A aveia é boa para os gatos?

A aveia é boa para os gatos desde que seja administrada na quantidade certa e preparada com certas precauções. Aprenda aqui como oferecer esse alimento com segurança.
A aveia é boa para os gatos?

Última atualização: 27 novembro, 2021

Cada vez mais os tutores estão optando por dietas caseiras para seus animais, pois é uma forma de evitar subprodutos indesejados e personalizar a dieta do animal de acordo com suas necessidades individuais. No entanto, isso exige buscar informações confiáveis: por exemplo, você sabe se a aveia é boa para os gatos?

Como qualquer alimento, a aveia traz benefícios para a saúde, mas é preciso ter em mente que o sistema digestivo dos gatos é especializado na digestão de proteínas de origem animal. Por esse motivo (e pela possível existência de uma intolerância ou alergia à aveia), neste artigo você encontrará informações úteis para incluir esse cereal na alimentação felina de forma segura.

O que é a de aveia?

Na linguagem cotidiana, o cereal produzido pela família das plantas herbáceas Poaceae é chamado de aveia, especificamente duas espécies: Avena sativa e Avena bizantina. Ambas são amplamente cultivadas para a alimentação de humanos e animais não humanos.

A aveia é considerada uma planta de estação fria, embora não tolere temperaturas extremas (quentes ou geladas). É semeada no início da primavera e colhida no final do verão. É o sétimo cereal mais cultivado no mundo, com 21 062 972 toneladas colhidas por ano em todo o mundo.

Uma aveia vista de cima.

A aveia é boa para os gatos?

A aveia contém uma grande quantidade de proteínas, gorduras vegetais, vitaminas e fibras. Para se ter uma ideia de suas propriedades, aqui estão os valores nutricionais para cada 100 gramas de aveia:

  • Calorias: 389 quilocalorias.
  • Gordura total: 6,9 gramas.
  • Colesterol: não contém.
  • Carboidratos: 66,3 gramas.
  • Vitamina B5: 1349 miligramas.
  • Cálcio: 54 miligramas.
  • Magnésio: 177 miligramas.
  • Fósforo: 523 miligramas.
  • Potássio: 429 miligramas.

Por tudo isso, a aveia é um bom ingrediente para adicionar à dieta de um felino. No entanto, e conforme mencionado acima, o organismo dos gatos não processa bem os alimentos vegetais. Por isso, a quantidade ofertada deve ser moderada para não causar problemas nutricionais.

Por outro lado, você deve saber que a aveia contém glúten. Não é tanto quanto o trigo, mas é o suficiente para causar reações adversas à saúde se o gato for intolerante ou alérgico a esse cereal.

Os gatos são animais carnívoros estritos, mas metabolizam bem os cereais.

Benefícios da aveia para os gatos

Por que incluir aveia na dieta de um animal carnívoro? Embora não possa se tornar a base de sua dieta, a aveia tem nutrientes muito benéficos para a saúde dos felinos se for introduzida na quantidade certa. Aqui estão as vantagens mais importantes desse cereal:

  1. As proteínas contidas na aveia são de alto valor biológico: ou seja, o organismo do gato pode aproveitá-las e gerar energia a partir desse cereal com relativa facilidade.
  2. Melhora a aparência da pele e do pelo: a aveia contém vitaminas B (como ácido fólico) e minerais como ferro e manganês. Adiciona brilho à pelagem do gato e previne problemas de pele.
  3. Seu alto teor de fibras regula o colesterol e o açúcar no sangue: a aveia costuma ser incluída na dieta de gatos diabéticos exatamente por esse motivo.
  4. É rica em ácido fólico e biotina: esses 2 nutrientes participam na produção dos glóbulos vermelhos, na assimilação do ferro e na oxigenação dos tecidos.
  5. Previne prisão de ventre, diarreia e gases: mais uma vez, as fibras são responsáveis por isso. Também pode ser usada como remédio caseiro em caso de problemas digestivos.
  6. A aveia tem um leve efeito calmante: é um bom complemento para o tratamento e a prevenção de transtornos de estresse ou ansiedade em gatos.
  7. É saciante: a fibra desse cereal gera uma sensação de saciedade, pois se infla bastante com os líquidos. É por isso que é recomendada em dietas para gatos com sobrepeso.

Como oferecer mingau de aveia a um gato?

Se você já experimentou aveia, sabe que o gosto não é exatamente forte. O mesmo vale para os gatos: não é fácil para que eles aceitem esse cereal na dieta, pois, quando oferecido cru, é pouco atraente e de difícil digestão.

Portanto, a melhor maneira de incluir a aveia na dieta de um gato é cozinhá-la por 5-6 minutos em água. Em seguida, você pode processá-la na forma de mingau para misturá-la com o resto dos ingredientes ou com a ração. Se o gato aceita bem a aveia e não tem problemas de mastigação (como filhotes ou animais idosos), você pode oferecê-la cozida e sem triturar.

Algumas pessoas embebem a aveia em leite em vez de água. Não faça isso: os gatos não são capazes de processar a lactose contida no leite de vaca porque não possuem certas enzimas digestivas e, por isso, acabam desenvolvendo problemas digestivos.

Não adicione adoçantes ou açúcar à mistura. Algumas especiarias excepcionais (como açafrão e canela) podem ser adicionadas ao mingau de aveia e são benéficas para a saúde do gato. Esse também é o caso de ervas como alecrim ou hortelã.

Humano treinando gato.

A quantidade de mingau de aveia que seu gato pode comer é um valor que seu veterinário deve recomendar, assim como a proporção de outros ingredientes na dieta caseira. Embora a aveia seja boa para os gatos, lembre-se de que um desequilíbrio nutricional pode ter consequências graves para a saúde deles.

Pode interessar a você...
Dieta leve para gatos com diarreia
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Dieta leve para gatos com diarreia

Existem várias causas que levam à diarreia de curto prazo em gatos, mas uma dieta adequada é sempre a solução ideal. Saiba mais aqui!



  • de la Nutrición, F. E. (2017). Datos actuales sobre las propiedades nutricionales de la avena. España: Fundación Española de Nutrición. Recuperado de https://www. fen. org. es/storage/app/media/PUBLICACIONES202017.
  • ZENTEK, J., & Freiche, V. (2006). Patologías digestivas en el gato: papel de la nutrición. Biourge V.; Elliott, D. Enciclopedia de la nutrición clínica felina. Royal Canin, 77-137.
  • Roa Vanegas, E. R. Fisiopatología de la obesidad en el gato doméstico. Departamento de Ciencias Fisiológicas.