Animais exóticos de personagens históricos

junho 15, 2018
A adoção de animais exóticos por figuras de renome era comum no passado. Pintores, atores, cantores e políticos adotaram espécies muito originais.

Atualmente, sabemos muito sobre a vida, costumes e realizações de várias figuras históricas que marcaram a cultura internacional. Algumas personalidades reconhecidas chamavam a atenção não apenas pelo talento, mas também por seus animais peculiares.

Personagens históricos e animais peculiares

É importante destacar a importância de diferenciar animais domésticos e selvagens. Um animal selvagem, quando domesticado, pode apresentar inúmeras doenças e problemas comportamentais. Portanto, a criação em cativeiro de muitas espécies é proibida e é legalmente sancionada.

No entanto, por muitos anos, a posse doméstica de animais selvagens foi considerada exótica ou nobre. Portanto, muitas figuras históricas adotaram animais silvestres como animais de estimação, o que atualmente é proibido.

Elvis Presley e seus animais peculiares

O rei do rock era um amante reconhecido dos animais e teve muitos animais de estimação durante toda a sua vida. Em sua residência, Elvis criava cachorros, galinhas, porcos, gansos, cabras e até tentou domar um Wallaby.

Wallaby

Este animal curioso foi dado a Elvis por seus fãs australianos durante seus shows nos anos 50. O Wallaby é um mamífero marsupial que se parece com um canguru, mas é menor e tem hábitos diferentes.

Após as tentativas frustradas de domesticação, Elvis teve que doar seu “canguru” para o Zoológico de Memphis. Mas a relação do rei do rock com os cangurus não terminou aí. Em 1962, Elvis fez uma segunda doação para o zoológico de Memphis e, novamente, foi um Wallaby.

Josephine Baker e seu guepardo

A ilustre dançarina Josephine Baker teve muitos animais de estimação exóticos ao longo de sua carreira. Mas, sem dúvida, seu guepardo fêmea chamada Chiquita foi a mais famosa entre eles. Suas fotos andando com uma guepardo no meio da cidade grande são tão famosas quanto lamentáveis.

Guepardo

Josephine Baker fez tanto sucesso que o dono do clube onde ela dançava ofereceu o animal como presente a dançarina. Chiquita participou de alguns shows de música e dança com Baker.

O jacaré Caiman de John Quincy Adams

John Quincy Adams foi o sexto presidente dos Estados Unidos e uma de suas figuras históricas mais peculiares. Além de suas conquistas como presidente dos Estados Unidos, ele chamou a atenção por ter um jacaré Caiman como animal de estimação na Casa Branca.

Jacaré Caiman

O animal teria sido um presente oferecido pelo general Marquês de Lafayette, durante uma de suas visitas aos Estados Unidos, entre 1824 e 1825. Dizem que o jacaré de Adams pode ter vivido na banheira do “East room” da Casa Branca por alguns anos.

No entanto, a história da Casa Branca com os jacarés não terminou com a história de Adams. Durante a década de 1930, o filho de Hebert Hoover costumava visitar seu pai com dois animais peculiares: ele também tinha dois jacarés como animais de estimação.

Frida Kahlo e seu veado Granizo

Diego Rivera e sua brilhante esposa Frida Kahlo tiveram um grande número de animais selvagens como animais de estimação exóticos. Além de seus amados cães, o casal tentou domar macacos, pássaros selvagens e um veado chamado Granizo.

Veado

O veado Granizo era tão presente na vida de Frida que serviu de inspiração para o seu trabalho “O veado ferido. Nele, a própria artista é retratada ao lado do corpo de seu veado ferido por nove flechas.

O filhote de cervo de Audrey Hepburn

Audrey Hepburn é, sem dúvida, uma das artistas mais queridas e reconhecidas de Hollywood. A consagrada atriz se apaixonou pelo filhote de cervo com o qual compartilhava as filmagens do filme “Green Mansions”. Hepburn costumava alimentar o pequeno cervo com uma mamadeira durante as filmagens e chamava-o de Pippin.

Cervo

Em pouco tempo, Pippin também se apegou a atriz. Ele costumava segui-la por toda parte. Quando as filmagens terminaram, Audrey e Pippin tiveram que se separar.

Lord Byron e seu urso “mascote”

O poeta Lord Byron é uma das figuras históricas mais notáveis ​​da cultura internacional. Em 1805, Byron foi estudar no Trinity College e sua intenção era levar seu cachorro Boatswain com ele. No entanto, a instituição não aceitava a presença de cães, portanto, seu animal de estimação não pôde acompanhá-lo.

Urso

Depois de inúmeras negações do Trinity College, Byron usou sua astúcia para desafiar as regras. O poeta decidiu adotar um urso como animal de estimação e exigiu que a instituição apresentasse regulamentos contrários à sua presença. Como tal proibição não existia, os diretores tiveram que aceitar a presença do urso.