Cemitérios de elefantes: mito ou realidade?

· novembro 4, 2018

É verdade que alguns corpos de elefantes falecidos podem se acumular no mesmo lugar. Mas também é comum que os cemitérios de elefantes surjam por circunstâncias alheias a esses animais.

Ao longo da história, muito se falou sobre a possível existência de cemitérios de elefantes, uma área específica onde os elefantes africanos vão para morrer.

Há alguns séculos, esse mito era muito recorrente e acreditado.

A razão para essa busca implacável é de natureza econômica. O marfim naqueles dias e até hoje, tem um alto valor monetário. Dessa forma, encontrar um cemitério para esses animais equivale a encontrar o El Dorado na América.

O que são cemitérios de elefantes?

Como o próprio nome sugere, é um local onde se encontra um grande número de cadáveres desses animais.

A localização desse lugar é um completo mistério, considerado um mito antes das civilizações europeias pisarem no continente.

De acordo com os mitos africanos de diferentes tribos, os elefantes, quando sentem a morte se aproximar, separam-se do grupo.

Assim, não se tornam um fardo e nem retardam o rebanho. Sozinhos, seguem para onde nenhum humano esteve antes para morrer em paz.

É claro que os europeus, ao ouvirem essa história, começaram a procurar a localização dessa “cripta” de paquidermes.

O objetivo era comercializar as presas do elefante, feitas de marfim. O marfim é um mineral precioso com alto valor monetário utilizado como decoração para diferentes joias.

Mas como no caso de El Dorado, nunca houve qualquer indício desses cemitérios de elefantes em qualquer lugar da África.

Isso, até hoje, permanece um mistério que alimenta a imaginação dos homens. A maioria das pessoas acredita que não encontrarmos esses locais porque são protegidos por antigos deuses e guardiões milenares.

cemitérios de elefantes: mito ou realidade?

Os fatos

Leve em conta o tamanho das savanas e desertos africanos. É uma área muito grande, onde a aglomeração desses animais não parece possível. 

Os elefantes são migratórios. Por isso é comum ver rebanhos viajando grandes distâncias para encontrar os locais onde há mais chances de sobrevivência, graças à presença de água e comida.

É por isso que é improvável encontrar cemitérios de elefantes no continente, uma vez que os animais estão em constante movimento para perpetuar a existência da espécie.

É comum ver entre dois ou cinco cadáveres em um único local, no entanto, mais do que isso é muito incomum.

Quando encontramos muitos cadáveres de qualquer animal, isso se deve aos efeitos da natureza ou do ser humano.

Mudanças climáticas, secas e caça ilegal motivam o surgimento desses cemitérios. Entretanto, nunca foi provado que esses animais tenham um lugar designado para morrer ou enterrar seus mortos.

Um exemplo da natureza está no Lago Rudolf, no Quênia. O lago é extremamente salgado e certamente envenenou muitos rebanhos de elefantes ao longo dos anos.

Por causa disso, é comum encontrar grandes quantidades de esqueletos em sua costa.

Além disso, o vento influencia a localização dos ossos. Como?

Bem, os fortes ventos das savanas são capazes de fazer com que os ossos mudem de lugar e se dispersem do cadáver.

Os elefantes têm muita inteligência, por isso, sua curiosidade é muito grande.

Nós mencionamos isso porque é comum ver um elefante em pé na frente dos ossos, oferecendo respeito ao falecido.

Elefante jorrando água com sua tromba

Mito ou realidade?

Quando nos referimos a esse mito, temos que dizer que é uma meia verdade. É falso que os animais tenham um lugar específico para morrer, já que o acúmulo de seus cadáveres se deve a uma coincidência.

Podemos encontrar vários cadáveres em um só lugar, mas nunca em grandes quantidades como muitos acreditam.

As razões para isso se devem às condições ambientais da área em que vivem e à caça ilegal desses animais.

Apesar disso, ainda existe a crença de que cemitérios de elefantes podem ser encontrados no antigo continente.

Eles também serviram de inspiração para várias produções cinematográficas ao longo do século 20.

  • Cemitérios de elefantes aparecem em pelo menos dois filmes. O original Tarzan, de 1938, em que o enredo gira em torno da busca por um desses locais sagrados. Além disso, em O Rei Leão, uma das cenas é ambientada em um cemitério de elefantes.
  • O filme boliviano chamado O Cemitério dos Elefantes é uma metáfora baseada nesse mito. Mostra um bar onde homens marginalizados passam seus dias bebendo e se lamentando.