Animais em pinturas famosas

· janeiro 28, 2019

Artistas conhecidos declararam seu amor aos animais refletindo isso em seus trabalhos artísticos; em outros casos, espécies como o cavalo (símbolo da nobreza) ampliaram a intenção do que se desejava representar. A seguir, apresentaremos as pinturas mais famosas que retratam o reino animal através da arte:

Muitas figuras importantes e celebridades ficaram na história pelas pinturas de artistas de renome. No entanto, algumas pinturas famosas foram dedicadas não aos humanos, mas aos animais.

Animais em pinturas famosas: Um amigo em necessidade, por Coolidge

Certamente, Um amigo em necessidade é a pintura que retrata animais com maior reconhecimento internacional.

Quadro Um amigo em necessidade

Produzida em 1903, a obra retrata sete cães jogando pôquer, fumando e tendo posturas muito ‘humanizadas‘. Portanto, a pintura é mais popularmente conhecida como ‘cachorros jogando pôquer’.

Também é interessante conhecer a história desta famosa obra do pintor Cassius Marcellus Coolidge. Cassius foi contratado para ajudar na campanha publicitária de uma grande marca de tabaco.

Para atrair a atenção dos consumidores, o artista fez 16 pinturas a óleo ao longo de sua carreira, nas quais retrata cães com atitudes humanas.

Animais em quadros famosos

Pablo Picasso, seus cães e a pomba branca da paz

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, o Partido Comunista da Espanha (PCE), ao qual Pablo Picasso era filiado, pediu a ele que criasse um símbolo de paz.

Inspirado por seu talento e convicções políticas, o artista de Málaga fez então o simples desenho de uma pomba branca. Na obra, vemos o símbolo da ave da paz carregando um ramo de oliveira no bico.

Pomba desenhada por Picasso: pela Paz

Criado em 1949, o desenho de Picasso foi um símbolo do Congresso da Paz, realizado em Paris. E nos dias de hoje, a pintura continua a ser uma notável representação artística de um mundo que ainda clama pela paz. O artista também costumava se declarar um devotado admirador de cães.

Na verdade, ele afirmou que Lump, seu “dachshund”, era a única companhia que ele tolerava enquanto trabalhava. De seu grande amor por cães, veio o trabalho Criança com um cachorro, pintado em 1905.

Salvador Dalí e suas borboletas surrealistas

Salvador Dalí foi um gênio excêntrico indiscutível e, também, o nome mais consagrado da corrente surrealista. Em sua pintura Borboletaso artista espanhol usou este animal como símbolo da eterna transformação da vida.

Carregado de simbolismo, o trabalho nos lembra que a existência é algo dinâmico, o que pressupõe um processo de metamorfose infinita. Os insetos são a metáfora para o avanço da vida, que nada nem ninguém pode deter.

Os amados pets de Andy Warhol

Andy Wahrol é o nome mais representativo do moderno e colorido estilo Pop-Art. O artista americano era um fã assumido dos animais e viveu com cães e gatos ao longo de sua vida.

Entre suas pinturas famosas, encontramos o Retrato de Maurício, na qual contemplamos seu amado animal de estimação.

Retrato de Maurício, de Andy Wharol

Para demonstrar sua grande afeição pelos animais,Warhol também criou uma série de pinturas que retratam 25 gatos de cores diferentes. 

Entre eles, o gato verde tem sido a representação mais notável a nível internacional. Além disso, Warhol também publicou um livro peculiar intitulado Cats, cats, cats.

Velázquez, Goya e os cães da aristocracia espanhola

Estes dois artistas espanhóis criaram pinturas famosas que retrataram a adoração de membros da nobreza por seus animais de estimação.

Na famosa pintura As meninas, de Velázquez, vemos representado um belo exemplar de mastim chamado Salomão. Segundo o pintor, o cão aparece como símbolo de lealdade e proteção.

Goya também nos deixou uma pintura sobre animais que é muito conhecida, chamada Dos muchachos con mastín. Nele, vemos duas crianças brincando alegremente com um enorme cão mastim.

Cães em quadros famosos

O cavalo do imperador Carlos V

Na famosa pintura de Ticiano, contemplamos o imperador Carlos V montado em seu belo cavalo durante a batalha de Mühlberg.

Embora o animal não apareça como protagonista neste caso, sua imagem contribui para a exuberância do trabalho.

Vale destacar que os cavalos nas pinturas e as estátuas equestres eram representados como um símbolo de nobreza, pois aumentavam o porte e a imagem de seus mestres.

O mesmo Ticiano poderia ter pintado um dos primeiros ancestrais conhecidos do atual poodle. Em uma de suas famosas pinturas, o artista retratou Federico II Gonzaga com um pequeno cão branco de pelos lanosos.