A alimentação da lebre-ártica

junho 1, 2019
Você conhece a lebre-ártica? Devido às características climáticas dos lugares onde ela vive, conseguir comida não é uma tarefa fácil.

A lebre-ártica pertence à ordem Lagomorpha e à família LeporidaeÉ considerada uma das maiores lebres do mundo e é caracterizada por ter que viver em terras geladas, se possível com neve. Você gostaria de saber mais sobre este fabuloso animal? Continue lendo e confira!

Características

O mais característico desta lebre à primeira vista é a sua cor pura branca com pequenas manchas pretas nas pontas das orelhas. Seu pelo serve para se camuflar perfeitamente dos seus predadores. Sua pele é muito espessa, o que lhe permite resistir às baixas temperaturas do seu habitat.

Elas geralmente pesam entre 2,5 e 5,5 quilos e medem de 43 a 70 centímetros. Apesar do seu tamanho, o que é realmente surpreendente é que este animal pode chegar a impressionantes 60 quilômetros por hora.

Seus lugares favoritos para viver são a Groenlândia, o Canadá e as ilhas do Ártico, embora vários espécimes também tenham sido encontrados na Escandinávia, na Finlândia, Noruega, Suécia e Dinamarca.

Tundra, planaltos rochosos e costas sem árvores são os principais locais onde encontramos esta beleza na natureza. Como você pode ver, todas elas são áreas muito frias em que a temperatura média atinge 30 graus abaixo de zero e a neve atinge alturas de quase 40 centímetros.

Características da lebre-ártica

Esta é uma espécie poligâmica que começa a se reproduzir antes de atingir o seu primeiro ano de idade, principalmente na primavera, durante os meses de abril e maio. Eles fazem tocas para se refugiarem com seus filhotes até que os pequenos tenham pelos suficientes para se protegerem do frio.

Suas patas traseiras são mais longas do que as patas dianteiras, o que permite que atinjam uma maior velocidade. Seu corpo é robusto e arredondado, com cabeça pequena e cauda quase inexistente. Seus olhos costumam ser negros e muito amendoados.

A alimentação da lebre-ártica

Pensando no habitat da lebre-ártica, uma das primeiras perguntas que vem à mente é o que ela come, porque todos sabem que nas áreas com neve e frio não há muito o que comer.

Bom, sua dieta é baseada principalmente em plantas lenhosas, como o salgueiro-anão, musgo, líquens, algumas frutas silvestres que ela consegue encontrar quando as temperaturas sobem, folhas, galhos e raízes.

Dependendo da estação do ano, assim se alimenta este pequeno animal. Caso não consiga se manter com o que a terra oferece, também pode se alimentar de peixes e presas pequenas. O que parece claro ao ver o tipo de alimentação da lebre-ártica é que a vida na neve não é fácil e ela precisa adaptar seu estômago à sua situação.

A alimentação da lebre-ártica

A questão é, como ela encontra a comida na neve? Graças ao seu excelente olfato, que é capaz de detectar as plantas que estão sob a neve. Ela é uma ótima escavadeira que não leva mais do que alguns segundos para encontrar o que precisa debaixo do solo. Por exemplo, os ramos de salgueiro geralmente são encontrados enterrados.

Seu olfato é tão bom que ela pode até saber quando há uma armadilha com carne colocada por caçadores, e sabe cavar até que a comida seja solta da armadilha. Esta é uma maneira de se manter viva nos invernos mais rigorosos.

Existem quatro subespécies de lebre do Ártico:

  • Lepus articus articus.
  • Lepus articus bangsii.
  • Lepus articusgroenlandicus.
  • Lepus articusmonstrabilis.

Como você pode ver, este pequeno animal solitário precisa lutar como muitos outros para sobreviver em seu habitat natural, mas seu corpo e mente parecem estar programados para isso. Você gostou de saber um pouco mais sobre esse animal tão desconhecido?