5 espécies em que as fêmeas mandam

· fevereiro 26, 2018

Tradicionalmente, acredita-se que no mundo animal são os machos quem lideram os grupos. No entanto, existem muitas espécies em que as fêmeas mandam e formam sociedades matriarcais. 

Os bonobos

Os bonobos são um grande exemplo de espécie de primata onde as fêmeas mandam. Apesar de muito parecidos com os chimpanzés, são diferentes, pois resolvem seus conflitos através do sexo.

Diferente da lei do mais forte, que geralmente rege os chimpanzés, as líderes dos bonobos geralmente são muito conciliadoras. Existem diversas teorias de como formaram grupos tão estáveis, já que de fato as fêmeas são mais agressivas e irritáveis do que os machos. A principal teoria é que as fêmeas têm uma capacidade de coligação tão grande que faz com que elas derrotem os machos.

bonobos comendo na natureza

Existem estudos recentes que insinuam que as fêmeas controlam os machos através do sexo. Acredita-se até que as fêmeas de bonobos têm selecionado há milênios machos menos agressivos, com os quais podem ter ganho a batalha da evolução.

As orcas

As estruturas familiares da orca giram em torno das fêmeas do grupo. A matriarca é a que lidera, e suas crias permanecem décadas junto com ela, e assim se formam estruturas familiares muito estáveis.

Além disso, as fêmeas de orcas têm uma longevidade muito maior do que os machos. Acredita-se que isso se deve à enorme dependência que os grupos de orca têm de suas matriarcas, que cuidam do grupo durante décadas. Inclusive cuidam de suas netas, e portanto são um dos poucos animais com menopausa.

Os elefantes

Esses titãs terrestres não são só uma das espécies onde as fêmeas mandam. Nestes grupos também há um relacionamento diferente com a força.

A memória do elefante é lendária, e isso permite que uma veterana que tenha passado décadas sobrevivendo a sequelas e problemas seja mais apta para mandar. Essas matriarcas sabem onde encontrar água nos verões mais duros e como se comportar quando há humanos próximos. Além disso, já foi comprovado que são mais capacitadas para detectar predadores, e inclusive saber o sexo dos leões que rugem e a ameaça que representam.

Assim como com as orcas, os elefantes são muito dependentes de sua líder. Isso faz com que a caça furtiva muitas vezes seja ainda mais dramática do que parece a uma simples vista, e pode levar manadas inteiras ao colapso após a morte da matriarca.

A memória do elefante é lendária, e isso permite que uma veterana que tenha passado décadas sobrevivendo a sequelas e problemas seja mais apta para mandar.

Manada de elefantes tomando banho na natureza

As hienas

A hiena é outra dessas espécies onde as fêmeas mandam, além de ser um animal muito sociável e inteligente. Apesar de sua fama. As hienas possuem uma hierarquia muito bem estruturada, que é perfeitamente respeitada. Essa sociedade é liderada pelas fêmeas porque essas são mais fortes e maiores, motivo pelo qual mandam nos machos. Eles geralmente caçam, no entanto, são elas que se alimentam primeiro.

Na sociedade das hienas, os machos atuam praticamente como doadores de esperma, pois a cópula não pode acontecer sem a cooperação da fêmea, diferente de outras espécies.

As hienas possuem uma hierarquia muito bem estruturada, que é perfeitamente respeitada. Essa sociedade é liderada pelas fêmeas porque são mais fortes e maiores, motivo pelo qual mandam nos machos.

Os lêmures

Os lêmures são uma família de primatas muito especiais, onde, em muitos casos, as fêmeas mandam. O exemplo mais claro é o lêmure do rabo anelado.

As fêmeas dessa espécie são bastante agressivas com os machos, e podem tirar a comida deles, mordê-los ou esbofeteá-los frequentemente quando seu comportamento não é do agrado delas. Descobriu-se que em muitas dessas espécies os níveis de testosterona nas fêmeas são muito mais elevados que em outras fêmeas primatas.