem se misturarem com os de outros lugares. Tampouco novos animais entraram nem os existentes migraram.

Por outro lado, a Austrália é um lugar com pouca atividade geológica: não houve grandes catástrofes, como terremotos ou erupções vulcânicas, que destruíssem ou matassem milhares de animais em um curto período de tempo.

Por ser um lugar tranquilo, a vida na Austrália foi capaz de proliferar e nos deixou alguns animais muito curiosos:

  1. Emú

O emú – imagem que encabeça este artigo – é a segunda maior ave do planeta, ficando atrás apenas do avestruz.

Os emús são animais endêmicos da Austrália e, apesar de três espécies serem conhecidas, hoje duas delas estão extintas e apenas o emú comum sobrevive. Eles vivem apenas no sul da ilha e na Tasmânia.

Os emús são pássaros peculiares que não podem voar. Eles são cinza acastanhados, em tons que podem variar, e sua garganta pode apresentar uma característica cor azul. Os ovos que eles colocam são verde-escuros, muito diferentes dos ovos do resto dos pássaros.

  1. Canguru

O canguru, dos animais endêmicos da Austrália, é o mais conhecido. De todas as suas espécies, a maior é o canguru vermelho: os machos medem mais de um metro e meio e pesam mais de 85 quilos.

São caracterizados por terem duas grandes e poderosas patas, além de uma cauda longa e musculosa com a qual mantêm o equilíbrio.

São marsupiais: mamíferos que passam muito pouco tempo no útero como fetos e terminam de desenvolver-se em uma bolsa que as fêmeas apresentam.

Todos os cangurus são herbívoros, embora sua dieta específica dependa das áreas do país em que vivem e das plantas que têm disponíveis.

Canguru australiano

  1. Coala

Outros marsupiais bem conhecidos são os coalas. Esses animais endêmicos da Austrália são muito menores que os cangurus: têm menos de um metro de altura e pesam entre 8 e 15 quilos.

Caracterizam-se por não ter cauda e também pela cabeça expressiva: grande, redonda e com as orelhas peludas.

Eles comem apenas folhas de eucalipto, que lhes fornecem muito pouca energia e nutrientes. Portanto, os coalas podem dormir até 20 horas por dia e têm uma vida pouco ativa. Eles são animais antissociais que não vivem em grupos e seu habitat é limitado à parte oeste da ilha.

Curiosidades sobre o coala

  1. Ornitorrinco

Quando os exploradores europeus voltaram de sua primeira viagem à Austrália, e um biólogo contou a seus companheiros o que era um ornitorrinco, eles pensaram que era uma brincadeira.

Não era, mas o ornitorrinco é, de fato, um dos animais mais estranhos que conhecemos.

Ornitorrinco: características

É um mamífero, mas seus filhotes nascem em ovos: existem apenas cinco espécies de mamíferos conhecidas que apresentam essa característica.

Tem um corpo peludo, mas um bico e pés palmados, como um pato. Tem uma cauda que se assemelha à de um castor e, além disso, leva uma vida de anfíbio: vive tanto na água como na terra.

Se com estes aspectos não forem suficientemente originais, o ornitorrinco é venenoso: nas patas traseiras tem esporas, embora apenas os machos gerem veneno. Isso é muito doloroso para os seres humanos, mas é apenas letal para pequenos mamíferos.

  1. Demônio-da-Tasmânia

O demônio-da-Tasmânia não foi uma invenção dos desenhos animados: é um animal real. É a maior espécie marsupial que existe: são do tamanho de um cachorro pequeno, pois pesam entre seis e oito quilos.

Eles têm pernas muito curtas e uma cauda longa, que pode chegar a medir metade de todo o corpo.

São pretos com manchas brancas e são animais muito competitivos com sua própria espécie, mas eles não são territoriais.

Podem ser caçadores, mas na realidade são oportunistas: se encontram um animal morto, preferem devorá-lo do que caçar uma nova presa.

Existem muitos animais endêmicos da Austrália que, além disso, possuem características curiosas ou únicas no planeta.

Não apenas os mamíferos ou as aves evoluíram sem interferência causada por migrações: os insetos e até mesmo os peixes da Austrália são muito diferentes do resto do planeta.