As cigarras que invadem os EUA a cada 17 anos

17 anos no subsolo para emergir durante um único verão: essa é a vida das cigarras que dominam os ecossistemas americanos em um dos eventos mais interessantes da Terra.
As cigarras que invadem os EUA a cada 17 anos

Última atualização: 17 Abril, 2021

A cada 17 anos, ocorre um curioso evento de cigarras invadindo os Estados Unidos. Esses animais, completamente inofensivos para os humanos e suas plantações, passam quase 2 décadas enterrados enquanto completam sua metamorfose. Depois, eles saem e o ciclo começa novamente.

Esse evento é muito aguardado pelos civis, embora no final do verão possam já estar um pouco cansados do canto estridente das cigarras. Por que elas demoram tanto para sair do subsolo? Quais são as espécies que realizam esses ciclos? A seguir, vamos contar mais curiosidades sobre esses animais que passam a vida inteira no subsolo e um verão no mato.

Brood X: as cigarras que invadem os EUA a cada 17 anos

Brood X ou Brood 10 é uma das 15 propagações massivas de cigarras que ocorrem nos Estados Unidos. O primeiro registro desse evento foi em maio de 1715, no diário do reverendo Andreas Sandel, na Filadélfia.

Vários anos depois, em 1732, o botânico John Bartram observou que essas invasões de cigarras tinham um ciclo bem definido e não ocorriam ao acaso. Outras pessoas também documentaram em seus diários o aparecimento das cigarras a cada 17 anos em números muito elevados. Moses Bartram, filho do botânico John, continuou o trabalho de seu pai.

Ele observou como, após a eclosão dos ovos que eram depositados em galhos altos, as minúsculas ninfas corriam em direção ao solo para entrar por qualquer fenda. Com o tempo, Moses realizou buscas para ver onde as ninfas estavam e como se desenvolviam. Assim, ele descobriu que esses animais se enterram a uma profundidade entre 3 e 9 metros.

Da mesma forma, com coletas consecutivas de amostras, ele constatou que as ninfas permaneciam no mesmo local durante os anos, até o verão do ano 17. Nessa época, um ciclo se fechava: todas as ninfas saíam de seus esconderijos para subir nas árvores, onde fariam sua muda final antes de se tornarem cigarras adultas.

Um grupo de cigarras em uma árvore.

O ciclo de vida das cigarras

As cigarras são animais que têm um ciclo de vida muito longo, embora na maioria das vezes passem completamente despercebidas. Algumas espécies de cigarras americanas demoram entre 13 e 17 anos para sair do solo, como é o caso das envolvidas no acontece nos Estados Unidos.

Até onde se sabe, quase todas as espécies de cigarras que têm esse ciclo pertencem ao gênero Magicicada. Uma das mais conhecidas é a espécie Magicicada septendecim.

Quando a temperatura sobe e as cigarras começam a sair em direção às árvores, elas fazem uma muda final onde adquirem suas asas funcionais e começa o cortejo que todos podem ouvir.

Durante as tardes quentes de verão, um som agudo e repetitivo pode ser ouvido vindo das árvores. As cigarras machos executam essas canções graças ao seu órgão timpânico, localizado em ambos os lados do abdômen.

Durante o verão, os machos atraem as fêmeas graças aos seus cantos constantes. Para garantir uma descendência forte e vigorosa, a fêmea copula com vários machos e, a seguir, estes colocam os ovos nos pequenos galhos das árvores.

Antes do final do verão, quando os adultos morrem, os ovos eclodem e as minúsculas ninfas correm para se enterrar. Elas ficam perto das raízes das árvores onde nasceram, para se alimentar da seiva produzida pela planta, até que se passem mais 17 anos e esse fascinante ciclo seja reiniciado.

Claro, nem todas as espécies de cigarras têm ciclos tão longos. O mais comum para esse tipo de insetos é ter um ciclo de vida entre 1 e 4 anos.

As cigarras que invadem os EUA a cada 17 anos são especiais.

Por que essas cigarras só surgem a cada 17 anos?

A razão exata pela qual as cigarras só invadem os EUA a cada 17 anos – e têm ciclos de vida em que o estágio juvenil ocupa praticamente toda a sua existência – ainda é desconhecida. Apesar disso, existem algumas hipóteses que indicam que a razão desses ciclos é evitar a sincronização com alguns de seus predadores.

Por fim, esses ciclos de quase 2 décadas podem estar passando por mudanças. Alguns grupos de cigarras aparentemente estão começando a surgir 4 anos antes do esperado. Ainda não se sabe por que isso está acontecendo, mas a causa pode estar relacionada a uma melhoria na diversidade genética das populações desses insetos.

Pode interessar a você...
Os insetos mais feios do mundo
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Os insetos mais feios do mundo

Os insetos mais feios do mundo não foram agraciados com uma aparência agradável, como é o caso das borboletas. Conheça-os neste artigo!