5 animais que vivem em lagoas

fevereiro 4, 2019

Répteis, insetos, anfíbios e aves aproveitam o período de cerca de duas semanas que a maioria dessas pequenas reservas de água doce dura para sobreviver com os recursos que oferecem. Conheça 5 animais que vivem em lagoas.

As reservas de água doce de dimensões menores que um lago albergam uma grande quantidade de fauna. Essas lagoas, formadas na maioria dos casos pela água da chuva, são ecossistemas vulneráveis.

No entanto, ​​abrigam pássaros, anfíbios, insetos e répteis. A seguir, falaremos sobre os animais que vivem em lagoas.

Quais são os animais que vivem em lagoas?

Muitas vezes, esses espelhos de água são sazonais e permanecem cheios apenas por algumas semanas.

Durante este tempo, os animais devem fazer todo o possível para sobreviver e aproveitar ao máximo os recursos oferecidos.

Além disso, quanto à flora, podemos encontrar uma grande variedade de plantas adaptadas a meios muito úmidos: junco, totora, alface d’água, etc.

Entre os animais que vivem em lagoas, encontramos:

1. Garça

É um dos principais habitantes das lagoas de diferentes partes do mundo (há 60 subespécies no total). Embora geralmente tenha hábitos solitários, é comum que se reúnam em grupos durante a época de reprodução, tanto na água quanto nas áreas úmidas próximas.

A garça (foto que abre este artigo) é uma ave limícola que pode chegar a 85 centímetros de altura. Além disso, sua plumagem varia dependendo da época do ano e ela se alimenta de anfíbios e crustáceos, que captura com seu longo bico.

2. Libélula

Este inseto, cujo nome científico é Anisoptera, tem a particularidade de poder dobrar suas asas – transparentes – no abdômen.

Além disso, a libélula é caracterizada por seus olhos multifacetados e seu abdômen alongado.

Animais que vivem em lagoas: libélulas

Seu habitat natural são lagos, lagoas, poças, rios e zonas úmidas. Lá as fêmeas podem depositar os ovos (entre as plantas flutuantes) e as ninfas podem se desenvolver.

Além disso, eles conseguem lá mesmo seus alimentos: mosquitos, moscas, abelhas, mariposas e borboletas.

3. Sapo

Se há libélulas e outros insetos em um só lugar, com certeza também há sapos! Estes anfíbios sem cauda e com corpo robusto desenvolveram patas traseiras para pular muito alto e, dessa forma, capturar a presa que quiserem.

Para isso, devemos também comentar sobre sua língua, que se estica e tem uma espécies de ‘cola’ para capturar alimentos sem problemas.

Rã sobre folha

Na maioria do tempo, os anuros estão dentro da água doce, já que depositam seus ovos lá. Além disso, é onde se alimentam.

Você pode vê-los “descansando” nas folhas ou galhos de algumas plantas, esperando o momento perfeito para se alimentar.

4. Flamingo

Esta é outra ave que vive em lagoas, assim como em outros tipos de locais com água, desde que seja um local raso.

Além disso, vive em todos os continentes (exceto na Oceania) e, entre suas particularidades, podemos destacar sua cor rosada e suas longas pernas, como as de outras aves limícolas.

animais que vivem em lagoas

O flamingo faz ninhos com a lama nas margens da lagoa e põe apenas um ovo por temporada. Em relação à sua dieta, é baseada em algas e crustáceos (suas penas têm essa bela cor rosada por causa das conchas).

Possui um sistema interessante e curioso para “separar” a comida da lama: seu bico tem uma espécie de filtro entre as mandíbulas e a língua.

5. Pato

Para terminar esta lista de animais que vivem em lagoas, não poderíamos deixar de fora uma das aves mais famosas e bem distribuídas pelo mundo.

Dentre todas as espécies de patos, a doméstica é a que melhor se adapta a pequenos espaços de água doce, incluindo lagoas, lagos e piscinas.

Pato em lagoa

O pato pesa cerca de quatro quilos e sua plumagem é totalmente branca. Destacam-se suas as pernas e seu bico, por serem laranjas. As fêmeas podem ser amarelas ou pretas.

Para fazer o ninho, escolhe locais secos, um pouco longe dos rios. No entanto, no resto de sua vida, permanece na água. Suas plumas têm um óleo especial que impede que se molhem.

Embora seja uma espécie domesticada, mantém muitas características selvagens e pode viver, se alimentar e se reproduzir sem a intervenção do homem.