Aves indicadoras: venha conhecê-las!

· fevereiro 13, 2019

Além de seu nome indicar uma de suas atividades, as aves indicadoras se destacam por sua reprodução. Elas põem seus ovos nos ninhos de outras espécies.

Trata-se de uma família inteira de aves que vivem espalhadas em regiões tropicais, especificamente na África. No entanto, também há algumas subespécies na Ásia.

As aves indicadoras são caracterizadas por sua cor opaca e tamanho pequeno. Além disso, recebem esse nome por guiarem as pessoas em direção às colmeias. Saiba mais sobre elas nesse artigo.

Quais são as aves indicadoras?

A família dos Indicatoridae é bastante peculiar, não em termos de sua aparência física (tamanho pequeno, bico curto, penas escuras), mas por se alimentarem de cera e larvas de abelhas. Até agora não parece haver nenhum “problema”.

No entanto, para acessar o favo de mel, elas precisam da ajuda de um estranho, que pode ser uma pessoa ou um mamífero grande.

As aves indicadoras foram batizadas dessa forma porque informam o caminho para seus ‘assistentes‘. Dessa forma, podem encontrar o ninho das abelhas.

É uma relação em que todos ganham. Assim, após os humanos encontrarem os insetos e coletarem o mel, elas podem comer as larvas e favos.

Outra curiosidade dessas aves é que elas depositam seus ovos nos ninhos de outras espécies, um por dia, durante cinco dias seguidos.

Os filhotes da ave indicadora expulsam os donos dos ninhos picando seus ovos ou as aves já nascidas que vivem lá.

Exemplos de aves indicadoras

Dentro dessa família, de acordo com as plumas, podem ser encontrados quatro gêneros (Prodotiscus, Melignomon, Indicator e Melichneutes) e 17 subespécies. Entre elas destacamos:

1. Indicador menor

Essa ave é nativa da África Subsaariana (entre os países onde podemos encontrá-la estão Angola, Quênia, Libéria, Nigéria, África do Sul, Tanzânia e Uganda). Além disso, seu habitat natural é composto de pastagens, arbustos, savanas e florestas.

O indicador menor é dividido em seis subespécies. É pequeno em tamanho, com o peito cinza claro, asas e costas escuras, bico e olhos pretos e rabo preto e branco.

conheça os pássaros indicadores

2. Indicador de bico grosso

Seu nome científico é Indicator conirostris e ele mede aproximadamente 15 centímetros. Seu grande bico preto se destaca.

Além disso, suas penas inferiores são verde-amareladas com listras escuras, a cabeça e o tórax são cinza-escuros, com marcas claras, e as partes externas da cauda são quase sempre brancas.

Os filhotes do indicador de bico grosso são mais verdes e mais escuros do que os adultos. Eles vivem na África Oriental, Central e Ocidental. Especificamente, em Angola, Uganda, Quênia, Libéria, Gana e Guiné, pois preferem florestas densas.

Essa ave – como o resto da sua família – é um “parasita de posta”. Ou seja, coloca os seus ovos nos ninhos de outras aves, especialmente nos do barbudo-de-garganta-cinza.

3. Indicador indiano

Essa espécie é uma das aves indicadoras que vivem na Ásia, especificamente nas florestas do Himalaia. Parece com um passarinho, mas com pernas mais fortes, cujos dedos são distribuídos dois para frente e dois para trás.

Possui um bico firme, plumagem verde-oliva escura e a lombar laranja. Suas asas têm listras finas, e o peito e a barriga são acinzentados. 

Invade favos e alimenta-se da cera de abelhas. Os machos são muito territoriais e não se afastam muito das colmeias. Por outro lado, as fêmeas e os filhotes procuram comida em áreas mais amplas.

Pássaro indicador indiano

4. Indicador malaio

É outro dos pássaros indicadores da Ásia, já que vive nas florestas baixas da Tailândia, Malásia, Bornéu e Sumatra.

De tamanho médio (cerca de 18 centímetros) e com penas marrom-oliva listradas, o indicador malaio possui íris avermelhada, barriga branca, bico cinza e pernas marrons.

O gênero pode ser diferenciado porque o macho tem uma mancha amarela nos ombros. Os sons que emite são similares ao miado de um gato. Alimenta-se de insetos, como abelhas e vespas.

5. Indicador grande

É a maior dentre as espécies de aves indicadoras. Vive nas selvas e savanas africanas, e sua plumagem é clara na barriga e cinza escuro nas costas e nas asas (que têm manchas amarelas e brancas). Além disso, sua cauda é branca, com pontas acinzentadas.