Animais extintos na Espanha

· abril 1, 2019
Algumas dessas espécies poderiam ser reintroduzidas a seu habitat natural após seu desaparecimento; entre elas, destacam-se o lince euro-asiático e a foca monge do mediterrâneo.

Os animais extintos na Espanha são de muitas espécies curiosas, e algumas delas até desconhecidas. O interesse por esses animais extintos tem o objetivo de reintroduzi-los em nossos ecossistemas, especialmente aqueles que desapareceram há pouco tempo.

O Boletim Oficial do Estado já citou uma lista de vários animais extintos na Espanha: são 32 espécies, entre flora e fauna, que desapareceram dos bosques e mares que rodeiam a península ibérica.

Essa lista não pretende simplesmente mencionar os animais extintos na Espanha. Esse seria o primeiro passo para planejar reintroduções desses animais em seus antigos habitats naturais.

A lista também não inclui todas as espécies extintas na Espanha, como é o caso do castor. Provavelmente, incluem-se somente as espécies cujo antigo alcance, habitat e circunstâncias de desaparecimento são claramente conhecidos.

De acordo com os responsáveis pela iniciativa, essa lista foi aprovada de acordo com critérios que devem regular a introdução dessas espécies.

Ainda que a maioria das espécies sejam da flora, existem muitas espécies chamativas, como o lendário lince euro-asiático.

Animais extintos na Espanha: a foca monge do mediterrâneo

Talvez uma das espécies mais chamativas desta lista seja a foca monge do mediterrâneo (Monachus monachus). Esse pinípede encontra-se em grave perigo de extinção a nível mundial.

A foca monge podia ser encontrada em toda a costa mediterrânea, ainda que durante o século 20 tenha sido expulsa da maioria do território. Nos anos 50, o auge da Costa Brava as limitou às ilhas Baleares.

Sabe-se que os últimos exemplares de foca monge de Baleares foram caçados em 1958. A extinção nas ilhas Canárias aconteceu muito antes, pois durante a conquista das ilhas, elas foram caçadas pela sua pele e carne.

foca monge

Atualmente, as ilhas Chafarinas, próximas a Melilla, são o único lugar onde essa espécie existe perto da costa espanhola. No entanto, são exemplares que vieram do Marrocos. Considera-se Peluso o último macho reprodutor na Espanha.

Infelizmente, os poucos exemplares que vivem na Grécia, Turquia ou na Ilha da Madeira formam apenas colônias estáveis, já que suas populações são muito dispersas.

Na península do Cabo Branco, na costa da Mauritânia, está a última grande colônia, de 200 exemplares. Isso corresponde a um terço das focas monge do mundo.

Na costa espanhola, foram vistas poucas focas em Maiorca nos últimos anos. Atualmente, porém, pode-se considerar um dos animais extintos na Espanha. Existe a intenção de começar nas ilhas Canárias, em 2020, uma liberação experimental.

Os grandes cetáceos serão reintroduzidos?

A exploração dos baleeiros bascos e até dos romanos está relacionada com as baleias extintas nas costas espanholas.

Provavelmente, a mais importante de todas seja a baleia franca glacial, também conhecida como baleia basca.

Essa espécie, assim como as outras, deixou de vir à costa espanhola. No entanto, nesse caso, a reintrodução de grandes cetáceos é, obviamente, impossível. Por isso, é preciso esperar que essas baleias decidam voltar.

A vista de baleias azuis em Galícia abriu caminho para que outros grandes cetáceos comecem a perdoar-nos pela caça de baleias.

Eles estão voltando às suas antigas rotas migratórias, certos de que não faremos nenhum dano a eles. Esse, no entanto, será um processo lento, que não pode ser acelerado.

Animais extintos na Espanha: outra espécie de lince?

Das quatro espécies de linces, a Espanha foi um dos poucos lugares onde se podia ver todas elas. O lince euro-asiático pode ter três vezes o tamanho do lince ibérico, pois pode ter até 30 quilos.

lince euroasiatico

Antigamente, o lince europeu habitou lugares como o pireneu catalão, as Astúrias e o País Basco. Esse sempre foi uma animal lendário, mas em 2015, confirmou-se sua presença na Espanha há apenas 400 anos. Isso também confirmou que esse é um dos animais extintos na Espanha.

O lince euro-asiático não é só maior em tamanho, mas também possui patas mais largas e pelo grosso, que lhe permite resistir a baixas temperaturas.

Por isso, está distribuído inclusive no Himalaia. Esse animal pode chegar a matar veados, diferente do lince ibérico.

O retorno das aves

Não são só os mamíferos que querem voltar à península ibérica. Entre os animais extintos na Espanha, encontram-se aves de rapina como a impressionante águia-rabalva, que só é encontrada no norte da Europa, e que pode ter sido criada nas ilhas Baleares.

Outro dos caçadores do ar que poderiam voltar é o falcão lanário, que se reproduzia nos pântanos do rio Guadalquivir em meados do século 19. Mas eles já foram vistos mais perto da Espanha, especialmente no estreito de Gibraltar.

Outros animais extintos na Espanha são a indescritível perdiz avelã, a perdiz grega, os turnicidae e o galo lira, espécies com as quais poderia se inciar projetos de reintrodução. Em breve, esperamos ver alguns desses incríveis animais de volta.