5 animais sem dentes

· outubro 7, 2018
Essas espécies, seja pela evolução ou porque nunca tiveram dentes, são capazes de se alimentar usando o bico, a língua ou um focinho grande. O sistema digestivo também é adaptado para receber o alimento inteiro, e não aos pedaços ou esmagado.

A grande maioria das espécies no reino animal tem um elemento que lhes permite esmagar ou capturar alimentos com suas bocas. No entanto, existem alguns animais sem dentes que, claro, também se alimentam, mas de outro modo. Neste artigo, diremos quais são alguns deles.

Animais sem dentes

Os “desdentados” são aqueles seres que não têm dentes, mas que se alimentam usando outras “técnicas”: com um bico, uma língua ou um focinho grande. 

Alguns dos exemplos mais proeminentes são:

  1. Tamanduá

Os vermilíngues, palavra que quer dizer língua em forma de verme, são mamíferos nativos da América do Sul. Caracterizam-se por terem um focinho longo e uma língua pegajosa que lhes permite apanhar seus alimentos com ela. Alimentam-se de formigas e cupins.

O tamanduá (foto que abre este artigo) não tem dentes, mas isso não o impede de comer.

Eles cheiram as árvores e montes de terra primeiro, cavam com suas garras fortes depois e, finalmente, introduzem seu focinho no formigueiro.

Eles esticam a língua rapidamente e as formigas colam nela, sendo engolidas inteiras e vivas. O movimento deve ser rápido para evitar picadas dolorosas.

  1. Minhoca

É outro animal sem dentes que faz parte dessa lista, famosa por habitar nosso jardim, embora muitas pessoas não saibam que, para se alimentar, sua boca é transformada em um grande vácuo que suga os restos orgânicos da terra.

minhoca

O mais curioso de tudo é que uma minhoca pode consumir até 90% do seu peso corporal por dia

Como seria se tivesse dentes?!

A sua eficiência e voracidade têm a ver com o sistema digestivo, composto de uma boca para sugar, uma faringe, um estômago, uma moela e um grande intestino.

  1. Pelicano

Enquanto nenhum pássaro tem dentes, destacamos o pelicano por causa de sua capacidade de engolir peixes grandes e inteiros. Seu bico longo e saco gular – um tipo de bolsa que fica abaixo do bico – permite que ele capture a presa e, em seguida, drene a água.

Pelicano: um dos animais sem dentes

Esta ave também se alimenta de anfíbios, tartarugas e crustáceos. Sempre usam a mesma técnica para peixes: abre o bico, junta uma boa quantidade de água, como se fosse um recipiente e, em seguida, a ‘filtra’ até que apenas reste a presa. 

Então ele joga a presa no ar e a engole com a cabeça do animal voltada para baixo. É um espetáculo!

  1. Tartaruga

Os quelônios pertencem à família dos répteis, mas eles têm um ótimo relacionamento com as aves – são parentes distantes, ambos descendentes de dinossauros – já que também não têm dentes, mas sim um bico córneo que recobre a mandíbula.

tartaruga-de-orelha-vermelha

Este caso é curioso, já que no passado as tartarugas tinham dentes. A evolução eliminou sua dentição e elas tiveram que se acostumar a esmagar a comida com o ‘bico’ ou engolir toda a presa.

As tartarugas podem se alimentar de plantas, folhas, frutos, vermes, minhocas e caracóis, no caso das terrestres. As aquáticas comem moluscos, algas e corais.

  1. Arara

Finalmente, outro dos animais sem dentes que pertencem ao grupo das aves e que não só chamam a atenção por suas penas coloridas, mas pela capacidade de consumir grandes quantidades de frutos e sementes.

Tudo isso sem dentes!

arara amarela

As araras são animais sem dentes que têm um bico em forma de “gancho”, um pouco menos pronunciado do que o das aves de rapina, o que lhes permite pegar o alimento.

No caso de certas sementes ou frutos – como a noz de areca, que é muito grande, elas usam o bico para quebrar a semente contra um galho ou pedra.