Aranha-bananeira: habitat e características

maio 2, 2019
Essa aranha possui vários nomes, como aranha-de-seda-dourada, cor da teia que tece para atrair os insetos dos quais se alimenta.

A aranha-bananeira (Phoneutria nigriventer), também conhecida como armadeira, é um dos aracnídeos mais tóxicos do mundo. Foi descoberta pela primeira vez no Brasil. Entretanto, também pode ser encontrada em outras regiões quentes da América do Sul e do mundo.

Existem duas teorias sobre a origem do seu nome. De acordo com a primeira, o nome deriva do fato de que esse animal geralmente vive em plantações de banana. Já a segunda teoria é relativa à teia que produz, pois esta possui cor dourada, semelhante à da fruta. Essa característica também a torna conhecida como aranha-de-seda-dourada.

Aqui estão alguns elementos para entender melhor essa aranha tão perigosa.

Principais características da aranha-bananeira

Embora costume ser muito grande, o tamanho da aranha-bananeira varia dependendo de onde ela está localizada. O macho pode medir cerca de quatro ou cinco centímetros. Já a fêmea pode alcançar até seis ou sete centímetros. Quanto ao seu peso, normalmente é de cerca de 100 gramas.

A cor deste aracnídeo impressionante também pode variar. Elas geralmente são verdes, amarelas e vermelhas, com listras brancas nas pernas e manchas brancas no abdômen.

Também há alguns espécimes marrons e pretos, que são facilmente confundidos com o ambiente. Tem seis olhos e as pernas são peludas, grossas e muito resistentes.

Em algumas ocasiões, a aranha-bananeira pode ser carnívora e consumir pequenos lagartos ou camundongos. Durante a caça, ela os morde e neutraliza com seu veneno.

Presas da aranha-bananeira

Como acontece a reprodução da aranha-bananeira?

Uma vez que a fêmea tenha terminado sua primeira mudança de pele, o processo de acasalamento começa. O macho, então, começa seus rituais para conquistá-la.

Ele deverá fazer grandes esforços para mantê-la feliz e agradá-la. Se ele não o fizer, ou se a mulher ficar chateada, ela irá matá-lo e comê-lo.

Uma vez que a fêmea aceita, o macho libera seu esperma e ela o coloca em seu corpo. A fêmea morrerá 27 dias depois de produzir um grande número de ovos, cerca de 1.000.

No entanto, quando a mãe morre, os filhotes ficarão sozinhos e devem sobreviver por conta própria instintivamente. É por esta razão que a taxa de sobrevivência deste animal é bastante baixa.

O veneno dessa aranha é extremamente poderoso

A aranha-bananeira passa a maior parte do dia se escondendo sob troncos de árvores ou em cantos escuros e, uma vez que a noite chega, deixa seu refúgio para caçar.

Quando ela está pronta para morder e injetar seu veneno na vítima, essa aranha assume uma posição muito particular e intimidante, levantando as pernas da frente.

O veneno da aranha-bananeira é uma mistura de toxinas, proteínas e peptídeos. Os primeiros sintomas após a picada deste animal são queimadura, inchaço no local e suor excessivo. Após cerca de meia hora, a pressão arterial costuma cair, causando tontura e hipotermia.

Nos homens, a picada dessa aranha pode causar uma ereção prolongada e dolorosa. Embora existam casos letais isolados, a maioria das picadas dessa aranha não é fatal, mas requer cuidados.

Os registros de ataque desses animais acontecem normalmente nas plantações de banana, durante o período de colheita.

Aranha-bananeira em sua teia

Onde é possível encontrar a aranha-bananeira?

A aranha-banana pode ser encontrada em climas quentes em todo o mundo. Habita principalmente a América do Sul: Brasil, Colômbia, Peru, Argentina e Paraguai.

Além disso, também pode ser encontrada na Costa Rica e em algumas áreas dos Estados Unidos. Tanto na Austrália quanto em Madagascar, foram encontradas populações importantes.

A razão pela qual este inseto consegue ser encontrado em tantas latitudes é que ele viaja clandestinamente em barcos que se deslocam ao redor do mundo. Esta aranha também é conhecida como a aranha errante, porque nunca fica em um lugar por muito tempo.

É uma aranha nômade, que se move com grande velocidade de um lugar para o outro, sempre com a intenção de caçar sua comida. Suas teias são facilmente encontradas entre plantas e flores.