Ajuda! Meu gato está com ciúmes do meu bebê?

O ciúme dos gatos em relação aos recém-chegados à família pode levar a situações comprometedoras. Aprenda a lidar com essa situação aqui.
Ajuda! Meu gato está com ciúmes do meu bebê?
Sara González Juárez

Escrito e verificado por a psicóloga Sara González Juárez.

Última atualização: 03 abril, 2023

Nas casas onde vai chegar um recém-nascido e mora um felino doméstico, muitas vezes surge uma pergunta importante: e se meu gato tiver ciúmes do bebê e ocorrer um acidente? É uma dúvida razoável e que deve ser sanada antes de tomar a decisão de trazer um pequeno humano para dentro de casa.

No entanto, falar sobre ciúmes nesta ocasião pode ser complexo, já que estão incidindo também outros fatores que afetam o gato, como o estresse diante das mudanças. Aqui vamos falar sobre o assunto e apresentar algumas soluções para que a chegada do recém-nascido seja positiva para todos os membros da família, sejam humanos ou não.

Os gatos podem ter ciúmes?

As emoções primárias (alegria, tristeza, nojo, raiva e medo) foram mais do que testadas em animais não humanos. No entanto, o ciúme não é uma emoção primária, e sim secundária, mais difícil de caracterizar experimentalmente.

Como todos os outros, esse sentimento tem um objetivo: proteger e manter uma relação social que o sujeito avalia como importante. Assim, um estudo realizou um experimento que comprova isso. Os gatos participantes reagiram de forma mais aversiva a objetos que seu humano havia mimado anteriormente.

Um gato com ciúmes de outro indivíduo dá sinais claros: ele sibila ou ataca seu rival, marca seu território com mais frequência ou exige a atenção de seu humano com mais insistência.

Especialmente quando o gato é doméstico e tem um vínculo muito próximo com seu cuidador, o ciúme pode muito bem ser a explicação para um comportamento agressivo ou possessivo. No entanto, e como veremos a seguir, o ciúme pode não ser o único motivo para isso.

Gatos e estresse diante das mudanças

Se você se pergunta se seu gato está com ciúmes do bebê, provavelmente é porque ele está sendo agressivo com ele ou possessivo com você. Porém, coloque-se no lugar do gato e na enorme mudança que a chegada do novo humano em sua vida trouxe. Muitos gatos estão muito ligados à sua rotina e quebrá-la pode ser muito estressante para eles.

Quando isso ocorre, os sinais diferem do ciúme de várias maneiras. Vejamos os sinais mais claros de estresse em gatos:

  • Esconde-se dentro de casa ou passa mais tempo fora de casa (se tiver acesso ao exterior).
  • Evita contato com parentes humanos.
  • Higiene pessoal excessiva.
  • Seu apetite sofre alterações, tanto pelo extremo da anorexia quanto pela hiperfagia.
  • Não usa a caixa de areia.
  • Mostra-se mais irritado do que o normal.
  • Vocaliza com mais frequência.
  • Comportamentos inadequados, como agressão ou destruição de pertences.

O que devo fazer se meu gato estiver com ciúmes do bebê que acabei de trazer para casa?

A primeira coisa que você deve fazer, antes de mais nada, é descobrir se é ciúme ou estresse. Para isso, você pode precisar da ajuda de um profissional de etologia felina. Depois de caracterizar o problema, é hora de implementar as soluções.

Estratégias a seguir face ao estresse da chegada do bebê

Se você sabe que seu gato não aceita bem as mudanças, é melhor prevenir do que remediar. Portanto, faça a transição o mais progressiva possível. Prepare o quarto do bebê e deixe o animal explorar ao seu ritmo para que se habitue a cada detalhe.

Você também pode realizar uma habituação sensorial progressiva. Toque sons de choro de bebê, espalhe aromas de loções e sabonetes, etc. Lembre-se de que os sentidos dos gatos são mais desenvolvidos do que os nossos, então esses estímulos terão mais impacto em sua tranquilidade do que podemos imaginar.

Por fim, lembre-se de respeitar o espaço e as necessidades do gato. Não o prive de seus lugares favoritos nem altere seus horários se não for necessário. Se você tiver que fazer alguma alteração nesses fatores (ou como você se relaciona com o animal), lembre-se de fazer isso o mais gradualmente possível.

O que fazer se o gato estiver com ciúmes do seu bebê

Bebês e gatos: coexistência

Se o problema for ciúme, então a solução deve ser voltada para melhorar a socialização entre o gato e o recém-nascido. Embora seja verdade que o bebê pouco pode fazer nessa fase da sua vida, você pode trabalhar para criar conexões positivas entre ambos:

  • Nunca force o gato a investigar o quarto do bebê.
  • Sempre monitore suas interações.
  • Recompense o felino por todas as interações positivas que ele tiver com o pequeno humano.
  • Não negligencie a socialização com o seu gato, pois ele também tem necessidades emocionais.
  • Às vezes, seu gato pode acompanhar você nas tarefas de cuidado com o bebê: por exemplo, deixe-o aconchegar-se ao seu lado enquanto você embala o bebê.

Resumindo, lidar com a situação quando seu gato está com ciúmes do bebê é fácil se forem usadas estratégias de prevenção e socialização. No entanto, lembre-se de que você é o responsável por ambas as criaturas. Portanto, deve procurar ajuda profissional se a segurança ou o bem-estar de cada uma delas estiver comprometido.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Cat Scared of Strangers: How to Calm Anxious Cats. (s. f.). Best Friends Animal Society. https://resources.bestfriends.org/article/cat-scared-strangers-how-calm-anxious-cats
  • Bucher, B., Arahori, M., Chijiwa, H., Takagi, S., & Fujita, K. (2020). Domestic cats’ reactions to their owner and an unknown individual petting a potential rival. Pet Behaviour Science, (9), 16-33.
  • Takagi, S. (2021). Developments in Research on Cat Cognition and Personality. Comparative Cognition: Commonalities and Diversity, 287-303.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.