5 espécies de animais arborícolas

· setembro 28, 2018
Esses animais, que se caracterizam normalmente por um baixo peso e longas garras, protegem-se dos predadores ao viverem nas árvores altas e camuflados entre os galhos.

Sem as árvores, não haveria vida na Terra. Foi graças a elas que os seres humanos e outras espécies de animais arborícolas conseguiram sobreviver no selvagem mundo pré-histórico. Isso porque elas nos proporcionavam segurança e proteção.

As árvores são de grande importância, não só porque produzem oxigênio para a manutenção da vida, mas também porque existem animais que vivem nelas. Muitas dessas espécies são incríveis e algumas podem ser muito peculiares.

Os animais arborícolas

São chamados assim os animais que passam a vida ou grande parte dela nos galhos das árvores. Pouco tempo depois do surgimento das árvores na Terra, a vida foi evoluindo e se adaptando à altura que elas proporcionavam.

As árvores conferem uma proteção natural, por isso não é de se estranhar que existam diferentes espécies que vivam sua vida inteira nos seus galhos. Uma coisa que é comum nos animais que vivem nas árvores é a presença de garras ou dedos longos para facilitar o movimento.

Os animais arborícolas têm uma fisionomia muito delicada para que os galhos das árvores possam suportar seu peso. Calcula-se que esses animais pesam em média até no máximo 14 quilogramas, como no caso de algumas espécies de macacos.

Muitos deles criaram camuflagens ou pelagens semelhantes às cores das árvores, para maior proteção. É por isso que fica difícil para nós vê-los em seus habitats naturais, embora a maioria desses animais seja herbívora. Por isso, não representam um risco para a vida humana.

Existem muitos animais arborícolas no mundo, por isso que não podemos citar todos em um artigo tão pequeno como este. O que podemos fazer sim é apresentar-lhe alguns dos mais emblemáticos do planeta.

Esquilos-voadores

Apesar do seu nome sugerir que voam, o mais correto seria dizer que os esquilos-voadores planam, graças à sua membrana de pele que vai de uma extremidade a outra nos lados do corpo. São muito comuns em todo o mundo: existem mais de 40 espécies diferentes de esquilos.

esquilo voador

Sua dieta se baseia em grande parte em insetos, nozes e raízes, quer dizer, são onívoros. Em determinados casos, os esquilos-voadores caçam ovos de aves para se alimentar. Sua capacidade de planar é muito útil na hora de escapar dos seus predadores ou de perigos em geral.

Tamanduá-anão

Da mesma forma que seus semelhantes, os tamanduás-anões apresentam uma língua alongada que lhes permite capturar grande quantidade de formigas. O que os diferencia dos seus primos é que os tamanduás-anões vivem nas árvores, de onde costumam buscar seu alimento.

tamanduá-anão numa árvore

A morfologia desses animais varia sim em relação aos seus primos terrestres. Os tamanduás apresentam garras grandes nas suas patas e uma cauda alongada que lhes permite equilibrar-se entre as árvores. Eles são animais solitários e noturnos, por isso pouco e sabe sobre eles.

Pantera-nebulosa

A pantera-nebulosa é talvez uma exceção à norma no caso dos animais arborícolas. Ela é mais pesada que o resto, pois os machos pesam 50 kg, não possui garras alongadas nem é herbívora, como os mencionados anteriormente.

pantera-nebulosa

É um animal que vive entre os galhos das florestas nubladas asiáticas, capaz de dar saltos com grande precisão entre os galhos das árvores e, além disso, escalar os troncos com grande habilidade. A morfologia desses animais é parecida com a de outros felinos, com a diferença que sua cabeça é mais alongada em relação ao corpo.

Canguru-arborícola

Esse animal é muito diferente dos seus primos avermelhados e cinzentos, sobretudo, por causa do seu tamanho, que é o principal aspecto que contrasta com eles. Eles têm um focinho curto, patas traseiras pequenas e se parecem mais com um coala do que com um canguru.

canguru arborícola

Sua pelagem é curta e de coloração amarronzada, e são realmente desajeitados quando caminham em terra firme. É nos galhos das árvores que se sentem mais à vontade. Sua dieta consiste em folhas e caule de árvores, e se completa com determinadas flores e sementes.

Bicho-preguiça

O bicho-preguiça é talvez o animal arborícola mais conhecido, por sua capacidade natural de não fazer muita coisa durante o dia. A verdade é que é muito ativo quando está em movimento. Destaca-se sua capacidade de se manter em estado de alerta e seu metabolismo lento.

bicho preguiça

Na verdade, é comum ver os bichos-preguiça dormirem para reservar sua energia para eventos importantes, como na hora de mudar de lar. O animal defeca na base da árvore, recobre as fezes e em seguida busca um novo lar para a semana seguinte.