A alimentação do cachorro de acordo com a idade

outubro 20, 2019
Assim como acontece com os seres humanos, a alimentação do cachorro muda conforme ele vai crescendo.

As necessidades fisiológicas de muitos seres vivos mudam ao longo das suas vidas. Entre elas, a alimentação é uma das mais importantes, já que ela e é necessária para um desenvolvimento adequado. Por isso, neste artigo, vamos mostrar algumas diretrizes para que você saiba como a alimentação do cachorro muda de acordo com a idade.

O cachorro recém-nascido

Ao falar sobre a alimentação do cachorro de acordo com a idade, a fase de recém-nascido talvez seja o momento que desempenha um papel fundamental. Durante os primeiros dias – e aproximadamente até as 6 semanas de idade – a principal fonte de alimento deve ser o leite materno.

Além de fornecer todos os nutrientes necessários, o leite materno é uma fonte de defesas e de outros componentes vitais para o sistema imunológico.

Em algumas ocasiões, no entanto, não temos acesso ao leite materno. Talvez a nossa primeira ideia para alimentar o recém-nascido possa ser o leite de vaca, e esta é uma boa ideia. Mas devemos saber que nem todos os leites são adequados para o consumo canino, e é por isso que devemos recorrer a uma fórmula industrializada especial.

Também é importante que, durante esta etapa, estejamos atentos à digestão do recém-nascido para confirmar que tudo esteja indo bem.

Alimentação do cachorro de acordo com a idade: filhote

Uma vez que as primeiras semanas tiverem passado, o nosso pequeno animal de estimação poderá começar a ingerir alimentos sólidos. Mas tenha cuidado, pois é recomendável que os alimentos sejam macios ou estejam umedecidos para facilitar a ingestão.

Alimentação do cachorro

Durante esta fase, as necessidades energéticas do nosso animal de estimação são enormes, ainda maiores do que as de um adulto. Portanto, a dieta deve ser rica em vários componentes fundamentais: proteínas, gorduras e cálcio, que fornecerão energia suficiente para que ele cresça e se desenvolva.

Em relação ao tipo de alimentação, embora ele varie de acordo com a raça e o tamanho do animal, podemos optar por uma ração especial para filhotes ou fornecer alimentos que contenham os nutrientes mencionados acima e que sejam facilmente digeríveis: carne ou arroz são boas opções.

A quantidade diária de ração deve ser dividida em cerca de três refeições diárias. Conforme forem crescendo, é possível reduzir para duas ou até mesmo uma refeição diária. Porém, você também deve ter em mente que essa mudança na dieta deve ser feita gradualmente.

Alimentação de cachorros adultos

Se for alimentado corretamente, o nosso animal de estimação se desenvolverá rapidamente até atingir a fase adulta. Nesse aspecto, a raça desempenha um papel decisivo, já que os cachorros pequenos atingem a maturidade aos 12 meses, enquanto os cães grandes ou gigantes levam entre 15 e 24 meses para se tornarem adultos.

Alimentação do cachorro de acordo com a idade

Para os adultos, os requisitos nutricionais mudam e a alimentação passa a ser uma dieta de manutenção. A quantidade de energia de que eles precisam é menor do que aquela necessária para os filhotes.

Nesta fase, a sua ingestão de calorias e de cálcio deve diminuir para evitar o excesso de peso. No entanto, as proteínas e os carboidratos devem permanecer presentes na sua alimentação.

Assim como ocorre nas outras fases de crescimento, também há rações especializadas para esta fase. Em caso de dúvida, o melhor a fazer é consultar o seu veterinário, que indicará a melhor ração de acordo com a raça e o tamanho do seu cachorro.

Por exemplo, se o seu animal de estimação for muito ativo, talvez seja interessante que a sua ração forneça energia suficiente para que ele permaneça se exercitando.

Como deve ser a alimentação do cachorro idoso?

A fase sênior de um cachorro implica uma série de fatores associados: menor atividade diária, menor taxa de absorção de nutrientes e um sistema imunológico mais enfraquecido. É por isso que, nesta fase, a alimentação deve ser especialmente planejada para eles.

Pastor-alemão comendo

Como eles não são mais tão ativos quanto antes, a alimentação do cachorro deve ter baixo teor de calorias e proteínas, para evitar o excesso de peso e os danos aos rins. Por outro lado, a porcentagem de fibras deve ser alta, para facilitar a digestão e a evacuação.

Finalmente, também é interessante que a ração selecionada contenha minerais e antioxidantes, que vão ajudar a absorver os nutrientes e a manter o seu sistema imunológico estável.

  • Dauvergne, C. (2018). La alimentación del perro. Parkstone International.
  • Manteca, X. (2011). Nutrition and behavior in senior dogs. Topics in companion animal medicine26(1), 33-36.
  • Wedekind, K. J., Yu, S., & Combs, G. F. (2004). The selenium requirement of the puppy. Journal of Animal Physiology and Animal Nutrition88(9‐10), 340-347.