Os cães podem comer pêssego?

Como todas as frutas e vegetais, os pêssegos podem trazer vários benefícios para o seu cão. No entanto, algumas de suas partes podem ser tóxicas.
Os cães podem comer pêssego?

Última atualização: 27 Julho, 2021

O pêssego (Prunus persica L.) é uma fruta que, como muitas outras, levanta dúvidas quanto ao seu consumo por parte dos cães. Em geral, lanches saudáveis, incluindo as frutas, devem representar 10% da ingestão calórica diária de um cão. Porém, os pêssegos possuem um pequeno “lado obscuro” que deve ser evitado para não prejudicar a saúde dos animais de estimação.

É importante notar que nenhuma fruta ou verdura desempenha a mesma função dos suplementos alimentares. Elas devem ser consideradas apenas um lanche saudável ou um petisco para o animal de estimação, portanto, dependendo da fruta e da saúde do cão, não deve haver abusos. A seguir, você descobrirá se o pêssego é bom ou não para os cães.

Os cães podem comer pêssegos?

É comum ouvir dúvidas de tutores de cães sobre se é bom ou não oferecer frutas a esses animais. No caso do pêssego, traz diversos benefícios para os cães na área de saúde e alimentação. Isso é possível graças ao seu alto teor de fibras, além de uma porcentagem de vitaminas A, C e E, além de minerais como potássio, cobre e magnésio.

Todos esses elementos ajudam a melhorar o sistema digestivo dos cães. Por outro lado, e apesar de sua natureza carnívora, os cães apreciam o sabor e a textura de muitas frutas e vegetais. No entanto, o pêssego também contém açúcar, por isso deve ser considerado apenas uma guloseima ou um petisco esporádico, e não um suplemento nutricional na dieta do animal de estimação.

Uma colher de sopa de polpa de pêssego contém 1,53 microgramas de vitamina A e 0,625 miligramas de vitamina C.

 

Pêssegos em um fundo branco.

Benefícios do pêssego para os cães

Além das vitaminas e do conteúdo nutricional, de acordo com um estudo publicado na revista International Journal of Molecular Sciences, os pêssegos contêm uma alta porcentagem de fitonutrientes naturais, flavonoides e antioxidantes. Neles predominam as catequinas e o ácido clorogênico, elementos que auxiliam na prevenção de doenças crônicas ou cardiovasculares em canídeos.

Graças aos diferentes minerais e vitaminas mencionados acima, o pêssego garante um sistema imunológico muito mais forte contra doenças comuns, como os resfriados. Outros benefícios do pêssego para os cães são os seguintes:

  • Melhora alguns problemas digestivos: por ser uma fruta alcalina, o pêssego pode ajudar a controlar o pH dos líquidos do cão. Por isso, ajuda a eliminar alguns problemas digestivos, como indigestão, prisão de ventre ou gastrite.
  • Melhora a circulação: cães que comem pêssegos têm um risco menor de ter gordura nas artérias ou de sofrer um infarto no miocárdio.
  • Promove a perda de peso: em 100 gramas de pêssego existem 57 calorias, sendo a fruta ideal para cães com sobrepeso.
  • Previne diabetes e disfunção cognitiva: um estudo publicado na revista Molecules afirma que o ácido clorogênico presente nos pêssegos ajuda a combater os efeitos do diabetes em animais, como a cicatrização de feridas e o metabolismo lipídico. Da mesma forma, o galato de epigalocatequina ajuda a prevenir disfunções cognitivas em animais de estimação.

Riscos do pêssego para os cães

Embora a fruta em si seja segura para o cão quando oferecida com responsabilidade, alguns elementos do pêssego devem ser evitados. Em primeiro lugar, é aconselhável não oferecer a fruta com a casca ou a pele exterior. Dessa forma, são evitadas possíveis reações alérgicas em cães.

Da mesma forma, é recomendável evitar dar um pêssego inteiro ao cão. Isso evita um possível caso de engasgo com o caroço da fruta e reduz as chances de intoxicação por amigdalina. Este composto tóxico é encontrado no caroço pêssego, rico em açúcar e produtor de cianeto, portanto, um cão pode ser afetado se consumir essa fruta inteira em grandes quantidades.

Se você tem um pessegueiro, é importante evitar o contato do cão com ele, pois o caule e as folhas contêm amigdalina.

Finalmente, se você quiser recompensar um cão com um pêssego, é preferível usar apenas frutas orgânicas. Evite pêssegos em lata, conservas ou geleias, pois só assim você conseguirá evitar o consumo de açúcar adicional dessas apresentações. Da mesma forma, o pêssego é uma fruta que não deve ser oferecida em nenhuma de suas formas a cães com diabetes.

Como oferecer pêssego a um cachorro com segurança?

Considerando os benefícios e os possíveis riscos de oferecer pêssego ao seu cão, a próxima coisa a se pensar é como ofertar a fruta. A primeira coisa é considerar as doses quantidades para o cão, pois um consumo em grandes quantidades pode causar diarreia e mal-estar estomacal em decorrência da grande quantidade de fibras. Aqui estão algumas maneiras seguras de oferecer pêssego a um cão.

  • Pêssego cru: a maneira mais saudável e prática é retirar a casca da fruta e cortar o pêssego em fatias ou cubos. A porção deve então ser oferecida diretamente ao cão, sem abusar na quantidade. O ideal é em torno de 1 ou 2 pêssegos a cada 15 dias.
  • Pêssegos com aveia: essa receita é bastante simples e atraente para os cães. Você só precisa cortar o pêssego em pequenos cubos e misturar com uma colher de sopa de farinha de aveia. Se desejar, pode adicionar também uma colher de chá de manteiga de amendoim.
  • Sorvete de pêssego: para essa receita, você precisa cortar um ou dois pêssegos em cubos e bater com um pouco de água e iogurte grego. Posteriormente, a mistura deve ser colocada em formas de sorvete e colocada no freezer. Assim, o cão terá uma forma diferente de se refrescar no verão.

 

Um cachorro deitado ao lado de um pêssego.

Tal como acontece com o resto das frutas e vegetais, o importante é não abusar da quantidade de pêssegos no caso dos cães. Como você pôde ver, essa fruta oferece vários benefícios. Além disso, desde que a casca e o caroço sejam removidos, isso não representa perigo para o animal. Em quantidades adequadas, o pêssego ajudará a reduzir certas doenças e retardar o desenvolvimento de outras mais complexas.

Pode interessar a você...
Verduras e frutas para cães
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Verduras e frutas para cães

Ainda que possa parecer estranho, as verduras e frutas também podem fazer parte da alimentação de nosso melhor amigo, ainda que a carne seja a base...