Ankole-Watusi: características, reprodução e alimentação

Quando se pensa em animais domésticos, os bovinos podem não ser o primeiro animal que vem à mente, apesar de sua relevância para a sociedade e a economia. O Ankole-Watusi é a variedade mais chamativa de bovídeo.
Ankole-Watusi: características, reprodução e alimentação

Última atualização: 25 Abril, 2021

A raça bovina Ankole-Watusi (Bos primigenius indicus) é originária da África e seus ancestrais remontam à época das pirâmides. Esses mamíferos artiodátilos são realmente valorizados como vacas leiteiras há algum tempo.

Tamanha é a sua importância que os Ankole-Watusi têm um dia próprio, 7 de março. Se você deseja conhecer outros fatos interessantes sobre essa raça de gado, não perca o que vamos contar a seguir.

Características da raça Ankole-Watusi

Embora essa raça bovina seja chamada de Ankole-Watusi, também é conhecida como watusi. Do ponto de vista científico, pertence à espécie Bos primigenius e possui uma série de características distintivas, que apresentaremos a seguir.

1. Raça bovina de médio porte

Proveniente do continente africano, o gado Ankole-Watusi é encontrado em diversos países. Em particular, seus centros populacionais estão próximos a territórios com grandes lagos, como Burundi, Ruanda, Tanzânia ou a República Democrática do Congo.

Em relação às demais raças bovinas, os exemplares que compõem a raça Ankole-Watusi são de porte médio. Mesmo assim, as fêmeas chegam a pesar em torno de 230 e 250 quilos e os machos entre 540 e 730 quilos. Não é necessário dizer que não estamos lidando exatamente com animais pequenos.

Um grupo de Ankole-Watusi.

2. Os bezerros ficam juntos

Os bezerros pesam entre 14 e 23 kg ao nascer, mas sua taxa de crescimento é lenta. Ao longo do dia, os bezerros são vigiados por uma vaca zeladora, que os protege.

3. Os adultos protegem os bezerros

Um detalhe, que lembra o comportamento das leoas, é que as vacas são as responsáveis pela proteção dos filhotes. Durante a noite, todo o rebanho dorme junto e os bezerros ficam no meio, rodeados pelos adultos. Dessa forma, eles podem protegê-los de predadores ou outros perigos com seus chifres.

4. Padrões de cores da raça Ankole-Watusi

Quanto à cor da raça Ankole-Watusi, o tom marrom predomina sobre os demais. Essa cor vem acompanhada de diferentes tonalidades dentro dessa faixa, mas, mesmo assim, alguns exemplares apresentam outras cores, como o branco ou o preto.

5. Adaptações

Em termos genéticos, essa raça bovina desenvolveu diferentes adaptações evolutivas em resposta ao ambiente com poucos recursos em que habita. As características mais significativas estão indicadas a seguir:

  • Adaptação ao calor.
  • Resistência a diferentes doenças.
  • Uso de forragens de baixa qualidade.
  • Tolerância à seca.

6. Você conhece suas variantes?

Quando se trata de diferenciar a diversidade dos espécimes, a localização é uma ajuda importante. Atualmente, existem diferentes “cepas” ou variantes dentro dessa raça:

  • Bahema. No norte de Kivu, esses bovídeos têm chifres menores e exibem grandes variedades de cores.
  • Bashi. Essa variante está presente na região sul de Kivu, especificamente perto do Lago Kivu.
  • Kigezi. Difícil de encontrar, essa cepa está localizada nas Colinas Kigezi e compartilha muitas semelhanças com a variante Bahema.
  • Tutsi. Localizada no Lago Tanganica, destaca-se por possuir chifres mais longos e ser de cor avermelhada.

No momento de distinguir machos adultos de fêmeas, é observado um dimorfismo acentuado. Em particular, os machos têm uma corcunda que falta às fêmeas, bem como uma galhada mais pronunciada.

Reprodução

A criação do gado Ankole é seletiva, pois o objetivo é a obtenção de bons exemplares. A principal função das instalações que criam esses bovinos é a produção de grandes quantidades de leite e carne de qualidade.

Fatores de interesse na seleção de vacas

Quando se trata de reproduzir o gado, é comum buscar espécimes de “melhor qualidade”. Isso significa que são escolhidos mais fortes, que produzem mais leite ou são mais resistentes. Assim, dentre as características consideradas relevantes na escolha de uma vaca reprodutora, destacam-se:

  • Beleza do espécime: o aspecto essencial é a presença do animal escolhido. Essa característica inclui fatores como altura – incluindo chifres brancos e com uma boa forma – em exemplares grandes com patas longas.
  • Caráter do espécime: se o animal tiver temperamento calmo, será mais fácil de tratar do que outros indivíduos da mesma raça.
  • Produção de leite: é fundamental selecionar espécimes que produzam grandes quantidades de leite de boa qualidade.
  • Padrões de cores: embora possam mostrar padrões de cores, os criadores costumam procurar uniformidade no tom do gado. Oredomina o tom “Bihogo” ou marrom-escuro.

Dessa forma, os criadores consideram que seu prestígio aumenta se possuírem exemplares com essas características. Assim, indicam o cuidado que dedicam aos seus rebanhos e o preço de seus espécimes aumenta no mercado.

Dificuldades enfrentadas por essa raça

Atualmente, tem sido observada uma diminuição da raça nos últimos 10 anos. Entre os fatores que estão afetando negativamente a raça estão os seguintes:

  • Diminuição na produção de leite.
  • Parcelas de terra insuficientes para o tamanho dessas vacas.
  • Movimento restrito: ao impossibilitar que esses animais se movam livremente, influencia-se negativamente a dinâmica populacional da raça Ankole.
  • Necessidade de investimento: aparentemente, essas raças estão perdendo investidores e clientes que procuram “vacas exóticas”.

Alimentação da raça Ankole-Watusi

Quanto à sua alimentação, os Ankole-Watusi se destacam pela capacidade de sobrevivência. Eles podem ser sustentados em condições em que o alimento é restrito ou escasso, com pouca água e forragem. Dessa forma, esses bovídeos conseguiram sobreviver por séculos na África.

Com o passar dos anos, esses ruminantes migraram para os continentes americano e australiano.

Bovino de chifres enormes

Em suma, a raça bovina Ankole-Watusi foi preservada e adorada por diversos países africanos. Atualmente, habita vários continentes, como o americano ou o asiático. Embora esteja perfeitamente adaptado a regiões de baixa pastagem, suas populações diminuem e, portanto, é conveniente dedicar atenção, proteção e cuidados a essa raça.

Pode interessar a você...
A imunidade do bezerro: o desmame em bovinos
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
A imunidade do bezerro: o desmame em bovinos

O desmame de um bezerro consiste em separá-lo da mãe para que ele deixe de se alimentar com o leite e passe a se alimentar como um adulto.