Caranguejo vampiro (Geosesarma sp): cuidados e características

12 Janeiro, 2021
Os caranguejos geosesarma, também conhecidos como caranguejos vampiros, requerem cuidados simples. Ainda assim, a sua instalação deve ter uma série de características específicas.

Embora possa parecer estranho, os caranguejos estão ganhando espaço como animais de estimação entre os amantes de animais exóticos. O caranguejo vampiro é uma espécie popular entre os entusiastas dos aquaterrários, pois possui hábitos tanto aquáticos quanto terrestres bastante interessantes.

Esse caranguejo de água doce pertence ao gênero Geosesarma, um grupo de crustáceos nativos da Malásia e da Indonésia que inclui 59 espécies. São invertebrados pequenos e muito coloridos, razão pela qual muitos tutores se sentem atraídos por eles. Se você quiser ter um grupo de caranguejos vampiros, continue lendo.

O caranguejo vampiro e outros crustáceos Geosesarma

Esse tipo de caranguejo é pequeno – tem cerca de cinco a sete centímetros – e possui o corpo colorido: vermelho opaco, vermelho vivo com pinças amarelas, laranja, violeta, azul e muitas outras cores. O caranguejo vampiro típico é vermelho intenso e preto.

A espécie apresenta dimorfismo sexual porque, assim como em outros caranguejos, os machos possuem pinças maiores que as fêmeas, ao passo que elas possuem um abdômen maior, com formato convexo. O abdômen dos machos, no entanto, é mais estreito e em forma de pirâmide.

Caranguejo vampiro

Cuidados com o caranguejo Geosesarma

Os crustáceos Geosesarma – como o caranguejo vampiro – habitam margens de córregos e riachos e, portanto, requerem água doce e um ambiente bastante úmido para viver. Felizmente, são animais fáceis de cuidar e com um comportamento calmo, mas geralmente bastante tímidos com humanos.

Essas espécies não foram avaliadas pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e, portanto, não estão incluídas na CITES – um acordo para a proteção de espécies exóticas ameaçadas. Apesar disso, os espécimes encontrados em pet shops quase sempre vêm de criações em cativeiro.

Sempre adquira animais de estimação exóticos de forma responsável, sempre procurando fontes confiáveis ​​que vendam animais nascidos em cativeiro. Por outro lado, nunca solte esses animais de estimação, por mais que pareçam pequenos ou inofensivos, pois essa ação pode ter consequências muito prejudiciais para as espécies nativas do ecossistema.

Agora que todas essas considerações iniciais já foram esclarecidas, vamos falar sobre os cuidados com os caranguejos vampiros nas linhas a seguir.

Como deve ser o terrário?

Uma instalação com dimensões de 20x20x20 centímetros para um casal de exemplares é adequada, embora seja necessário mais espaço se você quiser ter mais caranguejos no terrário. Lembre-se de que os machos são territoriais e pode haver conflitos entre eles se não houver espaço ou comida suficiente.

As condições de umidade e temperatura devem ser tão fiéis quanto possível às do seu ambiente natural. Assim, esses caranguejos precisam de um habitat semiaquático e, portanto, o terrário deve ter tanto uma parte aquática quanto outra ou mais terrestres. Esse tipo de ambiente é chamado de paludário ou aquaterrário.

É possível deixar uma parte do terrário submersa, imitando a margem de um riacho, com outra parte um pouco mais seca – úmida, mas não encharcada – contendo pedras, troncos e refúgios onde os animais possam se esconder.

A parte aquática do paludário é muito importante, pois é nela que os animais realizam atividades como a muda ou a desova. Para a área terrestre, escolha um substrato que retenha a umidade – como a fibra de coco ou a turfa – e que seja abundante o suficiente para que os caranguejos possam se enterrar.

Por fim, coloque esconderijos suficientes no terrário, especialmente se vários espécimes forem conviver juntos. Além disso, você também pode adicionar diferentes tipos de plantas aquáticas, tais como plantas flutuantes, algas ou musgos.

Condições ambientais para cuidar do caranguejo vampiro

A umidade ambiente deve ser mantida em torno de 80 a 100% e a temperatura entre 24 e 28°C durante o dia, podendo cair para valores entre 20 e 24°C durante a noite. O caranguejo vampiro é uma espécie noturna, por isso é importante monitorar tanto as mudanças de temperatura quanto o fotoperíodo, que deve ser de 12 horas.

  • A temperatura tropical pode ser alcançada ao colocar uma manta de aquecimento em um lado do terrário, sempre por fora do vidro.
  • A alta umidade será mantida graças à evaporação da água, mas, mesmo assim, é preciso borrifar a parte terrestre algumas vezes ao dia. O substrato sempre deve estar úmido ao toque, mas não encharcado.

O que esses caranguejos comem?

Os caranguejos do gênero Geosesarma são caçadores, portanto podem ser oferecidos insetos vivos, como as moscas-das-frutas, além de pequenos caramujos, colêmbolos, cochonilhas, traças, minhocas ou pequenos grilos. Eles também podem comer animais mortos, frutas, vegetais e ração para peixes, já que estamos diante de uma espécie onívora.

Por último, não se esqueça de que o cálcio e o iodo são essenciais para que esses crustáceos possam fazer a muda ou troca do exoesqueleto de forma bem-sucedida. Adicione ao paludário substâncias que contenham esses elementos – tais como o osso de siba – ou, na sua ausência, polvilhe os alimentos com um pó específico para animais exóticos uma vez por semana.

Criação de caranguejos vampiros

A reprodução desses crustáceos não é difícil se você tiver exemplares de sexos diferentes, mas lembre-se de que eles precisam de uma área aquática disponível para que as fêmeas desovem na água. Nesse caso, após a reprodução, as mães geralmente liberam cerca de 50 a 60 ovos por postura.

Os filhotes nascem parecidos com os adultos, porém mais escuros e muito menores. Para alimentar os novos caranguejos, você também pode oferecer moscas-das-frutas, artêmias e colêmbolos, rações para peixes e crustáceos ou até mesmo pequenos pedaços de peixe.

Caranguejo vampiro

Assim, como você pôde ver, os caranguejos vampiros são a mistura perfeita entre um peixe e um anfíbio, mas não são tão exigentes quanto qualquer um deles. Sem muito trabalho, você poderá desfrutar de uma colônia de animais de estimação ativa, pacífica e extremamente curiosa.

  • D.N.A.T ecosistemas
  • Zoolo exóticos. Geosesarma spp. (Cangrejos vampiros). Recogido a 17 de enero en https://zooloexoticos.wordpress.com/2017/05/12/geosesarma-sp-cangrejos-vampiros/
  • laventanaverde. Conociendo a los cangrejos Geosesarma